Escrito por em 5 out 2017 nas áreas Ação social, Música sinfônica, Programação, Rio de Janeiro

Orquestra de Cordas da Grota apresenta-se em Niterói com repertório de Bach, Pachelbel, Pixinguinha e Sivuca.

 

No dia 8 de outubro, domingo, às 10h30, a Orquestra de Cordas da Grota apresenta-se como parte do evento Territórios da Arte – Interculturalidades, no Cine Arte UFF, em Niterói. Na regência e ao piano, Rafael Barros Castro.

A proposta do concerto é o encontro entre o Barroco, que de certa forma representa a riqueza e opulência, e o barraco, que marca a pobreza, representado pela territorialidade da favela na qual vivem os jovens da Orquestra de Cordas da Grota. O Barroco foi para muitos um passaporte para alçar novos voos e descobrir novos horizontes não só na música, mas em novas oportunidades sócio culturais. No repertório, peças de Bach, Pachelbel, Mozart e Holst dialogam com a brasilidade de Pixinguinha, Guerra-Peixe e Sivuca, e refletem essa trajetória.

No decorrer do concerto serão exibidos no telão imagens, do livro de fotografia Querubins da Grota, de Fernando Braune, que retrata o universo de cada membro da orquestra, formando um mosaico de personalidades, que quando juntos dá a dimensão do conjunto. O livro, lançado em 2016, tem seu lucro revertido para a orquestra.

 

Orquestra da Grota

A Orquestra de Cordas da Grota começou com um projeto social de Otávia Paes Selles, professora aposentada que dava aulas de reforço na Grota do Surucucu, em Niterói. Em 1995, seu filho, o músico Márcio Selles, passou a ensinar flauta, violino, violoncelo e viola aos alunos. Com a morte de Otávia, em 1998, Márcio e a esposa, a flautista Lenora Pinto Mendes, comandaram o projeto e criaram a Orquestra de Cordas da Grota. Com repertório de música clássica, a orquestra já se apresentou em Portugal, Estados Unidos, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras e Belize. Recebeu dois Prêmios da Cultura, do governo do estado, e foi considerada de utilidade pública em Niterói.

Há vários alunos da Grota que estudam em universidades, tornaram-se professores ou músicos profissionais. Em 2007, os gêmeos Wagner e Walther, filhos do luthier da orquestra, Jonas Caldas, ganharam uma bolsa de estudos na University of Northern Iowa, em Cedar Falls, nos EUA. Montaram por lá a banda Brazilian 2Win (cavaquinho, violino, baixo e bateria) e mantém um projeto social na faculdade, onde dão aulas de música.

A Orquestra de Cordas da Grota, apoiada pela Petrobras, conta com mais de 300 alunos. E tem outros filhos ilustres: o grupo Negros e Vozes, e o Conjunto de Flauta da Grota. O projeto tornou-se um Ponto de Cultura e oferece, além das aulas de música, cursos variados.

 

Capa do livro “Querubins da Grota”

O livro Querubins da Grota

O livro Querubins da Grota (2016), de Fernando Braune, é um projeto fotográfico desenvolvido no Espaço Cultural da Grota, o qual realiza ações voltadas para promoção da cidadania por meio de cultura, arte e educação. As imagens foram feitas em preto e branco, e trabalhadas com lápis pastel seco e a óleo. Após tratamento manual, tais imagens foram editadas em computador, em que, junto a imagens coloridas de vitrais de igrejas, foram superpostas umas às outras levando-se em consideração transparências e opacidades das mesmas. Dessa forma, a tradição fotográfica da foto colagem passa a ser atualizada ao universo digital por meio de “colagens digitais”.

 

REPERTÓRIO:

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
Concerto de Brandenburgo n. 1

Johann Pachelbel (1653-1706)
Cânon em ré maior, P. 37

Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791)
Pequena Serenata Noturna
Suíte Papageno

Gustav Theodore Holst (1874-1934)
Júpiter

César Guerra-Peixe (1914-1993)
Mourão

Alfredo da Rocha Vianna Filho, Pixinguinha (1897 -1973)
Rosa
Carinhoso

Severino Dias de Oliveira, Sivuca (1930-2006)
Feira de Mangaio (arr.: Rafael Barros Castro)

Michael Jackson (1958-2009)
Thriller

 

SERVIÇO:

 

Orquestra de Cordas da Grota

 

8 de outubro, domingo, às 10h30

Cine Arte UFF (R. Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói)

 

Ingressos: R$ 14, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 } else {

Faça seu comentário