Escrito por em 9 out 2011 nas áreas Lateral, Música de câmara, Programação, São Paulo

Sociedade Brasileira de Eubiose apresenta a Semana Guiomar Novaes – 100 anos do 1º. Prêmio do Conservatório de Paris.

De 15 a 22 de outubro, acontece a Semana Guiomar Novaes – 100 anos do 1º. Prêmio do Conservatório de Paris pela Sociedade Brasileira de Eubiose. O evento terá exposição, palestras e dois recitais em homenagem a uma das mais importantes pianistas brasileiras. A abertura da exposição acontece no dia 15, às 14h30. Às 20h., Ciro Gonçalves Dias Júnior faz uma pequena introdução sobre como aconteceu o 1º Prêmio e em seguida acontece o Recital de Cláudio de Britto. Na mostra, documentos inéditos, fotos e objetos da pianista. A palestra do dia 22 será com Ciro Gonçalves Dias Jr., colecionador do material do acervo de Guiomar Novaes às 18h., seguido de recital de Álvaro Siviero. A exposição e palestra são gratuitas. Os ingressos dos recitais custam R$ 20,00 e R$ 10,00 (Meia-entrada para terceira idade, estudantes, e associados).

 

Em 1909, Paris era a capital cultural do mundo e o Conservatório de Paris era a mais importante instituição musical do planeta. Naquele ano, 388 candidatos pleiteavam as doze vagas oferecidas aos novos talentos. Quando uma das candidatas, uma menina de 13 anos, terminou de tocar a 3ª Balada de Chopin para um júri presidido por Gabriel Fauré, um dos jurados contrariou todas as regras e solicitou à menina para tocar novamente a balada, tal a beleza da interpretação. A jovem era Guiomar Novaes e o jurado, Claude Debussy.

Todo esse material que será exposto representa apenas uma pequena parte do acervo de Guiomar Novaes mantido ao longo de décadas pela dedicação apaixonada de dois pianistas e colecionadores: Ciro Gonçalves Dias Jr. e João Antônio Parizoto Filho, que desde 1996 são convidados a apresentar anualmente palestras sobre a nossa pianista na The Juilliard School, a mais célebre universidade de música de Nova York.

A exposição contará com inúmeros documentos inéditos, dentre os quais a revista francesa da época que divulga o prêmio, correspondências e dedicatórias a Guiomar Novaes por compositores, artistas e personalidades notáveis da época; dois dos 34 rolos originais de música gravados em Piano Rolls por Guiomar, muitos dos quais comprados em leilões internacionais, objetos pessoais e farto material fotográfico original.

 

Guiomar Novaes

Nasceu em 1895 em São João da Boa Vista em São Paulo, e faleceu em 1979 na capital de São Paulo. Começou a estudar piano muito cedo. Depois estudou com Luigi Chiaffarelli e, em 1908, estreou no Rio de Janeiro. Foi-lhe oferecida uma bolsa de estudos pelo Governo do Estado de São Paulo para estudar em Paris. É quando, em 1909, obtém o primeiro lugar no concurso de admissão do Conservatório Nacional de Música de Paris. Seu primeiro recital naquela cidade foi em 1911.

Em 1914, retornou ao Brasil para apresentações, deixando a Europa no período da Primeira Guerra Mundial. Em 1915, com 20 anos, recebeu um convite ir tocar nos Estados Unidos. Em 1921, apresenta-se no Carnegie Hall e executa o “Concerto em Sol Maior”, de Beethoven. Em 1922, participou da Semana de Arte Moderna. Ainda em 1922, casou-se com Octávio Pinto. Em 1923, teve uma filha, Anna Maria, e anos depois um filho, Luiz Octávio. Em 1938, tocou para o Presidente Roosevelt nos Estados Unidos. Toca pela última vez na Europa, em Londres, em 1967 e a última turnê nos USA em 1972.

 

Ciro Gonçalves Dias Jr. acompanhou a carreira de Guiomar Novaes desde quando era um jovem estudante de música em Santos, em 1954, até a morte da pianista, em 1979, assistindo seus recitais e concertos, frequentando sua casa, convivendo com ela e sua família por 25 anos. Seus filhos Ana Maria e Luiz Octávio presentearam Ciro com programas, cartas, manuscritos de compositores, fotos e preciosa documentação sobre a memorável carreira de Guiomar Novaes.

O espírito de pesquisa e profunda admiração por Guiomar Novaes por parte de Ciro Gonçalves Dias Jr encontraram na nossa maior pianista brasileira o amparo, a orientação e a amizade de toda uma vida. Essa vivência fez de Ciro Gonçalves Dias Jr. o maior especialista e colecionador do acervo deixado por Guiomar Novaes, o que o faz consultor da maioria dos projetos sobre a nossa grande pianista.

 

Detalhes da programação da Semana Guiomar Novaes – 100 anos do 1º. Prêmio do Conservatório de Paris

Exposição, palestra e recitais de 15 a 22 de outubro.

 

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA
Dia 15, sábado

– Exposição: “Guiomar Novaes: 100 anos do 1º. Prêmio do Conservatório de Paris”. Documentos inéditos, fotos e objetos. Abertura às 14:30hs.

Dias e horários de visitação: domingo a quinta das 14h30 às 19h. Sexta (21) fechada.

Encerramento da exposição no sábado (22) às 22h.

Local: Saguão da Sala Henrique José de Souza

Entrada Franca

 

– Recital de abertura – 20h

Cláudio de Britto – piano

Local: Sala Henrique José de Souza

Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (Meia-entrada para terceira idade, estudantes, e associados)

J. S. BACH (1685-1750) – BUSONI (1866-1924)
Prelúdio-Coral em Mi b Maior “Wachet auf, ruft uns die Stimme”

D. SCARLATTI (1685-1757)
3 Sonatas

F. SCHUBERT (1797-1828)
Improviso em Mi b Maior, Opus 90 no. 2

H. VILLA-LOBOS (1887-1959)
Poema Singelo

C. DEBUSSY (1862-1918)
Deux Arabesques (Mi Maior e Sol Maior).

G. FAURÉ (1845-1924)
Improviso no. 2, em Fá menor

J. BRAHMS (1833-1897)
Intermezzo em Si b Menor, Opus 117 no. 2

F. CHOPIN (1810-1849)
Balada no. 2, em Fá Maior, Opus 38
Balada no. 4, em Fá Menor, Opus 52

 

lubexyl uk Dia 22, sábado

– Palestra ilustrada: “Guiomar Novaes: o intérprete, a criatividade e a essência da música”.

Apresentando gravações e fotos de diversas épocas da histórica carreira da grande pianista, além de manuscritos, cartas e dedicatórias de grandes artistas e personalidades. Algumas das gravações que serão apresentadas:

Scarlatti: Sonata em Sol Maior

Chopin: Estudo Op. 25 No. 9 (Town Hall, 1949)

Leschetizky: Estudo Heróico, Op. 48 No. 3 (Piano Roll)

Albeniz: Triana

Camargo Guarnieri: Toccata

Grieg: Concerto Op. 16 (excerto)

Falla: Noites nos Jardins da Espanha (excerto)

Chopin: Concerto No. 2 (excerto) – Carnegie Hall, 1958

Chopin: Polonaise em Lá Maior, Op. 40 No. 1

Palestrante: Ciro Gonçalves Dias Jr.

Local: Sala Henrique José de Souza (206 lugares)

Horário: 18h.

Entrada Franca

 

– Recital de encerramento – 20h

Álvaro Siviero – piano

Local: Sala Henrique José de Souza (206 lugares)

Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (Meia-entrada para terceira idade, estudantes, e associados)

FRANZ LISZT (1811-1886)
Transcrição Ave Maria de Schubert
Transcrição Widmung de Schumann
Estudo Transcedental n.11 “Harmonies Du Soir”
Fantasia e Fuga sobre um tema B.A.C.H.
Sonata Dante
Noturno n.3 “Liebestraum”
A Marcha dos três reis magos
Rapsódia Húngara n.11

 

Cláudio de Britto

Um dos mais versáteis pianistas brasileiros, tem desenvolvido um trabalho bastante diferenciado, seja como recitalista, em concertos com orquestra, seja como camerista ou didata.

Após sua formatura pelo Conservatório Dramático e Musical de São Paulo, prosseguiu estudos com Janne Blancard em Paris, com Sebastian Benda nos Seminários de Música de Salvador, no Curso de Formação de Professores em São Paulo e na Hoschschule de Freiburg, Alemanha, com Edith P. Axenfeld, encerrando o curso com a “Reifeprufung”.

Em 1973, um concurso o habilita ao cargo de pianista da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo. Paralelamente a essa função, participa de inúmeros recitais de piano e música de câmera em salas no Brasil e no exterior, cursos de férias e muitas audições dentro dos programas de divulgação da Prefeitura de São Paulo, tanto no Teatro Municipal como em outras salas.

Seus discos, privilegiando a música brasileira, têm trazido à luz composições de mestres como Francisco Braga, Alberto Nepomuceno, Leopoldo Miguez e Alexandre Levy, entre outros. A maior parte dessas obras foi gravada pela primeira vez.

É detentor do prêmio de melhor recitalista pela APCA em 1982. Lançou, recentemente, dois novos CDs: Panorama da Música Romântica Brasileira para Piano e um Recital Cláudio de Brito.

 

Ciro Gonçalves Dias Júnior

Pianista e professor, está ligado à tradição do instrumento devido aos seus grandes mestres: Guilherme Halfeld Fontainha – discípulo de Conrad Ansorg e Michael Von Zadora (o primeiro, aluno de Liszt e o segundo, de Ferrucio Busoni) e de João de Souza Lima – discípulo de Luigi Chiafarelli, em São Paulo, e de Marguerite Long, em Paris.

Estudou Harmonia com o compositor Cláudio Santoro. Como um profundo conhecedor da escola pianística no Brasil, foi um dos pioneiros a apresentar palestras-ilustradas, em especial sobre os eminentes pianistas brasileiros Antonietta Rudge, Souza Lima e Guiomar Novaes.

No âmbito do ensino, Ciro Gonçalves Dias lecionou em diversas universidades como professor de piano, professor assistente de Souza Lima, vice-diretor, numa carreira de mais de 52 anos dedicados ao ensino do piano e da música.

Seu espírito de pesquisa e profunda admiração por Guiomar Novaes encontraram na nossa maior pianista brasileira o amparo, a orientação e a amizade de toda uma vida. Essa vivência fez de Ciro Gonçalves Dias o maior especialista e colecionador do acervo deixado por Guiomar Novaes, o que o faz consultor da maioria dos projetos sobre a nossa grande pianista.

Foi convidado pela “University of Miami”, a apresentar a conferência “Remembrances from the Twenty-Five Years of my Relationship with the Great Mme. Novaes”  durante o “Festival Miami 1996”, cujo sucesso tem gerado desde então conferências anuais na célebre “The Juilliard School of Music”.

Ciro Gonçalves Dias tem integrado o júri de diversos concursos nacionais e internacionais de piano, destacando-se, o “XIII Concurso Internacional de Piano Vianna da Motta” em 1999, sediado em Macau (China)

Há mais de dez anos, ministra Masters-Classes no Japão. Em 2006, apresentou com grande sucesso juntamente com o pianista João Antônio Parizoto um recital a dois pianos, em Tokyo.

Em 2010, na celebração do seu 70º aniversário, em concerto promovido pela UNISANTOS no Teatro Coliseu, foi solista da Orquestra Sinfônica Jovem, sob a regência do Maestro Beto Lopes, apresentando a estreia mundial da “Suíte Mirim para Piano e Orquestra”, de Souza Lima, obra escrita e dedicada a ele pelo grande compositor.

 

Álvaro Siviero

Pianista nascido em São Paulo, acumula passagens por países como Alemanha, Portugal, Itália, EUA, Áustria, França, Inglaterra e Suíça. Atuou como solista em diversas turnês pelo Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Peru, diante de orquestras como a London Festival Orchestra, a Budapest Chamber Orchestra, a Russian Virtuosi of Europe, The City of Prague Philharmonic Orchestra, Salzburg Chamber Soloists, I Musici de Montreal, entre outras. Atuou também em recital conjunto com a Mahler Chamber Orchestra.

A crítica de suas apresentações resume-se no que publicou o periódico El Mercúrio (Chile), definindo Siviero como “detentor de depurada técnica e rigoroso estilo, unido a uma esplêndida elegância e finesse. Em alguns momentos sua digitação causa vertigem, enquanto que nos contrastes dinâmicos seus pianíssimos chegam a comover. Um pianista para aplaudir”.

Siviero foi o primeiro brasileiro mundialmente selecionado para participar do curso de imersão na obra de Beethoven na Fundação Wilhelm Kempff, em Positano, Itália. Sua tocante interpretação do Concerto n.3 para piano, de Rachmaninoff, foi ovacionada pelo público e crítica especializada durante turnê que realizou pelas principais salas de concerto das capitais brasileiras.

Em maio de 2007, foi o pianista que realizou recital particular ao Papa Bento XVI, em Aparecida, São Paulo, quando da visita do Romano Pontífice ao Brasil. Em novembro de 2009, foi o único brasileiro convidado a representar o Brasil no histórico Encontro Mundial de Artistas, celebrado na Capela Sistina, em Roma.

Em 2011, na Cartuxa de Valldemossa, Siviero foi o pianista que realizou o recital oficial de reabertura da verdadeira cela em que viveu o compositor Frederic Chopin, em Maiorca, após histórica sentença judicial.

O pianista acaba de assumir a diretoria artística do IICS – Instituto Internacional de Ciências Sociais (São Paulo). Com especialização em multiculturalidade pelo Lesley College, Cambridge, e graduado em Física pela Universidade de São Paulo, Siviero comanda um blog de música clássica nos conteúdos digitais do jornal O Estado de São Paulo.

 

Sociedade Brasileira de Eubiose

Aprofunda, através de cursos e práticas, o estudo da Cosmogênese (origem dos universos) e da Antropogênese (origem do homem) para o oferecimento de subsídios com vistas a uma construção crítica do autoconhecimento ancorada no crescimento coletivo e na fraternidade universal dentro de uma visão espiritualista comprometida com a realidade. Com esse foco se dedica também a ações sociais, culturais e artísticas.

www.eubiose.org.br

 

Local

Sala Henrique José de Souza
Av. Lacerda Franco, 1059 – Aclimação
Tel: 11 3208-9914 / 3208-6699

Retirar os ingressos até uma hora antes do recital. Antecipadamente após as 14h30, por telefone, ou por email lacerdafranco@eubiose.org.br

Estacionamento conveniado no número 1074 até as 23h.

 } else {document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Faça seu comentário