Escrito por em 14 jun 2017 nas áreas Música contemporânea, Ópera, Programação, Rio de Janeiro

Ópera contemporânea de câmara de Sergio Roberto de Oliveira estreia no CCBB-RJ.

 

O compositor e produtor Sergio Roberto de Oliveira estreia sua primeira ópera de câmara em grande estilo. Com libreto de Geraldo Carneiro, estrelado pela cantora lírica Gabriela Geluda e dirigido por Bruce Gomlevsky, Na Boca do Cão estreia no dia 15 de junho, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. Integra o espetáculo um time de músicos de primeira: Cristiano Alves (clarinete/clarone), Ricardo Santoro (violoncelo) e Léo Sousa (percussão).

O espetáculo, que segue em temporada até 30 de julho, vai virar CD, a ser lançado em agosto pela A Casa Discos, do próprio compositor.

A ópera contemporânea, totalmente original, é livremente inspirada em eventos da vida da própria Gabriela. O espetáculo conta a história de uma menina que aos 2 anos de idade tem sua cabeça abocanhada por um cachorro. Ela cresce, se torna cantora lírica e descobre a possibilidade de transformar seu trauma de infância por meio da arte.

Na Boca do Cão é uma ópera de câmara inédita que une música contemporânea, dança e teatro, promovendo uma reflexão sobre como nos relacionamos com desafios de modo criativo, aprendendo a incorporar o inesperado e transformar experiências dolorosas através da arte.

 

História pessoal

Aos 2 anos de idade a soprano/atriz Gabriela Geluda foi mordida por um pastor alemão. Sua cabeça foi abocanhada bem próximo à laringe, que abriga suas cordas vocais. Na época ela reagiu não reagindo e desaprendeu a gritar. Passou a infância falando baixinho, mas já cantava…

Tornou-se cantora lírica e resolveu dividir essa história com o compositor Sergio Roberto, quando se encontraram para iniciar uma parceria artística. Assim surgiu o desejo de criar um espetáculo que falasse sobre o medo e sobre a arte como um veículo de transmutação de traumas profundos do ser humano.

Esta situação e suas reverberações inspiraram o libreto escrito pelo poeta Geraldo Carneiro para essa ópera biográfica, encenada pela própria protagonista do evento real. Tal conjuntura aglutina múltiplos ineditismos e sobrepõe arte e vida em camadas que se fundem e se separam.

 

Trecho do libreto

“E a menina movida a espanto
transformou o cão em canto
A menina
Movida
À vida”

Sobre o conceito do espetáculo, a equipe criativa abordou a importância de se falar sobre o medo nos dias de hoje e, paradoxalmente, a resistência que se tem em fazê-lo. Isso estimulou a criação de um espetáculo ricamente sensorial.

 

SERVIÇO:

 

Ópera “Na Boca do Cão”

 

Sergio Roberto de Oliveira, composição

Geraldo Carneiro, libreto

Gabriela Geluda, soprano

Bruce Gomlevsky, direção

 

De 15 de junho a 30 de julho, quinta-feira a domingo, às 19h30

Centro Cultural Banco do Brasil RJ – Teatro III (R. Primeiro de Março, 66, Centro – Rio de Janeiro. Tel.: 21 3808-2020)

 

Ingressos: R$ 20, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

} else {