Escrito por em 16 maio 2017 nas áreas Música sinfônica, Programação, Rio de Janeiro

Aos 30 anos, maestro-residente do Theatro Municipal de São Paulo conduz programa com obras de Mozart e Bruckner no Rio de Janeiro.

 

A Orquestra Petrobras Sinfônica (Opes) recebe o maestro Eduardo Strausser para a próxima apresentação da série Djanira. Aos 30 anos, Strausser é maestro residente e diretor adjunto do Theatro Municipal de São Paulo. Considerado um dos mais talentosos artistas brasileiros de sua geração, ele vem ao Rio de Janeiro para reger o concerto do dia 19 de maio, sexta-feira, às 20h, no Municipal carioca.

No programa, estão as obras Sinfonia n. 40 em sol menor, K. 550, de W. A. Mozart, e Sinfonia n. 4 em mi bemol maior, WAB 104 – Romântica, um dos trabalhos mais populares do austríaco Anton Bruckner.

 

Eduardo Strausser

Eduardo Strausser é maestro residente e diretor adjunto no Theatro Municipal de São Paulo desde 2014. Na casa de ópera paulistana dirigiu grandes artistas como Gregory Kunde, Vitalij Kowaljow, Andrei Bondarenko, Lana Kos e Svetlana Aksenova, entre outros. Na última temporada, além de reger La Bohème, de Puccini, nos Municipais de São Paulo e do Rio de Janeiro (onde fez sua estreia), também fez regência nas óperas Elektra, de Strauss, e Fosca, de Carlos Gomes. Já regeu importantes orquestras, a exemplo da Kurpfälzischen Kammerorchester Mannheim, da Bern Symphony Orchester, da Südwestdeutsche Philharmonie Konstanz e da Meininger Hofkapelle (em montagem de A Flauta Mágica), e no Festival de Cordas Lucerna. De 2012 a 2014, o jovem maestro foi diretor musical no Orchesterverein Wiedikon e na Kammerorchester Kloten, em Zurique. Nascido em 1985 em São Paulo, Strausser cresceu em uma família musical judaico-romena. Obteve mestrado na Universidade de Artes de Zurique, na qual se formou com honras na classe do professor Johannes Schlaefli. Em 2007, passou o verão em Kürten, Alemanha, onde estudou com o compositor Karlheinz Stockhausen. Ele também participou de masterclasses com Bernard Haitink e David Zinman, na Suíça, e com Kurt Masur, em Nova York. Em 2008, foi selecionado para participar no prestigiado Fórum Internacional de Maestros no Ferienkursefür Neue Musik, em Darmstadt, Alemanha, onde teve a oportunidade de trabalhar em estreita colaboração com os compositores György Kurtág e Brian Ferneyhough.

 

Orquestra Petrobras Sinfônica

Aos 45 anos, a Opes se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como diretor artístico e regente titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.

 

Foto: Charles Brooks

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Petrobras Sinfônica

Eduardo Strausser, regente

 

19 de maio, sexta-feira, às 20h

Theatro Municipal do Rio de Janeiro (Praça Marechal Floriano, s/n, Centro – Rio de Janeiro. Tels.: 21 2332-9191 e 2332-9238)

 

Ingressos: R$ 96 (plateia e balcão nobre), R$ 50 (balcão simples) e R$ 20 (galeria), com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Capacidade: 2.236 lugares

Sugestão etária: livre

 document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Faça seu comentário