Escrito por em 9 ago 2017 nas áreas Lateral, Minas Gerais, Música sinfônica, Programação

Maestro polonês Jaroslaw Lipke conduz Orquestra de Câmara SesiMinas e percussionista Rafael Alberto (na foto).

 

Com um programa dedicado a autores brasileiros e poloneses, a Orquestra de Câmara SesiMinas dá sequência à série Sempre às Quartas, da temporada 2017. O maestro polonês Jaroslaw Lipke e o percussionista Rafael Alberto, principal percussão da Filarmônica de Minas Gerais, são os convidados do dia 16 de agosto, às 20h, no Teatro SesiMinas, em Belo Horizonte. Rafael interpreta o Concerto para marimba e cordas, do compositor gaúcho Ney Rosauro. Sob a regência de Lipke, a Orquestra executa ainda obras de Radziwill, Czyz, Koszewski e Villa-Lobos.

A série Sempre às Quartas integra as comemorações dos 70 anos do Sesi MG e conta com a participação de solistas e regentes de nível internacional. As próximas atrações são o maestro Michael Rein e o duo de piano Celina Szrvinsk e Miguel Rosselini.

 

Repertório

A primeira parte do concerto é dedicada a autores poloneses de duas distintas épocas. A abertura ocorre com a execução do clássico Divertimento, de Maciej Radziwill. Contemporâneo de Mozart, a obra está dividida em três belos movimentos, bem ao estilo dos divertimentos do gênio de Salzburgo.

Na sequência, duas peças de autores contemporâneos. A Orquestra interpreta a bela Canzona di Barocco, de Henryk Czyz. O autor foi o professor de regência do maestro Lipke e a obra, embora alusiva ao período barroco, possui elementos harmônicos contemporâneos. Encerrando a primeira parte, outro compositor atual: Concerto Grosso, de Andrzej Koszewski. Disposto em cinco movimentos, o concerto exige da Orquestra muita sonoridade e apuramento técnico.

A segunda parte do concerto é constituída por dois autores brasileiros. Primeiramente, o público ouve a Bachiana Brasileira n. 9, de Heitor Villa-Lobos. A peça que encerra a belíssima série de Bachianas está na sua forma original, escrita para cordas ou coro. Trata-se de uma das mais lindas obras do repertório camerístico. Encerrando o programa, a execução do Concerto para marimba e cordas, de Ney Rosauro, com solo do percussionista Rafael Alberto.

 

Artistas

O maestro Jaroslaw Lipke nasceu em Lodz, na Polônia. Em 1985 concluiu a sua graduação em Regência na Academia de Música Frederyk Chopin em Varsóvia, estudando sob a orientação do maestro e compositor Henryk Czyz. Na sequência, transferiu-se para Viena e, na Escola Superior de Música e Artes Cênicas da Áustria, estudou com o professor e regente K. Osterreicher. Realizou, ainda, dois cursos de aperfeiçoamento em Weimar, na Alemanha, estudando com o maestro Kurt Mazur e K. Sanderling.

Iniciou sua vida profissional atuando como regente assistente da Orquestra Filarmônica de Waldemburg, na região da Silésia. Posteriormente, assumiu a regência titular e direção artística da Orquestra Filarmônica de Szczeczin, também na Polônia. Como convidado, dirigiu as principais orquestras de seu país, regendo também na Áustria, Itália, França, Dinamarca, Suécia e Alemanha. Em Berlim, conduziu a Filarmônica da Silésia de Katowice junto com o Berliner Oratorien Chor, realizando a 9ª Sinfonia de Beethoven. No Brasil, em 2005, regeu a Orquestra de Câmara SesiMinas com o Duo Assad e a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais.

Maestro Jaroslaw Lipke (foto de Wyspa)

 

Rafael Alberto nasceu em Santos (SP) e iniciou os estudos formais no Conservatório de Tatuí, sob orientação de Javier Calvino e Luis Marcos Caldana. Seguiu à Universidade Estadual Paulista (Unesp), onde se graduou como bacharel em Percussão com os professores John Boudler, Carlos Stasi e Eduardo Gianesella. Em 2011, concluiu mestrado em Música pela Stony Brook University, em Nova York, como aluno de Eduardo Leandro e bolsista integral da instituição. Integrou, ainda, a Orquestra Sinfônica de Stony Brook, o Contemporary Chamber Players, grupo especializado em música dos séculos 20 e 21, e a Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, além de atuar como músico convidado da Amazonas Filarmônica, durante o 13º Festival Amazonas de Ópera. Na música de câmara, participou do Percorso Ensemble, com o qual gravou o álbum Música Plural, do Grupo de Percussão do Conservatório de Tatuí e do Piap – Grupo de Percussão da Unesp.

Foi solista junto à Filarmônica de Minas Gerais com o Concerto para Vibrafone e Orquestra, de Ney Rosauro, com A Máquina de Escrever, de Leroy Anderson, e recentemente com o Concerto para Vibrafone e Orquestra, de Villani-Côrtes. Participou do 7º Festival Música nas Montanhas, em Poços de Caldas, como aluno de Elizabeth Del Grande, e do Festival de Música de Santa Catarina, com Michael Rosen. Bolsista do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão em quatro edições, participou, em 2014, do 33º Cloyd Duff Timpani Masterclass, na Universidade da Georgia (EUA), sob orientação de Jim Atwood e Tim Adams. Em 2010, fundou, com o percussionista Leonardo Gorosito, o grupo Desvio, dedicado à composição e à execução de novas peças para percussão. Com três espetáculos autorais no currículo: C’Alma, Miniaturas e Cancioneiro – sendo o último lançado em CD e DVD –, tem peças executadas por músicos de outros países, como Inglaterra, França, Bélgica, Japão, Cingapura, Dinamarca e EUA. Sua mais recente produção é a trilha sonora do espetáculo Pai, da Cia. Antonio Nóbrega de Dança, e o Concerto para Dois Pandeiros e Orquestra de Cordas, para a Orquestra Ouro Preto. Rafael é percussionista principal da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais desde maio de 2011.

 

Orquestra de Câmara SesiMinas

Com 30 anos de existência, a Orquestra de Câmara SesiMinas busca garantir o acesso ao repertório camerístico de qualidade ao trabalhador da indústria mineira e seus dependentes. O Orquestra já conta com mais de 1.100 concertos realizados em locais que vão de pátios de fábricas, passando por hospitais e escolas, chegando às melhores salas de concertos não só da capital, mas também do interior de Minas.

Em sua trajetória, a Orquestra de Câmara SesiMinas pôde atuar junto a solistas renomados como Nelson Freire, Antônio Menezes, Arthur Moreira Lima e Duo Assad. No campo da música popular, artistas como Milton Nascimento, Vander Lee, Maria Gadu, Diogo Nogueira, e grupos como Skank e Jota Quest também puderam integrar sua rica programação.

 

Foto do post: Fernando Lara

 

SERVIÇO:

 

Orquestra de Câmara SesiMinas

Rafael Alberto, percussão

Jaroslaw Lipke, regência

 

16 de agosto, quarta-feira, às 20h

Teatro SesiMinas (R. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia – Belo Horizonte. Tel.: 31 3241-7181)

 

Ingressos: R$ 30, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos, e 20% de desconto mediante apresentação do crachá funcional

 

Faça seu comentário