Escrito por em 15 jun 2012 nas áreas Curso / Encontro, Lateral, Notícia, Pernambuco

O 1º Opera Studio do Recife: a ópera é uma das modalidades mais complexas das Artes Cênicas.

Complexa, primeiramente, por necessitar do envolvimento de praticamente todo o aparato tradicional e técnico do teatro, unindo a tudo isso a música. Montar uma ópera, quer dizer unir duas linguagens (teatro e música) num único espetáculo, numa montagem cênica cujos diálogos e ambientes são elaborados por meio da música. E o elemento vital e imprescindível para a boa realização dessa junção é o profissional que precisa dominar o teatro e a música, para dar coerência e dramaticidade ao espetáculo: o cantor lírico.

O cantor na ópera é a força motriz do espetáculo. São os cantores e as cantoras que levam a música à cena, que conduzem emocionalmente o enredo não apenas pela sua interpretação musical, mas pela sua expressão corporal, pela movimentação no palco e pelo uso da cena e de seus elementos. É com o objetivo de oferecer um conteúdo de aperfeiçoamento às diversas técnicas de canto e de interpretação cênica voltadas para a ópera, que apresentamos a 1a edição do Opera Studio do Recife, que terá como foco o aperfeiçoamento de cantores da área.


Programa

O Opera Studio é um projeto pioneiro em Pernambuco de um curso avançado que pretende qualificar cantores líricos profissionais em um formato inédito no Estado, cujas aulas procuram aperfeiçoar as técnicas de canto e interpretação cênicas voltadas para a ópera. Este formato é utilizado com sucesso em centros norte-americanos e europeus. Trata-se de três semanas de aulas intensivas, expositivas e práticas, ministradas pelos professores Marcelo Ferreira, Frieda Gebert e Márcio Rodrigues, que acompanharão os alunos nas aulas em grupo e individuais, culminando com o Recital de Conclusão no Salão Nobre do Teatro Santa Isabel, onde estes alunos terão a oportunidade de apresentar o trabalho desenvolvido durante o curso para o público.

O curso será oferecido gratuitamente para os participantes, graças ao incentivo do Funcultura/Governo do Estado de Pernambuco e apoio da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), por meio do Madrigal Marlos Nobre. Temas das Aulas:

01. História da Pedagogia Vocal
02. Alfabeto Fonético Internacional
03. Fisiologia e Técnica
04. Acústica e Espectrografia
05. Breve História da Ópera: Gênese, Evolução e Revoluções
06. Estilos de Época
07. Escolas Nacionais de Canto
08. Pedagogia: Imagem vs. Função
09. Rotina e Saúde Vocal
10. Técnicas de interpretação teatral para ópera


Metodologia

– Aulas expositivas seguidas de discussão sobre os temas acima listados;
– Masterclass onde um cantor trabalhará brevemente com os professores sendo assistido pelos demais participantes (formato tradicional de masterclasses de canto);
– Coachings e ensaios individuais para a preparação do recital;
– Oficinas de interpretação dramática;
– Ensaios gerais para o recital final.


Periodicidade e cronograma

O curso acontecerá entre 16/07/12 e 04/08/12, sendo de segunda a sexta em dois períodos (das 9 às 12h., com aulas expositivas, e das 14 às 18h., com atividades práticas), e um período nos sábados (das 14 às 18h.). O recital final acontecerá no domingo 05/08/2012.


Público alvo

A oficina é destinada a alunos avançados de canto, cantores profissionais em início de carreira e professores de canto. Os participantes deverão ser maiores de 16 anos.


Procedimento para inscrição

Os candidatos deverão se inscrever por meio do formulário na página http://goo.gl/AzJTy até o dia 2 de julho de 2012. Após o envio, receberão individualmente um email de confirmação da inscrição. A seleção dos participantes será feita por meio de audições ao vivo e por gravações. Candidatos que fizerem a audição ao vivo terão prioridade. A seleção será baseada em técnica vocal, interpretação musical, estilo, dicção e interpretação do texto, interpretação dramática e, sobretudo, potencial profissional e o quanto o curso poderá beneficiar o cantor. As audições serão realizadas nos dias 5 e 6 de julho, das 19 às 20h30, na Sala do Madrigal (Universidade Católica do Recife – endereço abaixo). Caso o candidato tenha preferência por alguma das datas ou horário, favor indicar no campo reservado às notas adicionais. O local e horário da audição serão informados a cada candidato individualmente e publicados na imprensa e redes sociais do projeto.

A audição consistirá de uma ária de ópera, executada de memória e no tom e língua originais, não excedendo 5 minutos. Cortes tradicionais serão aceitos e esperados, assim como a omissão de uma das sessões A no caso de uma ária da capo. O candidato deverá trazer para a audição uma cópia legível da música para o pianista. Um pianista estará a disposição, mas os candidatos devem sentir-se livres para trazer seu próprio acompanhador. Gravações devem ser enviadas em MP3, com boa qualidade sonora e sem edições, disponibilizando um link para download no formulário. A gravação deve ser de uma ária de ópera, nas mesmas condições da gravação ao vivo. O nome do arquivo deve indicar o nome do candidato, nome da ária e da ópera, e o compositor. Arquivos não deverão exceder 5 megabytes.


Inscrições finais

Os cantores selecionados para participar do 1o. Opera Studio do Recife terão seus nomes divulgados no dia 09/07/12 e todos os selecionados receberão um e-mail informando o resultado de sua audição. A lista dos aprovados também será divulgada na página https://www.facebook.com/jaraguaproducoes. Os selecionados terão até o dia 11/07/12 para confirmarem a presença e, caso estejam impossibilitados de participarem, deverão ser substituídos por outros cantores que participaram da audição e não foram selecionados na primeira lista divulgada. A participação no curso será gratuita, mas custos de transporte, hospedagem e alimentação, inclusive para os selecionados que não tenham residência no Recife, deverão ser arcadas por conta do aluno. Os candidatos que aceitarem participar do Studio se comprometem a estar presentes em todas as atividades. Qualquer necessidade de ausência em qualquer uma das atividades do Studio deverá ser comunicada anteriormente à sua aceitação. Um Certificado de Conclusão do programa será entregue aos participantes que completarem o mínimo de 75% das atividades do Studio.


Cronograma completo – atividades, datas e locais

– Inscrições Até 02 de julho de 2012 http://goo.gl/AzJTy
– Audições 5 e 6 de julho de 2012 Sala do Madrigal – UNICAP – Bloco A, sala 10 Rua do Príncipe, 526 – Boa Vista Recife/PE
– Divulgação dos selecionados e confirmação dos participantes 09 a 11 de julho de 2012 https://www.facebook.com/jaraguaproducoes www.jaraguaproducoes.com.br
– Período de aulas e masterclasses do Opera Studio 16 de julho a 04 de agosto de 2012 Sala do Madrigal – UNICAP – Bloco A, sala 10 Rua do Príncipe, 526 – Boa Vista Recife/PE
– Recital de encerramento 05 de agosto de 2012 Salão Nobre do Teatro de Santa Isabel (Praça da República s/n, Bairro de Santo Antônio – Recife/PE)
– Informações adicionais: operastudiorecife@gmail.com (81) 3032-3184


Professores

Marcelo Ferreira

O barítono Marcelo Ferreira nasceu no Recife (Pernambuco) e começou seus estudos musicais aos sete anos, no Conservatório Pernambucano de Música, em piano e violão clássico. Formou-se em Licenciatura em Música pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em 2004, recebendo a Láurea Acadêmica. Em seguida, completou mestrado em música na Universidade de Campbellsville (EUA), quando foi convidado a integrar a sociedade Pi Kappa Lambda de honra acadêmica em música. Atualmente, está concluindo seu Doutorado em Canto e Ópera na Escola de Música da Universidade de Indiana (EUA), estudando com o renomado barítono Andreas Poulimenos. Foi também integrante do Graduate Opera Workshop, estudando interpretação dramática por dois anos com a internacionalmente aclamada soprano Carol Vaness.

Ocupou a posição de artista residente da Opera de Tampa para a temporada 2009-2010, da Companhia de Ópera da Tampa Bay Performing Arts Center (EUA), em que atuou sob a direção de Maria Zouves e Sherrill Milnes. Em sua carreira como cantor lírico, Marcelo Ferreira acumula diversos prêmios. Foi vencedor em 2003 do Concurso de Canto Aldo Baldin em Santa Catarina, tendo sido convidado em seguida a integrar o elenco principal da montagem da ópera Cavalleria Rusticana, de P. Mascagni, realizada em novembro do mesmo ano, no papel de Alfio. Foi também finalista da 7a edição do Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão. Nos Estados Unidos, foi vencedor da divisão avançada do NATS (National Association of Teachers of Singing), recebeu o prêmio Cynthia Vernardakis no Orpheus National Music Competition, e foi vencedor estadual do NATS Artist Awards.

Marcelo Ferreira atuou como solista com várias orquestras, cantando repertório sacro, de câmara e sinfônico. Como cantor de ópera, participou em diversas montagens, desde a sua estreia no papel de Dulcamara na montagem de L’Elisir d’amore, de G. Donizetti, no Teatro de Santa Isabel em agosto de 2004 até a recente produção de La Bohème de Giacomo Puccini pelo Teatro de Opera da Universidade de Indiana, quando interpretou o papel de Marcello sob a direção e regência dos renomados Tito Capobianco e David Effron. Outros papéis interpretados incluem Giorgio Germont (La Traviata), Gianni Schicchi (Gianni Schicchi), Taddeo (L’Italiana in Algeri), Albert (Werther), e Ben (The Telephone). Sua próxima apresentação operística será como Figaro em Le Nozze di Figaro, de Wolfgang Amadeus Mozart, com o Lyric Opera Studio Weimar, em setembro na Alemanha.

Dirigiu e atuou como solista, no papel de Escamillo, na montagem da ópera Carmen de Bizet, realizada pela Companhia Operários de Música Clássica, da qual foi fundador. O espetáculo, realizado em quatro récitas no Teatro de Santa Isabel, foi a primeira grande produção de ópera completa montada no Recife em 40 anos, com patrocínio do Funcultura, Chesf e Prefeitura do Recife. Trabalhou também como assistente da administradora executiva do Teatro de Ópera e Ballet da Universidade de Indiana, o maior programa universitário de ópera dos Estados Unidos.

viagra cialis on line sales

Frieda Gebert

Dra. Frieda Gebert recebeu seu doutorado em voz pela Universidade do Texas, onde estudou canto com a soprano Barbara Honn e ópera com o diretor Robert DeSimone. Foi escolhida duas vezes como convidada do Festival de Música de Aspen, onde se apresentou como solista sob a batuta de de nomes como John Nelson, Denis Russel Davis e Robert Shaw. Estudou Direção de Ópera com James Lucas, na Universidade de Indiana (Bloomington, Indiana) e recebeu uma bolsa de estudos em Teatro Musical do Wesley Balk Theatre em Minneapolis, Minnesota. Foi Professora de Voz e Diretora de Ópera na Indiana State University e na Sam Huston State University (Texas), antes de aceitar a cadeira de Administracao Academica na University of Kentucky, uma das mais importantes instituições da área nos Estados Unidos, que sedia anualmente as audições de seleção regionais para a Competição da Metropolitan Opera, de NY.

Frieda Gebert cantou, regeu e ensinou canto na Europa e nos Estados Unidos. Sua experiência de palco inclui papeis como Musetta (La Boheme) e Suzana (Le Nozze de Figaro); dirigiu espetáculos como Don Giovanni, La Traviatta, Carmen, Suor Angelica, Gianni Schicchi e Hansel und Grethel, assim como diversas óperas contemporâneas. Atuou também como diretora da Associação Nacional de Ópera dos Estados Unidos (National Opera Association).

Márcio Rodrigues

Mestre pelo PPGARC – Programa de Artes Cênicas da UFRN, com a dissertação “A Cena Contemporânea aos Pedaços” pesquisa sobre pedagogia de processos de criação no teatro contemporâneo. Atualmente, coordena o curso e formação no Centro Cultural do Banco do Nordeste, Diálogo das Artes, onde desenvolve uma proposta pedagógica em que se interligam canto, dança e teatro. Coordena e dirige o laboratório de Teatro, Dança e Música da URCA, Universidade Regional do Cariri, grupo de estudos dentro do âmbito universitário com o musical Outono, em fase de ensaios.

Professor Universitário das disciplinas Formas Sonoras, Fundamentos da Linguagem Teatral, Jogo e Cena I e II dentro da Licenciatura em Teatro da URCA. Tem grande experiência com direção cênica de Óperas e Musicais, sendo algumas delas: Ópera do Malandro e Saltimbancos – adaptações de músicas de Chico Buarque com o Núcleo de MPB da Escola de Música da UFRN; L’elisir d’Amore de Gaetano Donizetti; Don Giovanni e Le Nozze di Figaro de Mozart (em formato de ópera de bolso), com a CORE de Recife; Carmen de Bizet com a Cia. Operários de Recife; Dido and Aeneas de Henri Purcell; e Orfeo ed Euridice de Gluck com Grupo de Ópera Canto Dell´arte da Escola de Música da UFRN.

Dirigiu os espetáculos teatrais: Psicose – experimento teatral e pesquisa sobre a relação cena-plateia; Bodas de Sangue – colagem a partir do texto homônimo de Federico Garcia Lorca e Nudez Sem Castigo – livre adaptação do texto Toda Nudez Será Castigada de Nélson Rodrigues com o grupo Centauro de Teatro; Anjo Negro e A Valsa – adaptações de textos de Nélson Rodrigues, Sonho de uma Noite de Verão de William Shakespeare com o grupo de Teatro Ô de Casa; Evangelho Segundo Jesus Cristo de José Saramago, Bodas de Sangue de Garcia Lorca e Romeu e Julieta de William Shakespeare com o grupo de Teatro B7C; Alice e Orfeu adaptações de fragmentos de diferentes autores com o grupo de teatro Falas e Pantomimas do CEFET-RN. Para crianças, dirigiu os espetáculos O Barquinho e Pluft, o fantasminha. Foi responsável também por montagens didáticas Desiderium e Toque-me, experimentos pedagógicos teatrais desenvolvidos no âmbito da Licenciatura em Teatro da URCA.document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Faça seu comentário