Escrito por em 19 out 2017 nas áreas Música antiga, Programação, São Paulo

Espetáculo é uma homenagem ao Dia das Crianças.

 

No dia 21 de outubro, sábado, às 20h, o Centro de Música Brasileira (CMB) fará uma Homenagem ao Mês da Criança com a apresentação Cravo e Cantigas com Antônio Carlos de Magalhães e ainda o recital do jovem pianista José Artur Cunha de Souza no Centro Brasileiro Britânico. “Desde que me tornei a Presidente do Centro de Música Brasileira, está é a primeira vez que abrimos espaço para jovens talentos, pretendendo fazê-lo pelo menos, uma vez por temporada”, comenta Eudóxia de Barros, presidente do CMB. Apoio Cultural da Cultura Inglesa de São Paulo. Grátis!

O especial para o Mês das Crianças, Cravo e Cantigas, terá várias canções infantis ao cravo como Ciranda Cirandinha, Tutu Marambá, Nesta Rua, Terezinha de Jesus, Boi da cara preta, Carneirinho Carneirão, Fui no Tororó, Passa, Passa Gavião e Samba Lelê. O recital terá a estreia mundial da obra de Andersen Viana. E ainda obras para crianças de grandes compositores brasileiros: Fernando Cupertino, Nepomuceno, Osvaldo Lacerda, Savino De Benedictis e Villa-Lobos. Antônio Carlos de Magalhães é de Belo Horizonte e é pós-graduado pela UEMG.

O jovem pianista José Artur Cunha de Souza estuda piano na UNESP. No repertório vai interpretar Camargo Guarnieri, Mignone, Osvaldo Lacerda e Villa-Lobos.

PROGRAMA

1ª parte: José Artur Cunha de Souza (Piano)

Francisco Mignone (1897-1986)
Prelúdio nº 3 (do caderno de Prelúdios)

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
A Lenda do Caboclo
Alma brasileira
Miudinho (Bachianas Brasileiras nº 4)

Osvaldo Lacerda (1927-2011)
Duas Sonatas – Homenagem Scarlatti
Oito variações e fuga sobre um tema de Camargo Guarnieri

Camargo Guarnieri (1907-1993)
Improviso II
Canção Sertaneja
Dança Brasileira

2ª Parte: Antônio Carlos de Magalhães (Cravo)

Cravo e Cantigas
Anônimo com arranjo de Antonio Carlos de Magalhães:
Ciranda Cirandinha
Nesta Rua
Tutú Marambá
Boi da cara preta
Carneirinho Carneirão
Terezinha de Jesus
Capelinha de Melão
A barata diz que tem
Escravo de Jó
Samba Lelê
Com arranjo de Hudson Lacerda dedicado à Antonio Carlos de Magalhães:
Carnerinho Carneirão
Fui no tororó
Passa passa gavião

Alberto Nepomuceno (1864-1920)
Barcarola

Savino De Benedictis (1883-1971)
Suíte Ciranda Cirandinha
Ária (Na Bahia tem…)

Andersen Viana* (1962)
Para as crianças : Suite 1
*Estreia mundial: dedicado à Antônio Carlos de Magalhães

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
Cai, cai balão (Cirandinha nº6)

Fernando Cupertino
Variações sobre um tema infantil
Atirei o pau no gato

Osvaldo Lacerda (1927-2011)
Valsinha Brasileira

 

 

Antônio Carlos de Magalhães

Pianista e cravista, nasceu em Belo Horizonte, estudou licenciatura em piano, na Escola de Música da UFMG. Bolsista do I Festival Internacional de Cravo em Porto (Portugal), é pós-graduado em práticas interpretativas em música brasileira pela Escola de Música da UEMG. Atualmente, é diretor artístico do Programa Segunda Musical da Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Ministrou oficina de música barroca para pianistas no 24º, 25º e 26º Inverno Cultural da UFSJ (Universidade Federal de São João Del Rei). Fez cursos de aperfeiçoamento com Pedro Personi, Felipe Silvestre (Portugal), Nicolau de Figueredo (Suíça), Regina Scholchauer, Edmundo Hora, Beatrice Sterna (Itália), Ilton Wyuniski (França), entre outros.

Como instrumentista, possui experiência em música erudita e popular. Participou do Collegium Musicum de Minas (gravou 3 CDs) e do Camerata Athaíde, com o qual realizou turnê nacional por 57 cidades no projeto Sonora Brasil – Sesc. Realizou e gravou o DVD da turnê “Antologia Musical nos Caminhos da Estrada Real”, dentro do projeto Trilhas da Cultura. Participou da ópera e filme “La Serva Padrona”, dirigido por Carla Camurati; do 4º Encontro de Compositores e Intérpretes Latino-Americanos na Fundação de Educação Artística; do I Seminário Nacional de Pesquisa em Performance Musical, da Escola de Música da UFMG, 24ª 25º e 26º Inverno Cultural da UFSJ, II Pianofest (Festival Pianístico de Belo Horizonte), dentre outros. Participou também da novela “Xica da Silva”, da Rede Manchete, e, por diversas vezes, do Programa Harmonia, da Rede Minas de Televisão. Realizou a turnê musical do CD “O cravo e a Rosa”, patrocinado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte e a turnê “Concertos Comentados de Cravo: Nosso Barroco Mineiro” pelo Estado de Minas Gerais, nas comemorações oficiais do bicentenário de Aleijadinho. Atualmente, realiza o projeto “Cravo e Cantigas”, na Lei Municipal de Incentivo à cultura de Belo Horizonte. No exterior, realizou concertos solo em Portugal e na Alemanha. Com grupos, já se apresentou em Portugal, Alemanha, Áustria (Viena), Holanda, Bélgica, Polônia, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.

Gravou 3 CDs solos: “Sabará” , “O Cravo e a Rosa” e “Fortepiano no Brasil do séc. XIX” (Lei Rouanet) , participou dos CDs “Señora del Mundo”, “Origem” e “Ninguém morra de ciúme” do conjunto “Collegium Musicum de Minas”, além dos CDs “Alma Barroca” (Maria Bragança) ,“A outra cidade” (Kristof Silva e outros), “Bigorna” (Cartoon) e dos seguintes CDs de Celso Adolfo: “Celso Adolfo – Voz, violão e algumas dobras” e “Estrada Real de Villa Rica”.

Links no YouTube da Sonata Sabará (do CD “Sabará”) :
http://www.youtube.com/watch?v=R3V1OM-IRFE
http://www.youtube.com/watch?v=X4b1iLHY45I

 

José Artur Cunha de Souza

Natural de São Paulo, atualmente com 18 anos. Ingressou no IA-UNESP em 2017, onde cursa Bacharelado em piano na classe do pianista Nahim Marun. Estuda na Escola Municipal de Música de São Paulo desde 2011 onde cursa piano com a pianista Scheilla Glaser. Desde agosto de 2016, mantem aulas regulares de repertório com Fernando Lopes. Dentre outros, participou de master-classes com Paul Rutman, Emili Brugalla, Mischa Cheung, Guigla katsarava, David Korevaar e Sonia Rubinsky. Participou do 5º MUNASP, XVI Festival de Ourinhos, 2ª Oficina de Piano da USP, do 1º Festival de piano da Escola Municipal de Música e IV Performa Clavis Internacional apresentando-se nos recitais e master-class. Participa ativamente das apresentações da EMM.

Como solista, estreou com a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto em junho de 2016 sob-regência de Parcival Módolo. Também em 2016, apresentou-se como recitalista no Theatro São Pedro, na Sala do Conservatório (Praça das Artes), na Sala Aronne, na Universidade Mackenzie, no MuBE, na Charitas em Cabo Frio pela série Jovens Pianistas e no Theatro Municipal de São Paulo. Dentre outras premiações, obteve 1º Lugar no 2º Turno do Concurso Nacional de Piano Mackenzie 145 anos em 2015, 1° Lugar no 4° Turno do Concurso de Piano Cora Pavan Capparelli 2016 e 2º Lugar no 3º Turno do XI Concurso de Piano Profª Edna Bassetti Habith.

O Centro de Música Brasileira – CMB

É uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, em 18 de dezembro de 1984, iniciando suas atividades em 29 de abril de 1985, no Teatro de Cultura Artística (Sala Rubens Sverner), com um recital de Eudóxia de Barros. Visa defender e promover maior divulgação da música brasileira erudita de todas as épocas e estilos. Grande parte dos intérpretes que se apresentam são jovens no início de suas carreiras de instrumentistas, cantores ou regentes. Osvaldo Lacerda foi o Presidente até 2011 e atualmente é a pianista Eudóxia de Barros.

O CMB realizou 324 apresentações em São Paulo, e um total de 47 em cidades do interior dos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Por duas vezes recebeu Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA, pelo trabalho realizado em prol de nossa música. Não conta com subsídios de entidades nem particulares, nem governamentais, com exceção de esporádicos patrocínios dos prêmios dos concursos ou apoios culturais: Banco Francês e Brasileiro, Metal Leve, PADO S/A., Funarte – MINC, Rotary Club de São Paulo, Orquestra da RTC, SESC, Academia Brasileira de Música, Cultura Inglesa, Bovespa, Grupo Arão Sahm, Casa Manon, Pianos Fritz Dobbert, Orquestra Sinfônica De Campinas, Ballet Stagium, Unibero, Sabó Ind. e com Ltda., e mais recentemente, um grande apoio da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Financeiramente, sobrevive graças às anuidades pagas por seu quadro social, e que foram estipuladas em R$ 100,00 (individual) e R$ 150,00 (casal) a partir deste ano, podendo ser enviadas para a sede da entidade: Rua Santarém, 269 Bairro Perdizes, CEP 01251-040 São Paulo-SP. Desde 1995, recebe um valioso apoio cultural da Cultura Inglesa de São Paulo, podendo realizar seus recitais mensais da temporada, na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros.

Promoveu vários concursos de Interpretação, de âmbito nacional: 7 da Canção de Câmara Brasileira; 5 de Músicas Brasileiras para Piano; 2 de Músicas Brasileiras para Flauta. Promoveu um Concurso de Monografia “O Dobrado” (marcha cívica e militar brasileira), e dois de Composição: o primeiro, em parceria com a Biblioteca Municipal “Mário de Andrade” (São Paulo) e mais recentemente, em 2008, um Concurso de Tocata para Piano, vencido em 1º lugar por Nelson Lin, que teve como prêmio, alem de uma vultosa quantia oferecida pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, ainda a impressão de sua Tocata, pela Academia Brasileira de Música. O 2º prêmio foi para Edson Sant´Anna. Foram marcantes os dois recentes Concursos promovidos pelo Centro de Música Brasileira, em dezembro de 2009, curiosamente realizados na Casa Mário de Andrade: o II Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Flauta e o V Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Piano, que tiveram grandes prêmios oferecidos pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. E em 2015, o Concurso de Interpretação Pianística da obra de Osvaldo Lacerda.

Site: http://www.centrodemusicabrasileira.blogspot.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/centrodemusicabrasileira

 

SERVIÇO

 

Homenagem ao Mês da Criança
Cravo e Cantigas – Antônio Carlos de Magalhães (Cravo) e José Artur Cunha de Souza (Piano)

Dia 21 de outubro, sábado, às 20h

Centro de Música Brasileira (CMB)
Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico (Rua Ferreira de Araújo, 741 – Pinheiros – São Paulo – (11) 3039 0500)

Classificação Livre
Entrada franca

Faça seu comentário