Escrito por em 27 jan 2018 nas áreas Balé/Dança, Lateral, Música de câmara, Música sinfônica, Notícia, Programação, Rio de Janeiro

Assinaturas das séries Concertos Internacionais e Temporada de Dança, no Rio de Janeiro, podem ser compradas até 8 de março com benefícios e descontos.

 

São 25 anos dedicados à música e dança, trazendo ao público carioca uma das melhores programações culturais do país: de março a novembro de 2018, a Dell’Arte leva ao Rio de Janeiro grandes nomes do cenário internacional da música de concerto e dança, em suas séries de Concertos Internacionais e Temporada de Dança, que ocupam o palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Esse ano a série O Globo/Dell’Arte Concertos Internacionais trará oito atrações – cinco orquestras, dois pianistas e uma estrela do canto lírico. A Temporada de Dança apresentará quatro espetáculos, que vão do clássico ao contemporâneo, passando pelo flamenco.

Para o público a Dell’Arte oferece uma opção especial: a assinatura das séries, que permite que se compre de uma só vez os ingressos para todos os espetáculos, com uma gama de vantagens: as assinaturas possuem valores acessíveis – a partir de R$ 30 na temporada de dança e de R$ 50 na série de concertos. Além disso, o assinante garante o mesmo lugar em toda a temporada, prioridade na compra de ingressos para outras atrações da Dell’Arte e participação em um sorteio para os concertos da temporada 2019. A venda de assinaturas para as duas séries dura até 8 de março.

A série O Globo/Dell’Arte Concertos Internacionais inicia-se no dia 20 de março com a apresentação do pianista russo Nikolai Lugansky; no dia 26 de abril o tenor brasileiro Atalla Ayan, consagrado internacionalmente, sobe ao palco do Municipal; no dia 12 de maio é a vez da Orquestra de La Suisse Romande; no dia 29 de maio chega ao Rio a Internationale Bachakademie Stuttgart; no dia 5 de setembro a atração será a Orquestra Filarmônica de Dresden e no dia 10 de setembro a Junge Deutsche Phillarmonie; incensada pela crítica internacional, a pianista chinesa Yuja Wang estreia em palcos cariocas no dia 4 de outubro; e a série se encerra no dia 4 de novembro com a Orquestra de Câmara de Viena.

A série de dança 2018 começa em abril: entre os dias 6 e 8 a cidade recebe o Ballet du Capitole de Toulouse, com os espetáculo Nos Passos de Nureyev, que reúne trechos de consagrados balés com coreografias concebidas por Rudolf Nureyev. Entre 11 e 13 de maio é a vez do flamenco, com a premiadíssima Maria Pagés Compañia, que traz para o Rio Óyeme com los Ojos. Dirigido pela brasileira Marcia Haydée, o Balé de Santiago apresenta o clássico Romeu e Julieta entre 9 a 12 de agosto. A temporada se encerra de 17 e 18 de outubro com o espetáculo contemporâneo Night Garden, da companhia eVolution Dance Theatre.

As assinaturas podem ser feitas pela internet pelo site da Dell’Arte ou pelo telefone (21) 4002-0019.

 

Atrações da série Dell’Arte Concertos Internacionais 2018

 

20 de março, terça-feira, 20h

Nikolai Lugansky, piano

Programa: Kinderszenen, Op. 15 (Cenas Infantis) (Schumann) | Barcarolle em fá sustenido maior, Op. 60 e Ballade n. 4 em fá menor, Op. 52 (Chopin) | Préludes, Op. 23 (seleção) e Préludes, Op. 32 (seleção) (Rachmaninoff)

Considerado pela Revista Gramophone como “o mais peculiar e mercurial de todos os intérpretes”, pela extraordinária profundidade e versatilidade de suas interpretações, Lugansky, primeiro prêmio no Concurso Internacional de Piano Tchaikovsky, é tido como um dos pianistas mais completos da atualidade, grande herdeiro da escola russa.

Nikolai Lugansky (foto de Jean-Baptiste Millot)

 

26 de abril, quinta-feira, 20h

Atalla Ayan, tenor

Programa a ser anunciado

Aclamado por crítica e público e um dos mais requisitados da sua geração, o tenor brasileiro, dono de voz potente, alia ao seu grande carisma uma presença cênica das mais marcantes. Seu talendo faz com que seja convidado constante nas principais cenas líricas do mundo, como a Royal Opera House, Covent Garden, o Scala de Milão e a Deutsche Opera de Berlim, em papéis como o Alfredo de La Traviata, Rodolfo de La Bohème, Lenski de Eugen Onegin e o papel-título de Faust.

Atalla Ayan

 

12 de maio, sábado, 16h

Orchestre de la Suisse Romande, com Jonathan Nott (regência) e Nelson Goerner (piano)

Programa: Prélude à l’après-midi d’un faune (Debussy) | Concerto em sol maior (Ravel) | Sinfonia n. 3 em fá menor, Op. 90 (Brahms)

Fundada em 1918 por Ernest Ansermet, um dos regentes mais emblemáticos do século 20, que esteve à frente da orquestra até 1967, a Orchestre de la Suisse Romande é atualmente dirigida pelo britânico Jonathan Nott e pelo maestro convidado japonês Kazuki Yamada. Ela é integrada por 112 músicos permanentes e tornou-se famosa especialmente por suas interpretações e gravações do repertório francês e russo, grandes especialidades de Ansermet, que dirigiu a estreia mundial de balés de Stravinsky. Na atual turnê traz como convidado o pianista argentino Nelson Goerner, louvado pela sua rigorosa exibição de virtuosismo, além de uma soberba demonstração do melhor da arte da interpretação musical.

Orchestre de la Suisse Romande (foto de Enrique Pardo)

 

29 de maio, terça-feira, 20h

Internationale Bachakademie Stuttgart, com Hans Christoph Rademann (regência)

Programa: Cantata BWV 21, Ich hatte viel Bekümmernis e Magnificat em ré maior, BWV 243 (Bach)

Fundada por Helmuth Rilling em 1981, foi aclamada internacionalmente desde o seu início, ao lado de seu coral, o Gächinger Kantorei, pela alta qualidade musical de suas apresentações e pela comunicação estabelecida com os ouvintes. A partir do Musikfest de 2016 o conjunto vem passando por uma reestruturação, com o coro sendo absorvido pela Bachakademie. Em breve, ambas as formações assumirão o nome de Gächinger Kantorei, baseado no enfoque musical integrado e na sonoridade do Barroco. O nome é, ao mesmo tempo, uma homenagem à apresentação histórica do coro fundado por Rilling em 1954 e à ideia por ele defendida de que “cada apresentação deve ser melhor do que o mais perfeito dos ensaios”.

Internationale Bachakademie Stuttgart (foto de Holger Schneider)

 

5 de setembro, quarta-feira, 20h

Orquestra Filarmônica de Dresden, com Michael Sanderling (regência) e Herbert Schuch (piano)

Programa: Abertura Coriolano em dó menor, Op. 62 e Concerto para piano e orquestra n. 5 em mi bemol maior, Op. 73 (Beethoven) | Sinfonia n. 3 em ré menor, Sinfonia Wagner, A 94 (Bruckner)

Com 150 anos de tradição, a Filarmônica de Dresden é um dos elementos emblemáticos da vida cultural da cidade e foi a pioneira na divulgação dos grandes expoentes do romantismo musical. O conjunto é um dos que mais empreendeu turnês pelo mundo, levando em sua bagagem grandes concertos e oratórios. Desde 2011 dirigida por Michael Sanderling, desenvolveu ao longo dos anos uma grande flexibilidade estilística, que lhe permite ir do tradicional e acentuadamente romântico “som de Dresden” às grandes obras da modernidade musical, já tendo apresentado uma série de estreias mundiais da criação contemporânea, de compositores como Penderecki e Holliger.

Orquestra Filarmônica de Dresden (foto de Tobiasritz Komprimiert)

 

10 de setembro, segunda-feira, 20h

Junge Deutsche Philharmonie, com Jonathan Nott (regência)

Programa: Sinfonia n. 4 em mi menor, Op. 98 (Brahms) | Sinfonia n. 1 em ré maior, Titã (Mahler)

Integrada hoje por mais de cem músicos, com idades variando entre os 18 e os 28 anos, a Junge Deutsche Philharmonie foi criada em Frankfurt, em 1974. Sua política, desde seus primeiros dias, é a de pinçar os jovens mais promissores dos principais conservatórios de música da Alemanha. Atualmente dirigida pelo britânico Jonathan Nott, o conjunto se distingue pelo frescor, entusiasmo e profissionalismo de suas apresentações, que a colocam em um patamar de excelência raramente encontrado em formações jovens. Isto lhe permite enfrentar com galhardia as mais intrincadas peças do repertório sinfônico. A proeminência de seus músicos levou vários deles a assumirem papel destacado em grandes orquestras mundo afora. Além disto, seu exemplo frutificou, inspirando o surgimento de novas orquestras como o Ensemble Modern, a Orquestra Barroca de Freiburg e a Deutsche Kammerphilharmonie Bremen, para citar apenas algumas.

Junge Deutsche Philharmonie

 

4 de outubro, quinta-feira, 20h

Yuja Wang, piano

Programa a ser anunciado

A brilhante carreira de Yuja Wang sempre foi acompanhada por críticas excelentes e ovações do público. Natural de Pequim, a pianista possui uma presença forte e carismática, que faz o palco parecer seu elemento natural. Não à toa, é também reverenciada como um ícone de elegância no mundo da moda e um fenômeno nas redes sociais. Apaixonada pelo romantismo na música, Yuja domina como poucos este repertório imprimindo a suas interpretações uma notável sonoridade, com o toque de uma sensualidade contemporânea. Embora muito jovem, Yuja Wang já se apresentou com as principais orquestras e regentes do mundo.

Yuja Wang (foto de Norbert Kniat)

 

4 de novembro, domingo, 17h

Orquestra de Câmara de Viena, com Stefan Vladar (regência e piano)

Programa: Concerto para orquestra de cordas em ré maior (Stravinsky) | Concerto para piano n. 12 em lá maior, K. 414 e Divertimento em fá maior, K. 138 (125c) (Mozart) | Serenata para cordas em mi maior, Op. 22 (Dvorák)

Fundada em 1946 por Carlo Zecchi, o conjunto teve como estreitos colaboradores os regentes Yehudi Menuhin e Sándor Végh e, nos anos mais recentes, Christoph Eberle, Philippe Entremont e Heinrich Schiff, entre outros. Desde maio de 2008 é dirigida pelo pianista e regente Stefan Vladar e, como regente associado, Joji Hattori. Vladar é vencedor do Concurso Internacional de Piano Beethoven. Com seu prestígio internacional estabelecido há muitos anos, a Orquestra de Câmara de Viena empreende constantes turnês internacionais e apresenta-se nos principais centros musicais da Europa.

Stefan Vladar (foto de Gregor Titze)

 

Atrações da Temporada de Dança Dell’Arte 2018

6 a 8 de abril

Ballet du Capitole de Toulouse | Nos Passos de Nureyev

O Ballet du Capitole de Toulouse foi criado há 250 anos. Atualmente sob a direção de Kader Belarbi, que manteve a tradição do grande repertório clássico e neoclássico, a companhia se abriu à diversidade de estéticas, dando grande ênfase às criações contemporâneas. A tradição e a modernidade do seu repertório são também inspiração na formação do seu corpo de baile de 35 bailarinos de 12 nacionalidades diferentes. O Ballet du Capitole, orgulho da França contemporânea e das grandes tendências, oferece a cada temporada um balé vivo e vibrante.
Nesta turnê brasileira, trará Nos Passos de Nureyev, uma série de coreografias refinadíssimas e modernas concebidas por Rudolf Nureyev. A figura do grande bailarino, que encantou o mundo na segunda metade do século 20, se consagra e se eterniza em suas coreografias pujantes, em que a técnica secular do balé russo, contínua referência, se soma a uma sensualidade e beleza estética sem igual.

Programa: La Bayadère, No reino das sombras – 3º ato | A Bela Adormecida, pas de deux – 3º ato | Romeu e Julieta, Cena de amor – 1º ato | O Lago dos Cisnes, pas de trois do Cisne Negro – 3º ato | Dom Quixote – 3º ato

Ballet du Capitole de Toulouse

 

11 a 13 de maio

María Pagés Compañía Óyeme com los Ojos

Mais uma obra magistral de María Pagés criadora premiadíssima que a partir do início de carreira com o grande mestre Antonio Gades desenvolveu uma linguagem própria, poderosa e marcante pela personalidade singular. Fundou sua companhia em 1990 e desde então não cessou de colaborar com os grandes da dança da nossa época de Barýshnikov a Sidi Larbi Cherkaoui. A obra traz o título de um poema escrito pela freira Juana Inés de la Cruz que conta a vida e as inquietudes de uma mulher que tinha a vocação da dança no distante século 17. Acompanhada por seis músicos, a peça é um compêndio de palavra, ritmo, canto e melodia, sapateado e percussão, humor e ironia, com uma protagonista humana e próxima.

María Pagés Compañía

 

9 a 12 de agosto

Balé de Santiago | Romeu e Julieta

Criatividade e rigor técnico são algumas das principais características do Balé de Santiago, que tem a consagrada brasileira Marcia Haydée como sua diretora desde 2004. A companhia é um exemplo bem sucedido de parcerias com os mais criativos coreógrafos de nosso tempo, construindo espetáculos que fazem do Balé de Santiago atualmente uma das companhias mais conceituadas do mundo. No Brasil, eles apresentarão o balé Romeu e Julieta, a clássica história de amor que há séculos encanta o público em todo o mundo. Considerada uma das mais importantes coreografias do repertório da dança clássica, o balé Romeu e Julieta, releitura da famosa obra de Prokofiev baseada na peça de Shakespeare é uma interpretação rigorosa e divertida do clássico. Uma performance incrível, tanto para os entusiastas do balé como para os novos aficionados.

Balé de Santiago

 

17 e 18 de outubro

eVolution Dance Theatre Night Garden

De que cor é a sua sombra? Pode parecer uma pergunta simples, mas quando o eVolution Dance Theater sobe ao palco, não há uma única resposta. Em Night Garden, as coisas não são como elas parecem. Dança, acrobacia e ilusão se unem num show de pura magia teatral, visualmente fascinante. Fundada em 2006 pelo dançarino e coreógrafo Anthony Heinl, o eVolution Dance Theater explora o poder da luz em seus trabalhos, desenvolvendo técnicas cênicas inovadoras e experiências encantadoras. Abra seus olhos para um mundo que se revela intensamente na hora do crepúsculo. Nestes instantes mágicos que ocorrem quando o dia cede lugar à noite, transformando a paisagem e alterando sensações. Essa mudança de luminosidade desperta nossos instintos. Um momento de reflexão e devaneios do amanhã. É quando mergulhamos na tepidez e na luz de nossos lares. Lá fora, outro mundo começa a despertar onde nada é o que parece ser.

eVolution Dance Theatre (foto de P. Bernini)

 

SERVIÇO:

 

Série “Dell’Arte Concertos Internacionais”

Preços (para os oito concertos): R$ 11.040 (frisa e camarote – 6 lugares), R$ 1.840 (plateia e balcão nobre), R$ 900 (balcão superior) e R$ 400 (galeria)

 

Temporada de Dança Dell’Arte 2018

Preços (para os quatro espetáculos): R$ 3.696 (frisa e camarote), R$ 616 (plateia e balcão nobre), R$ 406 (balcão superior) e R$ 190 (galeria promocional)

 

Formas e condições de pagamento: em até duas vezes sem juros em todos os cartões de crédito

Venda de assinaturas até 8 de março

 

Faça seu comentário