Escrito por em 24 nov 2017 nas áreas Música coral, Programação, São Paulo

Orquestra Sinfônica Municipal e Coral Paulistano executam célebre oratório de Händel.

 

A Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, sob a regência do maestro Roberto Minczuk, e o Coral Paulistano apresentam o mundialmente famoso oratório O Messias, de Georg Friedrich Händel. As apresentações ocorrem sexta-feira, 24 de novembro, às 20h, sábado (25), às 16h30, e domingo (26), às 17h.

No comando do Coral Paulistano está a maestrina Naomi Munakata. As apresentações de sexta e sábado terão a duração de 140 minutos. Já a de domingo será um compilado dos melhores trechos da obra e terá 80 minutos.

O Messias é uma famosa peça sacra, executada geralmente nas semanas que antecedem o Natal. A obra é dedicada ao nascimento de Jesus Cristo e foi composta em 1742.

 

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Até o começo do século 20, as companhias líricas internacionais que se apresentavam no Theatro Municipal traziam da Europa seus instrumentistas e coros completos, pela falta de um grupo orquestral em São Paulo especializado em ópera.

Somente a partir dos anos 1920 uma orquestra profissional foi criada e passou a realizar apresentações esporádicas, tornando-se regular em 1939, sob o nome de Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal. Uma década mais tarde, o conjunto passou a se chamar Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo (OSM) e foi oficializado em lei de 28 de dezembro de 1949, que vigora ainda hoje.

A história da OSM se confunde com a da música orquestral em São Paulo, com participações memoráveis em eventos como a primeira Temporada Lírica Autônoma de São Paulo, com a soprano Bidu Sayão; a inauguração do Estádio do Pacaembu, em 1940; a reabertura de Theatro Municipal, em 1955, com a estreia da ópera Pedro Malazarte regida pelo compositor Camargo Guarnieri; e a apresentação nos Jogos Pan-Americanos de 1963, em São Paulo.

Estiveram à frente da orquestra os maestros Arturo de Angelis, Zacharias Autuori, Edoardo Guarnieri, Lion Kasniefski, Souza Lima, Eleazar de Carvalho, Armando Belardi e John Neschling.

Roberto Minczuk é o atual regente da Orquestra Sinfônica Municipal.

 

Coral Paulistano

Com a proposta de levar a música brasileira ao Theatro Municipal de São Paulo, em 1936, por iniciativa de Mário de Andrade, foi criado o Coral Paulistano. O então diretor do Departamento Municipal de Cultura queria mostrar à elite paulistana a importância do movimento nacionalista que contagiava os compositores brasileiros da época e que era até então desconhecida.

Marco da história da música em São Paulo, o grupo foi um dos muitos desdobramentos do movimento modernista da Semana de Arte Moderna de 1922. Ao longo de décadas, o grupo esteve sob a orientação de alguns dos mais destacados músicos do nosso país, como Camargo Guarnieri, Fructuoso Vianna, Miguel Arqueróns, Tullio Colacioppo, Abel Rocha, Zwinglio Faustini, Antão Fernandes, Samuel Kerr, Henrique Gregori, Roberto Casemiro, Mara Campos, Tiago Pinheiro, Bruno Greco Facio e Martinho Lutero Galati.

Atualmente o Coral Paulistano tem como regente titular a maestrina Naomi Munakata e é um dos grupos artístico do Theatro Municipal de São Paulo.

Coral Paulistano (foto de Luiz Casimiro)

 

Foto do post: Sylvia Masini

 

SERVIÇO:

 

Oratório “O Messias”, de G. F. Händel

 

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Coral Paulistano

Roberto Minczuk, regência

 

24 de novembro, sexta-feira, às 20h; 25 de novembro, sábado, às 16h30; e 26 de novembro, domingo, às 17h

Theatro Municipal de São Paulo (Praça Ramos de Azevedo, s/n, República – São Paulo. Tel.: 11 3053-2090)

 

Ingressos: R$ 15 a R$ 50

 

Sugestão etária: livre

 

Faça seu comentário