Escrito por em 9 nov 2017 nas áreas Música sinfônica, Programação, São Paulo

Conjunto paulistano e pianista toca Mendelssohn, Carlos Gomes e Sibelius sob regência de Silvio Viegas.

 

A Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo se apresenta nos dias 10 e 11 de novembro, sexta-feira e sábado, respectivamente às 20h e às 16h30, no Theatro Municipal de SP. Na regência está o maestro convidado Silvio Viegas.

No repertório estão as obras Concerto n. 1 para piano, de Felix Mendelssohn; Alvorada, da ópera Lo Schiavo, de Carlos Gomes; e Sinfonia n. 2, de Jean Sibelius. A pianista Cecilia Moita é a solista deste concerto.

 

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

A história da Sinfônica Municipal se confunde com a da música orquestral em São Paulo, com participações memoráveis em eventos como a primeira Temporada Lírica Autônoma de São Paulo, com a soprano Bidu Sayão; a inauguração do Estádio do Pacaembu, em 1940; a reabertura de Theatro Municipal, em 1955, com a estreia da ópera Pedro Malazarte, regida pelo compositor, Camargo Guarnieri; e a apresentação nos Jogos Pan-Americanos de 1963, em São Paulo.

 

Cecilia Moita (foto de Giovanna Peres)

Cecilia Moita

Cecília Moita é natural de São Paulo e iniciou seus estudos de piano aos 4 anos, formando-se pelo Conservatório Paulista de Música e Artes. Em 1985, bacharelou-se pela Unesp no curso de Educação Artística, com habilitação em Música. Simultaneamente, seguiu seus estudos de órgão e piano popular.

Participou de vários concursos, com destaque para as seguintes premiações: Prêmio Governador do Estado de São Paulo (1973), 1º lugar no Concurso de piano Mário Antunes M. Ramos (1977); 1º lugar no Concurso Nacional de piano Lourdes França (1979 e 1980), 1º lugar no Concurso de piano Alfredo Messina (1979), 2º lugar no Concurso Sonatas de Beethoven (1980).

Como profissional, acompanhou muitos instrumentistas, tendo destaque para a masterclass realizada no Ática Shopping, em junho de 1997, no qual acompanhou Philip Smith, primeiro trompete da Filarmônica de Nova York. No mesmo ano participou de concerto realizado no Theatro Municipal de São Paulo, regido pelo maestro Sir David Willcooks e, em 1998, do concerto West End – Musicais da Broadway.

Em 1999, participou como pianista acompanhadora no X Prêmio Eldorado de Música e Concurso de Jovens Solistas do Rotary de Campinas (Unicamp), do trombonista Marin Meira, recebendo, neste último, premiação de melhor pianista acompanhadora.

Participou, na semana do Ritmo e Som (Unesp, 2000), do concerto com nove pianistas, executando o Concerto em dó menor, de Bach, para dois pianos e orquestra de câmara. Em novembro de 2001, participou como pianista correpetidora da ópera La Traviata, em Ribeirão Preto, sob a regência de Túllio Colacioppo. Em abril/2002 participou da execução da trilha sonora do filme Metropolis, de Fritz Lang, com a Orquestra Sinfônica Municipal, sob a regência do maestro Frank Strobel. Em junho/2002, participou da execução da Sinfonia para oito vozes e orquestra, de Luciano Berio, com a Osesp e Swingle Singers, sob a regência do maestro Lothar Koenigs. Em agosto/2002, acompanhou os músicos do German Brass: Matthias Höfs, Uwe Köller (trompetes), Frank Lloyd (trompa), Enrique Crespo (trombone) e Walter Hilgers (tuba) em recital e masterclass realizados em São Paulo – Teatro Paulo Machado de Carvalho.

Desde 1998, vem participando ativamente de diversos concertos nas orquestras Sinfonia Cultura (Orquestra da Rádio e Televisão Cultura), Osesp e Orquestra Sinfônica Municipal. Atualmente é pianista da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

 

Silvio Viegas (foto de Henrique Pontual)

Silvio Viegas

O trabalho de Silvio Viegas tem ocupado uma posição de grande destaque junto ao público e crítica no Brasil. Atualmente é o regente titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, do Palácio das Artes e professor de Regência na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Até o final de 2016, foi regente titular da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e professor da cadeira de Regência na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais. Foi também diretor artístico da Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes, em Belo Horizonte, de 2003 a 2005, e diretor artístico interino do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, de 2011 a 2012.

Natural de Belo Horizonte, Silvio Viegas, estudou regência na Itália e é mestre em Regência pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, tendo sido discípulo de Oiliam Lanna, Sergio Magnani e Roberto Duarte. Em 2001 obteve o primeiro lugar no Concurso Nacional Jovens Regentes, organizado pela Orquestra Sinfônica Brasileira no Rio de Janeiro.

Desde o início de sua carreira tem se destacado por sua atuação no meio operístico regendo títulos como O Navio Fantasma, L’Italiana in Algeri, Così Fan Tutte, Le Nozze di Figaro, A Flauta Mágica, La Bohème, O Barbeiro de Sevilha, Carmen, Cavalleria Rusticana, Il Trovatore, Romeu e Julieta, Lucia di Lammermoor, Nabucco Tosca, entre outros.

Como convidado, esteve à frente da Orquestra da Arena de Verona, Sinfônica de Roma, Sinfônica de Burgas (Bulgária), Sinfônica do Festival de Szeged (Hungria), Orquestra do Algarve (Portugal), Sinfônica Brasileira (OSB), Teatro Argentino de La Plata (Argentina), Amazonas Filarmônica, Petrobras Sinfônica, Sinfônica do Paraná, Sinfônica do Teatro São Pedro – SP, Orquestra do Teatro da Paz, Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Sinfônica de Minas Gerais, entre outras.

 

Foto do post: Sylvia Masini

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo

Cecilia Moita, piano

Silvio Viegas, regência

 

10 e 11 de novembro, sexta-feira e sábado, respectivamente às 20h e às 16h30

Theatro Municipal de São Paulo (Praça Ramos de Azevedo, s/n, República – São Paulo. Tel.: 11 3053-2100)

 

Ingressos: de R$ 10 a R$ 70, com meia-entrada para estudantes, aposentados e pessoas com mais de 60 anos

 

Capacidade: 1.500 lugares

Duração aproximada: 95 minutos

 

Faça seu comentário