Escrito por em 27 nov 2017 nas áreas Cinema, Lateral, Ópera, Programação

Óperas como Um Baile de Máscaras (na foto) entram no circuito de 20 cidades e ficam em cartaz até outubro de 2018.

 

Amantes de ópera e interessados em conhecer o gênero poderão conferir nos cinemas, a partir de novembro, algumas das mais recentes produções do circuito europeu, que serão exibidas nas salas de 20 cidades brasileiras até outubro de 2018.

Depois de encerrar a programação inicial ao ar livre no Parque Lage, no Rio de Janeiro, o Festival Ópera na Tela chega aos cinemas de São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre, Petrópolis, Pelotas, Palmas, Niterói, Maringá, Maceió, Londrina, Goiânia, Florianópolis, Fortaleza, Curitiba, Campinas, Brasília, Belém e Aracaju. A programação em cada cidade pode ser conferida no site do Festival.

Para os cinemas, o Festival selecionou 11 óperas recentemente apresentadas e filmadas nos teatros de Paris, Munique, Milão, Barcelona, e no Festival Taormina. Seis delas já foram exibidas no Parque Lage, e as outras cinco são inéditas. Entre os títulos, destaque para a volta aos palcos de Jonas Kaufmann, com uma das produções mais esperadas da Ópera de Paris este ano: Don Carlos, gravada no dia 19 outubro.

Campinas será a primeira cidade a receber o festival, já no dia 7 de novembro, com a exibição de Os Contos de Hoffmann, no Cineflix Galeria Shopping. Em seguida, a mesma ópera será projetada em Londrina, Maringá e Pelotas, também na rede Cineflix, em Porto Alegre e Brasília, no Espaço Itaú de Cinema, e em Florianópolis, no Paradigma Cine Arte. Petrópolis começará o Festival com Um Baile de Máscaras, no Cine Itaipava. E Aracaju inicia a temporada com La Bohème no Cinema Vitória.

 

Atrações

A programação inclui obras populares, revisitadas pelos maiores diretores do momento: a coreógrafa belga Anne Teresa de Keermaeker, traz Così Fan Tutte, uma aposta numa produção usada e difícil ao misturar dança e canto, com o barítono brasileiro Paulo Szot. Dominique Wagemaker exibe uma versão estética, inteligente e engraçada de Rigoletto (Barcelona), e Robert Carsen, o espetacular Contos de Hoffmann (Paris), magistralmente regido pelo maestro mais procurado do momento, Philippe Jordan.

Enrico Castiglione escolhe o Teatro Antigo de Taormina para apresentar uma La Bohème enraizada na ardente e trágica atualidade da região, já que se passa num campo de refugiados, com a notável soprano jovem mexicana Karen Gardeazabal, recentemente revelada por Placido Domingo. Alex Ollé (La Fura dels Baus), também inspirado no lado sombrio da atualidade, já que situa seu Navio Fantasma no inferno do porto de Chittagong, em Bangladesh. Mais tradicional, Peter Stein restitui magnificamente o clima original do conto de fadas de Schikaneder que inspira A Flauta Mágica.

Na seleção estão também obras raramente apresentadas, como a russíssima Donzela da Neve, de Rimsky Korsakov, dirigida por Dmitri Tcherniakov na Ópera da Bastilha, que nos faz descobrir o imenso talento da delicadíssima soprano Aida Garifullina; A Favorita, de Donizetti, vivida por uma Elīna Garanča com sua potente força vocal e cênica, e Um Baile de Máscaras, de Verdi, perfeitamente orquestrado pelo grande mestre Zubin Mehta que comemora, na ocasião, suas 80 primaveras e consagra Anja Harteros numa Amelia excepcional.

 

Seleção de filmes

UM BAILE DE MÁSCARAS
Ópera do Estado da Bavária – 2016
Melodrama em três atos de Giuseppi Verdi
Libreto: Antonio Somma
Cantada em italiano
Duração: 2h25
Maestro: Zubin Mehta
Diretor: Johannes Erath
Coro e orquestra da Ópera do Estado da Bavária
Elenco: Piotr Beczala, George Petean, Anja Harteros, Okka von der Damerau, Sofia Fomina, Andrea Borghini, Anatoli Sivko.
Sinopse: O governador Riccardo, Conde de Warwick, analisa em companhia do seu escudeiro e secretário Oscar a lista dos convidados para o baile de máscaras que ele dará em breve, entre os quais está a mulher que ele ama, Amelia, esposa do seu amigo Renato, o mesmo que o alertou de um complô fomentado contra ele e no qual Riccardo não acredita.

 

LA BOHÈME
Teatro Antigo de Taormina – 2017
Ópera em quatro atos de Giacomo Puccini
Libreto: Luigi Illica & Giuseppe Giacosa
Cantada em italiano
Duração: 2h14
Maestro: Li Xincao
Diretor: Enrico Castiglione
Figurino: Sonia Cammarata
Orquestra e Coro do Festival de Ópera de Taormina
Elenco: Karen Gardeazabal, Georgy Vasiliev, Bing Bing Wang, Fabio Capitanucci, Francesco Baiocchi, Stanislav Chernenkov.
Sinopse: A história se passa nos subúrbios de Paris em 1830, onde o poeta Rodolfo e a pobre costureira Mimi vivem uma intensa paixão. O romance é acompanhando pelos amigos boêmios do jovem artista: o filósofo Colline, o músico Schaunard e o pintor, Marcello. A obra é um envolvente retrato da classe operária da época.

 

OS CONTOS DE HOFFMANN
Ópera Nacional de Paris – 2016
Opéra fantastique em um prólogo, três atos e um epílogo de Jacques Offenbach
Libreto: Jules Barbier
Cantada em francês
Duração: 3h25, com dois intervalos
Maestro: Philippe Jordan
Figurino: Michael Levine
Diretor: Robert Carsen
Orquestra e Coro da Ópera Nacional de Paris
Elenco: Nadine Koutcher, Ramón Vargas, Ermonela Jaho, Stéphanie d’Oustrac, Doris Soffel, Rodolphe Briand.
Sinopse: Relato das decepções amorosas do poeta alemão Hoffmann, narrador e herói. Três épocas, três paixões, três mulheres: Olympia, Antonia e Giulietta, cada uma das histórias é contrariada pela intervenção destruidora de um único personagem maléfico.

 

COSÌ FAN TUTTE
Ópera Nacional de Paris – 2017
Ópera buffa em dois atos de Wolfgang Amadeus Mozart
Libreto: Lorenzo Da Ponte
Cantada em italiano
Duração 3h40 com um intervalo
Maestro: Philippe Jordan
Direção e Coreografia: Anne Teresa De Keersmaeker
Orquestra e coro da Ópera Nacional de Paris
Elenco: Jacquelyn Wagner, Cynthia Loemij, Michèle Losier, Samantha Van Wissen, Dorabella Frédéric, Julien Monty, Philippe Sly, Michaël Pomero, Paulo Szot, Boštjan Antončič, Ginger Costa-Jackson, Marie Goudot.
Sinopse: Provocados por Don Alfonso, filósofo velho cínico que não acredita na perenidade do amor, dois jovens irmãos decidem testar a fidelidade das suas amantes. O amor vai infligir a eles uma lição amarga: aqueles que se imaginavam fênix e deusa vão descobrir ter corpos desejosos e a segurança será vencida pela fragilidade das paixões e da vaidade dos juramentos.

 

DON CARLOS
Ópera Nacional de Paris – 2017
Grand-opéra em cinco atos de Giuseppe Verdi
Libreto: Joseph Méry e Camille Du Locle
Cantada em francês
Duração 4h50, com dois intervalos
Maestro: Philippe Jordan
Diretor: Krzysztof Warlikowski
Diretor do coro: José Luis Basso
Orquestra e coro da Ópera Nacional de Paris
Elenco: Jonas Kaufmann, Ildar Abdrazakov, Sonya Yoncheva, Elīna Garanča, Ludovic Tézier
Sinopse: O infante Don Carlos e Elisabeth de Valois, primeiro prometidos um ao outro, veem seu amor se tornar impossível após um novo projeto de casamento da jovem com Philippe II, o próprio pai do infante. Don Carlos, desesperado com essa nova aliança política se abre com seu amigo, o marquês de Posa. Mas Posa, para estupefação geral, toma partido de Philippe II.

 

A DONZELA DA NEVE
Ópera Nacional de Paris – 2016
Ópera em um prólogo e quatro atos de Nikolaï Rimski-Korsakov
Libreto: Nikolaï Rimski-Korsakov
Cantada em russo
Duração: 3h25, com um intervalo
Maestro: Mikhail Tatarnikov
Direção: Dmitri Tcherniakov
Orquestra e coro da Ópera Nacional de Paris
Elenco: Aida Garifullina , Yuriy Mynenko, Martina Serafin, Ramón Vargas, Thomas Johannes Mayer, Ekaterina Semenchuk, Vladimir Ognovenko.
Sinopse: Em tempos imemoráveis, no fabuloso reino do Tsar Berendei, nasceu A Donzela da Neve, fruto dos amores da Fada Primavera e do Pai Geada. Protegida pelos pais da inveja do deus sol Yarilo, que prometeu aquecer o coração dela quando, ao se tornar adulta, se apaixonasse, a Donzela da Neve é entregue ao Espírito da Floresta.

 

A FAVORITA
Ópera do Estado da Bavária – 2016
Ópera em quatro atos de Gaetano Donizetti
Libreto: Alphonse Ryoyer, Gustav Vaëz e Eugène Scribe
Cantada em italiano
Duração 2h36
Maestro: Karel Mark Chichon
Direção: Amélie Niermeyer
Figurino: Kirsten Dephoff
Orquestra e coro da Ópera do Estado da Bavária
Elenco: Elina Garanca, Matthew Polenzani Mariusz Kwiecien, Mika Kares, Joshua Owen Mills, Elsa Benoit.
Sinopse: Um triângulo amoroso envolvendo o Rei de Castela, Alfonso XI, sua amante Leonora e seu amante Fernando, a história se desenrola no contexto das invasões mouras na Espanha e as lutas de poder entre igreja e estado.

 

MACBETH
Grande Teatro do Liceu de Barcelona – 2016
Ópera em quatro atos de Giuseppi Verdi
Libreto: Francisco Maria Piave
Cantada em italiano
Duração: 2h32
Maestro: Giampaolo Bisanti
Diretor: Christof Loy
Figurino: Ursula Renzenbrink
Coro e orquestra do Grande Teatro do Liceu
Elenco: Ludovic Tézir, Vitalij Kowaljow, Martina Serafin, Saimir Pirgu, Albert Casals, Anna Puche.
Sinopse: Bruxas prometem o poder a Macbeth. Sua esposa, devorada pela ambição, o incentiva a assassinar o velho soberano. Macbeth torna-se rei e é o início de uma corrida ao precipício feita de pesadelos e assassinatos. Os que entenderam isso fogem e se organizam para reconquistar o poder…

 

O NAVIO FANTASMA
Teatro Real de Madri – 2017
Ópera romântica em três atos de Richard Wagner
Libreto: Richard Wagner
Cantada em alemão
Duração: 2h19
Maestro: Pablo Heras-Casado
Diretor: Alex Ollé (La Fura dels Baus)
Diretor do coro: Andrés Máspero
Figurino: Josep Abril
Orquestra e coro Teatro Real de Madri
Elenco: Samuel Youn, Kwangchul Youn, Ingela Brimberg, Nikolai Schukoff, Kai Rüütel.
Sinopse: O capitão do Navio Fantasma é amaldiçoado a navegar para sempre até encontrar um amor fiel. Em uma emergência, atraca em um porto e conhece Senta. Senta rompe com seu noivo Erick e se entrega ao capitão jurando fidelidade. Erick tenta persuadi-la. O capitão vê a cena, entende que foi traído e parte de volta para o mar. Senta se joga no oceano tentando unir sua alma à dele. O Navio Fantasma desvanece e ambos ascendem ao céu.

 

RIGOLETTO
Grande Teatro do Liceu de Barcelona – 2017
Melodrama em três atos de Giuseppi Verdi
Libreto: Francesco Maria Piave
Cantada em italiano
Duração 2h33
Maestro: Riccardo Frizza
Diretora: Monique Wagemakers
Diretora do coro: Conxita Garci
Orquestra Sinfônica e coro do Grande Teatro do Liceu
Elenco: Javier Camarena, Carlos Álvarez, Desirée Rancatore, Ante Jerkunica, Ketevan Kemoklidze, Gemma Coma-Alabert, Gianfranco Montresor, Mercedes Gancedo.
Sinopse: O Bobo da Corte do Duque de Mântua, Rigoletto, é odiado por todos, especialmente pelo Conde Ceprano, cuja esposa, o Duque deseja. Amaldiçoado pelo Conde Monterone, tem sua filha Gilda raptada e cortejada pelo Duque disfarçado. Em uma armadilha, Rigoletto contrata o assassinato da própria filha, pensando ser para o Duque e cai em desespero.

 

A FLAUTA MÁGICA
Teatro Alla Scala de Milão – 2016
Ópera em dois atos de Wolfgang Amadeus Mozart
Libreto: Emmanuel Schikaneder
Cantada em alemão
Duração 2h53
Maestro: Ádám Fischer
Figurino: Anna Maria Heinreich
Diretor: Peter Stein
Diretor do coro: Johannes Stecher
Coro, solistas e orquestra da Academia do Teatro Alla Scala
Elenco: Till Von Orlowsky, Martin Piskorski, Fatma Said, Yasmin Özkan, Martin Summer, Sascha Emanuel Kramer, Theresa Zisser.
Sinopse: A Rainha da Noite dá a missão ao príncipe Tamino de salvar sua filha Pamina, prisioneira de Sarastro, grande sacerdote de Isis e Osiris. Tamino deverá enfrentar muitas provações – manter o silêncio, atravessar a água e o fogo – antes de ser iniciado ao culto sagrado e encontrar Pamina.

 

Faça seu comentário