Escrito por em 16 mar 2017 nas áreas Música contemporânea, Programação, Rio de Janeiro

Atualmente o projeto Orquestra de Cordas da Grota possui três níveis de Orquestra.

 

Breve descrição do concerto do Barroco ao Barraco

Projeto selecionado através do edital BNDES para temporada 2017/2018. A proposta do concerto é o encontro entre o Barroco, que de certa forma representa a riqueza e opulência, principalmente um período profícuo sobretudo da música para cordas, e o Barraco que marca a pobreza, representado pela territorialidade da favela onde vivem os jovens da Orquestra de Cordas da Grota.

O “Barroco” foi para muitos um passaporte para alçar novos voos e descobrir novos horizontes não só na música, mas em novas oportunidades sócio culturais. No repertório, cuidadosamente escolhido, peças de Bach, Mendessohn e Mahle dialogam com a brasilidade de Cartola, Jacob do Bandolin e Sivuca e refletem essa trajetória. Cerca de 20 músicos comporão a orquestra.

No decorrer do concerto serão exibidos no telão imagens, do livro de fotografia QUERUBINS DA GROTA de Fernando Braune, que retrata o universo de cada membro da orquestra formando um mosaico de personalidades, que quando juntos dá a dimensão da orquestra. O livro, lançado em 2016, tem seu lucro revertido para a Orquestra.


Repertório 

J. S. Bach
Concerto de Brandemburgo nº1, em Fá Maior, BWV 1046         
I. Allegro Moderato         
II. Adagio         
III. Allegro 

Alessandro Marcello
Concerto para oboé e cordas

J. Pachelbel
Cânon, em Ré maior, P. 37

F. Mendelssohn
Prelúdio em Sol Maior 

Ernst Mahle
Suíte Viajando Pelo Brasil         
I. Urso (Santa Catarina) 
II. Quando eu era pequenino (Paraná) 
III. Borboleta (Goiás) 
IV. Sinhá Marreca (Espírito Santo) 
V. Uiê Ôri Rûmba (Bahia) 
VI. Boi Bumbá Paraense

Guerra-Peixe
Mourão 

Jacob do Bandolim
Benzinho

Cartola
Corra e Olhe o Céu (parceria com Dalmo Castello)
– Arranjo de Rafael Barros Castro

Sivuca
Feira de Mangaio 
– Arranjo: Rafael Barros Castro

Zequinha de Abreu
Tico-tico no Fubá 

 

Ficha Técnica

Rafael Barros Castro – regência e piano
Moisés Pena –  solista / oboé
Luiz Ricardo Justino Vidal – Spalla / Violino

 

Orquestra de Cordas da Grota

Orquestra de Cordas da Grota foi criada em 1995, a partir do trabalho voluntário de músicos e educadores, que queriam oferecer a crianças e jovens da Grota do Surucucu, através da formação musical, uma oportunidade de desenvolvimento humano e social. O talento e a dedicação dos jovens transformaram o projeto social em um trabalho musical de valor reconhecido. Hoje com 250 alunos de flauta, violino, viola, violoncelo, flauta transversa e percussão, sob a direção de Marcio Selles e Lenora Mendes, os músicos da Orquestra de Cordas da Grota encantam plateias seletas, não apenas pela precisão com que executam peças de Bach, Haendel e Vivaldi, mas também pela irreverência com que combinam a música clássica com instrumentos modernos de percussão e cordas, em releituras empolgantes de clássicos da MPB.

Desde sua criação, a Orquestra vem se apresentando com regularidade em salas de concerto, teatros, escolas e igrejas de todo o Brazil Foundation, os seis jovens que iniciaram o projeto Grota há 18 anos foram que iniciaram o projeto na Grota há 18 anos foram representar a Orquestra no IV Annual Gala, um jantar pela América Central a convite do Itamaraty, apresentando-se no Panamá, Costa Rica, El Salvador, Nicarágua e Belize. Em 2010, ao completar 15 anos, a Orquestra gravou seu terceiro CD. Tendo recebido o Título de Patrimônio Imaterial da Cidade de Niterói, apresenta uma série de concertos, retribuindo e divulgando para o público niteroiense a homenagem recebida.

Atualmente o projeto Orquestra de Cordas da Grota possui três níveis de Orquestra. A Orquestra de Câmara, formada por professores e monitores da instituição, a Orquestra Jovem, formada por monitores e alunos intermediários, a Orquestra Experimental, formada por alunos iniciantes, a Orquestra Encurtando Distâncias, formada por integrantes das três orquestras anteriores com o objetivo de encurtar através de concertos motivacionais entre projetos sociais, escolas públicas, privadas e outras instituições de ensino e o Conjunto de Flautas, formado por alunos avançados e intermediários da formação em flauta doce.

A Grota do Surucucu, em Niterói, é um lugar favelizado, situado próximo a um bairro de classe média. As crianças e jovens sentem os efeitos da desigualdade social. O objetivo do projeto musical é dar oportunidade às crianças e jovens para que possam ter acesso a cultura, oferecendo formação musical em nível técnico e encaminhamento para a Universidade.

 

 

 

Rafael Barros Castro – Regente da Orquestra de Cordas da Grota

Rafael Barros Castro (maestro, compositor, arranjador, pianista e cantor). Iniciou seus estudos musicais no Coral dos Canarinhos de Petrópolis. Foi aluno das pianistas Maria Teresa Madeira e Ruth Serrão. Formou-se bacharel em regência orquestral pela UNIRIO, regência coral pela Pró-Arte (RJ) e aperfeiçoou-se com o maestro eslavo Anton Nanut. Em 2002 foi laureado no Concurso de Música de Câmara de Curitiba-PR. Atualmente é diretor artístico e maestro da Orquestra de Solistas do Rio de Janeiro. Em 2015 lançou o seu primeiro CD autoral com participações especiais de grandes nomes na MPB.

 

Livro QUERUBINS DA GROTA, cujas imagens serão projetadas durante a apresentação.

O livro “QUERUBINS DA GROTA”, lançado em 2016, é um projeto fotográfico realizado com a “Orquestra de Cordas da Grota”, resultado do trabalho desenvolvido no “Espaço Cultural da Grota”, o qual realiza ações voltadas para promoção da cidadania através da cultura, da arte e da educação.

As imagens foram feitas em preto e branco e trabalhadas com lápis pastel seco e a óleo. Após tratamento manual, tais imagens foram editadas em computador, onde, junto a imagens coloridas de vitrais de igrejas, foram superpostas umas às outras levando-se em consideração transparências e opacidades das mesmas. Dessa forma, a tradição fotográfica das fotocolagens passa a ser atualizada ao universo digital por meio de “colagens digitais”.

Imagens do livro compõem a exposição a exposição Querubins da Grota, realizada no Gabinete de Fotografia do Centro Cultural Justiça Federal de 18 de janeiro a 12 de março de 2017. Também no dia 15 de fevereiro de 2017 o fotografo realizou na biblioteca do CCJF um debate com o público, seguido de uma visita mediada, onde abordou o processo de criação do livro, fazendo referência as técnicas utilizadas de tratamento de imagens.

 

Fernando Braune

Artista visual graduado em engenharia química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Participou de diversos cursos relacionados à filosofia, crítica e história da arte. Principais exposições: Agora Gallery – Nova York; Master of Contemporary Art – Florença; Galeria Monteoliveto – Nice; Colorida Galeria de Arte – Lisboa;   Bienal Internacional de Fotografia da Catalunha – Barcelona; Parallax Art Fair – Londres; Nice Acropolis Art Fair – Nice; Art 3F – Mulhouse; AAF Milano 2015 – Milão; ART MONACO’15 – Mônaco;  AAF STOCKHOLM – Estocolmo; PAKS Gallery, Carroussel du Louvre – Paris; Galerie Etienne de Causans – Paris; Latin American Art, Spazio Tadini – Milão; Centro Cultural Justiça Federal – Rio; Museu Nacional de Belas Artes – Rio; Galeria de Arte da UFF – Niterói; Energisa Cultural – Nova Friburgo; Museu do Ingá – Niterói;

  • Prêmio: LATIN AMERICAN ART in MILAN – 2016
  • Prêmio Especial: Napples For Contemporary Art Award – 2014.

 

  • Representado pela Galeria Monteoliveto – Nice (França).
  • Curador do evento “Olhares Fotográficos” – Nova Friburgo, RJ (2004, 2006, 2008);

 

  • Autor dos livros:

– “O Surrealismo e a Estética Fotográfica;

– “O Cinema e a Linguagem Fotográfica”;

– “Temporalis”.

– “Querubins da Grota”

 

 

SERVIÇO

 


Do barroco ao barraco – Orquestra de Cordas da Grota


22 de março de 2017, às 19h


Teatro do BNDES  (Av. Chile 100 – Centro – RJ)

Entrada Franca – Livre para todos os públicos

 

Foto: FERNANDO BRAUNE

 

Faça seu comentário