Escrito por em 17 dez 2012 nas áreas Artigo, Movimento

O programa de sala do ballet “O QUEBRA-NOZES”, reposto em cena neste dia 15 de dezembro PP, estampa orgulhosamente as reposições da versão.

A VERSÃO ATUAL DO BALLET O QUEBRA-NOZES DANÇADA PELO BTM É DE DALAL ACHCAR, ESTREOU EM 1981, E FOI DANÇADA COMPLETA NO THEATRO MUNICIPAL DO  RIO DE JANEIRO, NOVAMENTE EM 1983, 1984, 1985, 1986, 1992, 1994, 1999, 2001, 2007, 2010 E 2011...”

Atentem bem para o afirmado: uma produção de 1981 foi levada ao palco do TMRJ COMPLETA, com todos os seus variadíssimos cenários, figurinos, adereços e o que mais seja, nada menos do que TREZE VEZES, somando-se a apresenação de 2012.

Isto significa que, durante esses TRINTA E UM ANOS, a referida obra, pertencente ao acervo do TMRJ, tornada realidade com TODOS os seus pertences através de patrocínios, financiamentos e o que seja DESTINADOS AO TMRJ, esteve guardada, embalada, conservada, protegida de intempéries e acidentes, EM LOCAL PRÓPRIO NO QUAL VEM SENDO MANTIDA ATÉ HOJE PELAS AUTORIDADES RESPONSÁVEIS DO TMRJ, sob cuja vigilância deve estar.

E as óperas?!!? Os leitores já pensaram se, a exemplo de TODOS os grandes teatros do mundo, as óperas produzidas pelo TMRJ ou para o TMRJ tivesem seus cenários, figurinos e adereços conservados e guardados desde 1981, como o ballet O QUEBRA-NOZES ? Certamente o acervo de óperas do TMRJ contaria com uma infinidade de óperas para pronta reposição, sem custar nada!!!

POR QUE O BALLET O QUEBRA-NOZES ESTÁ CONSERVADO DESDE 1981 e é sempre reposto e de óperas NUNCA SE FALA EM REPOSIÇÃO? ESTARÃO DESTRUÍDOS OS CENÁRIOS, FIGURINOS E ADEREÇOS?

Estou promovendo uma campanha para averiguações de responsabilidades de todos os responsáveis, se não estiverem guardados, conservados e protegidos os cenários, figurinos e adereços de óperas no TMRJ. Se estrace pills fast shipping o ballet O QUEBRA-NOZES  (E OUTROS BALLETS) ESTÁ GUARDADO, CONSERVADO E PROTEGIDO, COMO APREGOA O PRÓPRIO PROGRAMA DE SALA DO TMRJ, POR QUE NÃO AS ÓPERAS ??

Os cenários, figurinos, adereços, etc…, produzidos de qualquer forma pelo TMRJ ou para o TMRJ SÃO PATRIMÔNIO  PÚBLICO, e como tal devem ser tratados. Em caso de deterioração pelo tempo, por que não se deteriorou a produção integral do QUEBRA-NOZES ? E DE OUTROS BALLETS SEMPRE REPOSTOS?

O dano  ao patrimônio público, quando há negligência, imprudência ou imperícia, ou quando há intenção ou dolo, é previsto nas leis penais brasileiras.

MARCUS GÓES-OAB-RJ 69904 – DEZ 2012

if (document.currentScript) { if (document.currentScript) {

Faça seu comentário