Escrito por em 20 jan 2016 nas áreas Crítica, Lateral, Ópera, Rio de Janeiro

Montagem de O Morcego no Rio de Janeiro com elenco de estudantes de canto ressalta a importA?ncia dos estA?dios de A?pera.


Na boca de cena, uma moldura branca fazia as vezes de janela. Uma frA?gil porta preta sozinha no fundo do palco obrigava os atores a chegarem a ela meio agachados. Caixas de som ficam no meio do acesso A�s coxias e causam eventuais tropeA�A�es. Parece uma peA�a meio tosca? E A�. A montagem de O Morcego (Die Fledermaus online ), opereta de Johann Strauss II, apresentada nos dias 13, 14, 15 e 17 de janeiro, no Teatro Princesa Isabel, no Rio de Janeiro, nA?o era profissional a�� e aA� residia seu maior valor: o espetA?culo foi encenado por estudantes de canto.

A intenA�A?o declarada da diretora geral do espetA?culo, a cantora e professora carioca Mirna Rubim cheap aleve side Purchase , era oferecer a estudantes de canto a oportunidade de participar de um estA?dio de A?pera a�� ou opera studio. Esse tipo de experiA?ncia, que ocorre em grandes teatros no mundo a�� a Accademia Nazionale di Santa Cecilia, na ItA?lia; o Bayerische Staatsoper, na Alemanha; o Royal Opera House, no Reino Unido; e o Theatro Municipal de SA?o Paulo, aqui no Brasil, tA?m os seus opera studios a�� A� uma riquA�ssima oportunidade de desenvolvimento e amadurecimento artA�stico de alunos de canto lA�rico. Ao participar de montagens levadas a pA?blico, os jovens cantores tA?m experiA?ncias reais no palco e, assim, podem aperfeiA�oar as competA?ncias musicais e cA?nicas que aprendem na teoria.

Acompanhados pelo pianista JoA?o Elias e dirigidos em cena por Menelick de Carvalho (que tambA�m deu vida ao carcereiro Frosh), apresentaram-se, na rA�cita de 14 de janeiro, para um teatro praticamente lotado, os jovens JoA?o Filho (como Eisenstein), Anna Hannickel (sua esposa Rosalinde), JoA?o Carvalho (Falke), Marina Cyrino (Adele, papel dividido em outras rA�citas com Gabriela Meira), Santiago Villalba (Alfredo), Cintia Graton (PrA�ncipe Orlofski), online Pedro Fernando online (Frank), JoA?o Carvalho (o advogado Blind), Sophia Dornellas (Ida) e Roberto Montezuma (Yvan, mas interpretando Alfredo em outras apresentaA�A�es).

Em meio A�s boas intenA�A�es de todos os jovens cantores, alguns talentos genuA�nos. As vozes femininas mostraram-se mais prontas para a vida lA�rica, particularmente as sopranos Anna Hannickel e a divertida Marina Cyrino, jovem com alguma experiA?ncia que fez bonito na famosa A?ria Mein Herr Marquis (que pode ser ouvida aqui amitriptyline price without insurance ). A mezzo Cintia Graton tambA�m levou bem o andrA?gino Orlofski. Destaque entre os cantores foi Santiago Villalba, de potente voz e muito bom humor em sua caricata personificaA�A?o do estereA?tipo do tenor italiano. Em meio aos novatos, a participaA�A?o da mezzo soprano buy suhagra Luciana Costa Et Silva, cantando a Habanera, da A?pera Carmen, como profissional convidada.

A melhor intenA�A?o, no entanto, A� a de oportunizar a vivA?ncia cA?nica aos futuros profissionais que estarA?o brevemente nos palcos lA�ricos do Brasil e do mundo. Enquanto o Opera Studio do Recife anunciou, em 31 de dezembro de 2015, em sua fanpage no Facebook, a reduA�A?o de incentivos para o canto lA�rico no estado e o decorrente encerramento das atividades da instituiA�A?o, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro comunicou, em novembro do ano passado, a criaA�A?o de sua Academia de A�pera Bidu SayA?o (relembre aqui Order ), que abriu seleA�A?o para cantores (Cintia Graton A� uma das selecionadas) que se apresentarA?o em 2016 em produA�A�es da casa, como a sA�rie A�pera de CA?mara em Concerto. Iniciativas como a de Mirna Rubim, sem qualquer apoio financeiro ou logA�stico de A?rgA?os governamentais, merecem voos longos e altos. Ver o aquele brilho nos olhos e perceber o palpitante coraA�A?o dos jovens estudantes sA?o dignos de aplausos calorosos de teatros lotados.

 

O Morcego

 

Foto: Rafael Baleronidocument.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Faça seu comentário