Escrito por em 14 ago 2017 nas áreas Música sinfônica, Programação, Rio de Janeiro

Orquestra Sinfônica Cesgranrio faz concerto em homenagem ao Dia Internacional dos Povos Indígenas.

 

A Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro, invoca as bênçãos dos pajés para o concerto que apresenta no domingo, dia 20 de agosto, às 11 horas, dentro da série Sala Orquestras Jovens. No palco, a Orquestra Sinfônica Cesgranrio, com regência de Eder Paolozzi e participação de Sofia Ceccato (flauta) e do índio Anuiá Amaru (flauta indígena), interpreta um repertório especial com obras de caráter indígena de Villa-Lobos e Beatriz Lockhart, além de Pássaro de Fogo, de Stravinsky.

Orquestra e maestro tocam, pela primeira vez no Brasil, a obra Masiá Mujú, da compositora uruguaia Beatriz Lockhart (1944-2015). Trata-se de um concerto para flauta e orquestra inspirado nas melodias da cultura indígena venezuelana estreado em 1987. A solista é a flautista Sofia Ceccato. O repertório também inclui a obra Uirapuru (1917), de Heitor Villa-Lobos, que retrata o ambiente da floresta e os seus habitantes: os índios. A terceira obra selecionada pelo maestro Paolozzi é a suíte Pássaro de Fogo, de Igor Stravinsky, em sua versão de 1919.

O concerto conta ainda com a participação do índio Anuiá Amaru, que executa obras de sua autoria em uma flauta construída por ele mesmo e conversa com o público acerca da música indígena.

O objetivo da apresentação é homenagear o Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado em 9 de agosto.

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica Cesgranrio

Sofia Ceccato, flauta

Anuiá Amaru, flauta indígena

Eder Paolozzi, regência

 

20 de agosto, domingo, às 11h

Sala Cecília Meireles (Largo da Lapa, 47, Centro – Rio de Janeiro. Tels.: 21 2332-9223 e 2332-9224)

 

Ingressos: R$ 20, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos, e R$ 2 para estudantes de música mediante apresentação da carteirinha

 

Faça seu comentário