Escrito por em 4 dez 2017 nas áreas Balé/Dança, Lateral, Programação, Rio de Janeiro

Tradicional balé ganha montagem no Rio de Janeiro.

 

Um dos balés mais populares do mundo, o clássico natalino O Quebra-Nozes chega neste fim de ano ao palco do Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro, para cinco apresentações de 8 e 10 de dezembro. Nos papéis principais estão as bailarinas Ana Flávia Alvim e Danielle Marinho, como Clara; os bailarinos Breno Lucena e Diovani Cabral, como Quebra-Nozes; e ainda como convidada Luciana Davi (São Paulo Cia. de Dança) e Mel Oliveira (Primeira Solista do TMRJ) como A Fada Açucarada e Rainha das Neves; Mozart Mizuyama (São Paulo Cia. de Dança) e Alyson Trindade (Primeiro Solista da CBB) como Príncipe e Rei das Naves. A direção e concepção coreográfica é de Jorge Texeira.

A enorme popularidade de O Quebra-Nozes comprova o fascínio exercido nas plateias a partir do encontro do conto de Alexandre Dumas com a música de Tchaikovsky e a coreografia original de Marius Petipa e Lev Ivanov. Sua estreia foi em 1892, na Rússia. A primeira apresentação no ocidente só aconteceu em 1934, no Sadler’s Wells Theatre, em Londres. Desde então, tornou-se um dos balés mais montados em todo o mundo.

 

Sinopse

A ação se passa em Nuremberga, Europa Oriental, no princípio do século 19. Narra-se a história de Drosselmeyer, um velho e misterioso fabricante de relógios e brinquedos mecânicos. Quando trabalhava no Palácio Real, Drosselmeyer inventou uma armadilha que matou metade dos ratos. Para se vingar, o maldoso Rei dos Ratos resolveu raptar o sobrinho de Drosselmeyer e o enfeitiçou com uma maldição, de modo que seu tio não mais o reconhecesse, fazendo com que o menino se transformasse num feio boneco Quebra-Nozes nas noites de Natal. Para que Drosselmeyer volte a reconhecer seu sobrinho, é preciso quebrar o feitiço. A única maneira de Quebra-Nozes desfazer a maldade do Rei dos Ratos é matá-lo e, mesmo com uma aparência ruim, conseguir ser amado por uma bela jovem.

É véspera de Natal. O médico e prefeito da cidade Jans Stahlbaum e sua esposa, imbuídos do espírito de Natal, se prontificam a oferecer, todo fim de ano, uma linda festa para seus parentes, amigos e crianças do orfanato Frone Kinder. A nobre e tradicional celebração é esperada com ansiedade pelos filhos do casal, Clara, Fritz e Louise, já que nesta noite eles têm a oportunidade de conhecer outras crianças e fazer novos amigos. Para Clara, este será um Natal ainda mais especial.

Primeiro ato
Cena I – Rua
A cortina se abre. A rua e a fachada das casas compõem a atmosfera festiva que a neve traz. Vendedores de flores, brinquedos e outros tipos de presentes se movimentam pela rua e procuram se aquecer do frio. Os convidados da festa seguem a caminho da casa dos Stahlbaum. Crianças brincam, enquanto aguardam o tão esperado momento de verem de perto a árvore de Natal.

Cena II – Casa dos Stahlbaum
No interior da casa dos Stahlbaum são acertados os últimos detalhes da festa. As luzes do salão são acesas e a árvore de Natal está pronta. Clara, Louise e Fritz entram e se juntam aos pais, à espera dos convidados. Chegam as crianças do orfanato e demais convidados. A festa começa. A alegria das danças dá o tom da noite. Presentes são distribuídos. Enquanto todos se divertem, Clara passa a prestar atenção num menino diferente que está entre os convidados. O que ninguém sabe é que se trata do sobrinho do Dr. Drosselmeyer, padrinho de Clara e que todos os anos entrega presentes na festa. Com uma aparência estranha, Drosselmeyer chega ao salão e deixa as crianças um pouco assustadas. Mas rapidamente entretém a todos com seus bonecos mecânicos dançantes e de aspectos humanos.

Os presentes continuam sendo distribuídos a todas as crianças. Clara recebe de Drosselmeyer um presente muito especial: um encantador Quebra-Nozes, que parece um soldado. Clara fica encantada com o brinquedo e seu irmão, Fritz, fica com inveja do presente que a irmã ganhou e tenta tomá-lo de Clara. Durante a disputa pelo brinquedo, Fritz deixa o boneco cair. Quebra-Nozes quebra e Clara fica triste e desapontada. Enquanto Fritz é repreendido pelo pai, o estranho menino do orfanato e que havia chamado a atenção de Clara socorre a menina e pede a Drosselmeyer que conserte o boneco para ela. Neste momento, Drosselmeyer sente algo de familiar naquele garoto e lembra-se do sobrinho. O boneco é consertado. O menino devolve o Quebra-Nozes para Clara, que ainda está triste, e promete a ela que tudo ficará bem. Em forma de agradecimento, Clara dá um beijo no novo amigo.

Já é tarde e a festa está chegando ao fim. Convidados começam a ir embora e Clara vai para o quarto. Como não consegue dormir, ela volta para a sala para buscar seu boneco Quebra-Nozes. A sala está escuro ruído. Com medo, Clara se apavora quando o relógio bate à meia-noite. Um clima de mistério e magia toma conta do ambiente. Clara ouve dos ratos porto dos os lados e nota a estranha figura de Drosselmeyer. Neste momento, num misto de sonho e fantasia, a árvore começa a crescer, os bonecos soldados tomam vida e travam uma batalha com os ratos, estes liderados pelo Rei dos Ratos. Quebra-Nozes também ganha vida e defende Clara dos ratos. Depois de uma batalha feroz, Quebra-Nozes, com a ajuda de Clara, mata o Rei dos Ratos. Exausto, Quebra-Nozes cai no chão. Desesperada, Clara se põe a chorar por achar que o boneco que tanto ama também está morto. O feitiço, então, finalmente é quebrado. Quebra-Nozes volta a ser o menino e Drosselmeyer consegue reconhecer seu sobrinho novamente.

Cena III – Reino das Neves
Drosselmeyer envia Clara e seu sobrinho a uma mágica viagem pelo Reino das Neves, onde eles encontram o Rei e a Rainha. A dança dos Flocos de Neve deixa os dois encantados.

Segundo ato
Reino dos Doces
Seguindo viagem, chegam até o Reino dos Doces, a bordo de um lindo trenó, onde a Fada Açucarada é a rainha. Ao saber da chegada de Clara e de seu acompanhante, a Fada e seu Príncipe convocam todo o povo do Reino para um grande espetáculo em honra aos visitantes. Mas, antes de as festividades começarem, o sobrinho de Drosselmeyer conta à Fada Açucarada e ao Príncipe como Clara o ajudou a derrotar o Rei dos Ratos.

Inicia-se, então, um grande Divertissement em homenagem à vitoriosa dupla. Entram em cena raras especiarias da época em forma de dança, como o chocolate, representado pela Dança Espanhola, o café com a Dança Árabe e o chá na Dança Chinesa. Em seguida, é a vez de os Mirllitons, dos Russos e da encantadora Madame Bombonière. Eis que todos sentem exalar no ar um agradável perfume de flores, que anuncia a chegada da Valsa das Flores. Para encerrar a celebração de modo triunfal, a própria Fada Açucarada e seu Príncipe dançam um encantador e memorável Pas-de-deux. Ao fim da apresentação, todos se despedem de Clara. Dr. Drosselmeyer reaparece para, enfim, levar seu sobrinho de volta para casa.

Cena de “O Quebra-Nozes”

 

A Companhia

A Companhia Brasileira de Ballet, sob a direção de Jorge Texeira desde 1991, destaca-se no cenário das grandes companhias de dança do país. Durante esse período contabilizou seis grandes produções de balé clássico de repertório e diversas outras montagens compostas por trechos de balé de repertório, balé clássico e, ainda, neoclássicas e contemporâneas. Apresentou-se em nove estados do país, mais de 30 cidades brasileiras, e também em palcos internacionais, como Argentina, México, Estados Unidos, Suíça, China e Mônaco. No ano de 2012, representou o Brasil no Karmiel Dance Festival em Israel, seguindo em turnê por sete cidades daquele país, e ainda na Colômbia, onde apresentou sua versão completa do balé O Quebra-Nozes para um público de mais de 10 mil pessoas, em ambos alcançando grande sucesso de crítica e público.

O sucesso da Cia. é atribuído à sua longa trajetória, à inquestionável qualidade, brilhantismo e técnica de seus bailarinos, e sem dúvida ao privilégio, de muitas vezes, dançarem ao lado de referências na dança nacional e mundial, como Ana Botafogo, Áurea Hammerly, Cecília Kerche, Cláudia Motta e Marcelo Misailidis, todos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Marianela Nuñez, Roberta Marques e Thiago Soares, do Royal Ballet, Renata Pavan e Herman Cornejo, do Américan Ballet Theatre, Vitor Luís e Lorena Feijoo, do San Francisco Ballet, Juan Pablo Ledo, do Teatro Colón, Aidos Zakan, do Ballet Teatro Michailov, e Rolando Sarabia numa coprodução do Ballet Don Quixote junto ao The Cuban Classical Ballet of Miami.

A grandeza artística, a seriedade e o profissionalismo da companhia garantiram também inúmeros prêmios nacionais e internacionais.

 

FICHA TÉCNICA

Direção Geral e Artística: Jorge Texeira
Assistente de Direção: Saulo Finelon
Ballet Master e Ensaiador: Jorge Texeira
Coreógrafo Residente: Henrique Talmah
Coordenação Técnica: Murilo Oliveira
Presidente Projeto Social: Eliane Montenegro
Trajes Criados e Executados por: Atelier Tânia Agra
Coordenação de Guarda-Roupa e Acervo: Sônia Carvalho
Contador: Waldir Pereira Rodrigues
Assistência Jurídica: Jorge Gomes da Silva
Desenvolvimento de Projetos: Dell’ Arte- Soluções Culturais

ELENCO
O Quebra-Nozes – Breno Lucena / Diovani Cabral
Drosselmeyer – Edson Farias / Tadheo de Carvalho
Clara – Ana Flávia Alvim / Danielle Marinho
Fritz – Ghabriel Gomes
Louise – Verônica Kawagushi / Valentina Claude
Stahlbaum – Domênico Salvatore / Saulo Finelon
Sra. Stahlbaum – Aloani Bastos
Avó e Avô – Eliane Montenegro e Renato Lucena
Governanta – Cecília Valadares
Crianças do Orfanato – Ana Flávia Alvim, Danielle Marinho, Gabriela Vieira, Luana Rayssa, Verônica Kawagushi, Breno Lucena, Ghabriel Gomes, Helenilson Ferreira, José Ailton, Rafael Lima, Roberto Mauro
Convidados – Alicia Saul, Giovanna Amaral, Lis Sayão, Mariana Gonçalves, Nathália Moço, Alyson Trindade, Emanoel Marques, Jhonata Felipe, Kaique Barbosa, Michael Willian, Owdrim Kaew
Criadas – Alicia Pitangueira e Isa Mattos
Mordomo – Emanuel Marques
Casal de Bonecos – Isa Mattos e Alyson Trindade | Mozart Mizuyama e Mel Oliveira
Boneco Soldado – Breno Lucena / Helenilson Ferreira / José Ailton
Rei dos Ratos – Ghabriel Gomes
Pequenos Ratos – Gabriela Vieira, Roberto Mauro, Valentina Claude, Verônica Kawagushi
Grandes Ratos – Alyson Trindade, Emanoel Marques, Kaique Barbosa, Michael Willian
Soldados – Breno Lucena, Helenilson Ferreira, Jhonata Felipe, José Ailton, Renato Lucena, Owdrim Kaew
Rainha das Neves – Luciana Davi* / Mel Oliveira
Rei das Neves – Alyson Trindade / Mozart Mizuyama*
Flocos – Alicia Pitangueira, Alicia Saul, Aloani Bastos, Cecília Valadares, Danielle Marinho, Gabriela Vieira, Giovanna Amaral, Isa Mattos, Lis Sayão, Luana Rayssa, Mariana Gonçalves, Nathália Moço, Valentina Claude, Verônica Kawagushi
Fadas – Alicia Pitangueira, Alicia Saul, Aloani Bastos, Cecília Valadares, Danielle Marinho, Gabriela Vieira, Giovanna Amaral, Isa Mattos, Lis Sayão, Luana Rayssa, Mariana Gonçalves, Nathália Moço, Valentina Claude, Verônica Kawagushi
Solista – Alicia Pitangueira / Cecília Valadares
Mestre de Cerimônias – Domênico Salvatore / Saulo Finelon
Pajens – Alyson Trindade, Breno Lucena, Emanoel Marques, Ghabriel Gomes, Helenilson Ferreira, Jhonata Felipe, José Ailton, Kaique Barbosa, Michael Willian, Owdrim Kaew, Rafael Lima, Roberto Mauro
Dança Espanhola – Mariana Gonçalves e José Ailton | Alicia Pitangueira / Lis Sayão e Breno Lucena
Dança Árabe – Cecília Valadares, Jhonata Felipe e Kaique Barbosa | Aloani Bastos, Michael Willian e Emanoel Marques / Alyson Trindade
Dança Chinesa – Danielle Marinho / Luana Rayssa, Gabriela Vieira, Valentina Claude, Verônica Kawagushi | Alyson Trindade / Mozart Mizuyama / Rafael Lima
Dança Russa – Alyson Trindade, Ghabriel Gomes e Breno Lucena / Helenilson Ferreira | José Ailton / Helenilson Ferreira, Owdrim Kaew e Michael Willian / Kaique Barbosa
Mirllitons – Isa Mattos e Alyson Trindade | Ghabriel Gomes e Danielle Marinho | Verônica Kawagushi e Owdrim Kaew
Madame Bombonière – Eliane Montenegro e Alunos do Conservatório Brasileiro de Dança
Valsa das Flores – Alicia Pitangueira, Alicia Saul, Aloani Bastos, Cecília Valadares, Danielle Marinho, Gabriela Vieira, Giovanna Amaral, Isa Mattos, Lis Sayão, Luana Rayssa, Mariana Gonçalves, Nathália Moço, Valentina Claude, Verônica Kawagushi, Alyson Trindade, Breno Lucena, Emanoel Marques, Ghabriel Gomes, Helenilson Ferreira, Jhonata Felipe, José Ailton, Kaique Barbosa, Michael Willian, Owdrim Kaew, Rafael Lima, Roberto Mauro
Solista: Alicia Saul / Mariana Gonçalves / Lis Sayão
Fada Açucarada – Luciana Davi* / Mel Oliveira
Príncipe – Alyson Tridade / Breno Lucena / Mozart Mizuyama*

* Luciana Davi e Mozart Mizuyama são bailarinos da São Paulo Companhia de Dança, sob direção artística de Inês Bogéa, e foram gentilmente cedidos para esta apresentação.
*Mel Oliveira é Primeira solista do TMRJ
*Alyson Trindade é Primeiro solista da CBB

 

Fotos: Cris Gomes

 

SERVIÇO:

 

Balé “O Quebra-Nozes”

 

8 de dezembro, sexta-feira, às 17h e 20h

9 de dezembro, sábado, às 16h e 20h

10 de dezembro, domingo, às 19h30

Teatro Oi Casa Grande (Shopping Leblon – Av. Afrânio de Melo Franco, 290A, Leblon – Rio de Janeiro

 

Ingressos: R$ 80, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Faça seu comentário