Escrito por em 5 jun 2017 nas áreas Notícia

Maestro da OSB ganha bolsa de estudos da The Solti Foundation US.

 

Lee Mills é um dos nove regentes norte-americanos agraciados com prêmio da fundação The Solti Foundation US: o Solti Foundation Career Assistance Awards 2017. A instituição é considerada uma das mais prestigiosas na área.

O anúncio ocorreu em 1 de junho, em Evanston, Illinois/EUA. Além de Mills, integram a lista de contemplados os maestros Conner Gray Covington (maestro assistente da Utah Symphony Orchestra), Roderick Cox (maestro assistente da Minnesota Symphony Orchestra), Aram Demirjian (diretor musical da Knoxville Symphony Orchestra), Yaniv Dinur (diretor musical da New Bedford Symphony Orchestra e maestro assistente da Milwaukee Symphony Orchestra), Roger Kalia (cofundador e director musical do Lake George Music Festival/NY, maestro assistente da Pacific Symphony e director musical da Pacific Symphony Youth Orchestra), Stilian Kirov (diretor musical de Illinois Philharmonic, Bakersfield Symphony e Symphony in C/Filadélfia), Gemma New (maestrina residente da St. Louis Symphony Orchestra e diretora musical da Hamilton Philharmonic Orchestra/Canadá) e Sameer Patel (maestro associado de San Diego Symphony Orchestra e Sun Valley Summer Symphony).

Fundada em 2000 para homenagear a memA?ria do maestro sir Georg Solti, dando suporte significativo à carreira de jovens músicos norte-americanos, a Solti Foundation US concentrou, em 2004, o foco de seu programa de prêmios para auxiliar exclusivamente talentosos jovens regentes norte-americanos no início de suas carreiras profissionais (a missão, originalmente, era extensiva a todas as formas de arte). Desde então, concedeu mais de cerca de meio milhão de dólares em bolsas a 55 condutores estadunidenses.

“Esses jovens regentes fazem parte do tecido do nosso futuro cenário musical e estamos orgulhosos de identificar, apoiar e encorajar esses jovens músicos nos estágios iniciais de suas carreiras clássicas. Parabéns a todos os premiados”, declarou Penny Van Horn , conselheira da The Solti Foundation US.

 

Óperas à vista

Nascido em Belgrade, estado de Montana, Lee Mills, de 30 anos, tem uma relação próxima com o Brasil: chegou ao Rio de Janeiro em setembro de 2014 como maestro assistente da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) e passou a ser maestro residente em abril de 2016. Com contrato renovado em setembro de 2016, é, no momento, o único maestro ligado à OSB, pois o conjunto nA?o tem titular desde a saída do maestro Roberto Minczuk, em outubro de 2015. “Ainda pretendo voltar aos palcos do Rio com a OSB. Tenho muito carinho por essa orquestra e por seus músicos maravilhosos. Quero muito vê-la voltar logo”, diz Mills.

O projeto do músico apresentado na candidatura na Solti Foundation US é estudar óperas com seus grandes mentores. Mills está atualmente acompanhando o maestro Louis Langrée, que está regendo La Bohème na Cincinnati Opera e, em julho, estudará com Daniel Harding, que vai reger The Rake’s Progress no festival em Aix-en-Provence, na França.

 

Sobre a seleção

Os candidatos a todos os prêmios da Solti Foundation US devem ser cidadãos norte-americanos capazes de demonstrar que estão desenvolvendo uma carreira como regente sinfônico ou operístico. Todas as inscrições aos prêmios da fundação são revisadas por um comitê de premiação composto por profissionais com larga experiência musical e de regência.

“Nós, na Fundação Solti, estamos satisfeitos por poder apoiar e encorajar jovens regentes norte-americanos no início de suas carreiras. Com a generosidade da família Solti e muitos outros, a Fundação concedeu meio milhão de dólares a artistas merecedores, desde 2004, e esperamos continuar a apoiar os maestros do futuro. Há um número crescente de jovens artistas verdadeiramente talentosos nos pódios de orquestra e de ópera hoje. Estamos orgulhosos de seus esforços e dedicação, e estamos ansiosos para acompanhar suas carreiras”, declarou Elizabeth Buccheri, integrante do Comitê Artístico e de Premiações.

 

Foto: Cícero Rodrigues

Faça seu comentário