Escrito por em 31 out 2017 nas áreas Minas Gerais, Música sinfônica, Programação

No dia 5 de novembro, Filarmônica de Minas Gerais faz última apresentação do ano dos Concertos para a Juventude.

No dia 5 de novembro, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais encerra as apresentações deste ano dos Concertos para a Juventude, realizados aos domingos, às 11h, na Sala Minas Gerais, em Belo Horizonte. Com o tema Era uma vez… Três contos universais, a apresentação tem em seu repertório João e Maria: Prelúdio, de Humperdinck; O Lago dos Cisnes: Suíte, de Tchaikovsky; e O Pássaro de Fogo: Suíte, de Stravinsky. A regência é do maestro Marcos Arakaki. Os ingressos estão esgotados.

Ao recuperar em Minas Gerais a tradição de concertos sinfônicos nas manhãs de domingo, os Concertos para a Juventude destinam-se à formação de público. Com preços populares e formato que facilita e estimula a participação em família, são também um delicioso momento de encontro e relaxamento. Em 2017, as apresentações, dirigidas pelo regente associado Marcos Arakaki, destacam a música em suas várias possibilidades. Os Concertos para a Juventude voltam a ser realizados em 11 de março de 2018.

 

Marcos Arakaki

Marcos Arakaki é regente associado da Filarmônica de Minas Gerais e colabora com a Orquestra desde 2011. Sua trajetória artística é marcada por prêmios como o do 1º Concurso Nacional Eleazar de Carvalho para Jovens Regentes 2001 e o Prêmio Camargo Guarnieri 2009, ambos como primeiro colocado. Foi também semifinalista no 3º Concurso Internacional Eduardo Mata, realizado na Cidade do México em 2007.

Arakaki tem dirigido outras importantes orquestras tanto no Brasil como no exterior. Estão entre elas as Orquestras Sinfônicas Brasileira (OSB), do Estado de São Paulo (Osesp), do Teatro Nacional Claudio Santoro, do Paraná, de Campinas, do Espírito Santo, da Paraíba, da Universidade de São Paulo, a Filarmônica de Goiás, Petrobras Sinfônica, Orquestra Experimental de Repertório, Orquestras de Câmara da Cidade de Curitiba e da Osesp, Camerata Fukuda, dentre outras. No exterior, dirigiu Filarmônica de Buenos Aires, Sinfônica de Xalapa, Filarmônica da Universidade Autônoma do México, Kharkiv Philharmonic da Ucrânia e a Boshlav Martinu Philharmonic, da República Tcheca. Foi regente assistente da Sinfônica Brasileira e regente titular da OSB Jovem e da Sinfônica da Paraíba.

Natural de São Paulo, Arakaki é bacharel em Música pela Universidade Estadual Paulista e mestre em Regência Orquestral pela Universidade de Massachusetts, Estados Unidos. Recebeu orientações de David Zinman na American Academy of Conducting at Aspen e participou de masterclasses com os maestros Kurt Masur, Charles Dutoit e Sir Neville Marriner.

 

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Belo Horizonte, 21 de fevereiro de 2008. Após meses de intenso trabalho, músicos e público viam um sonho tornar-se realidade com o primeiro concerto da primeira temporada da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Criada pelo Governo do Estado e gerida pela sociedade civil, nasceu com o compromisso de ser uma orquestra de excelência, cujo planejamento envolve concertos de série, programas educacionais, circulação e produção de conteúdos para a disseminação do repertório sinfônico brasileiro e universal. Um dos mais bem-sucedidos programas continuados no campo da música erudita, tanto em Minas Gerais como no Brasil, reconhecida com prêmios culturais e de desenvolvimento econômico, em 2017 a Filarmônica está apresentando sua décima temporada e continua contando com a participação de grandes músicos para celebrar a Música e o respeito conquistado junto ao público.

 

Foto: Alexandre Rezende

 

SERVIÇO:

 

Concertos para a Juventude

“Era uma vez… Três contos universais”

 

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Marcos Arakaki, regência

 

5 de novembro, domingo, às 11h

Sala Minas Gerais (R. Tenente Brito Melo, 1.090, Barro Preto – Belo Horizonte. Tel.: 31 3219-9000)

 

Ingressos: R$ 6, com meia-entrada para estudantes, pessoas com mais de 60 anos, jovens de baixa renda e pessoas com deficiência, de acordo com a legislação

Faça seu comentário