Escrito por em 21 mar 2018 nas áreas Minas Gerais, Música coral, Programação

A regência é do maestro Lincoln Andrade.


No dia 26 de março, às 19h30, o Ars Nova – Coral da UFMG retorna ao palco do Conservatório de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte, para as apresentações da Semana Santa. Posteriormente, no dia 28, o grupo leva o mesmo concerto à Igreja São João Evangelista, também na capital. Sob a regência do maestro Lincoln Andrade, o repertório conta com motetos de Antonio Caldara, Arvo Pärt e Francis Poulenc, encerrando-se com a obra Funeral Ikos, de John Tavener.


doxycyclin buy PROGRAMA: doxycyclin online viagra buy

O moteto de abertura é cheap Amoxicillin Crucifixus, de Antonio Caldara (1670-1736), italiano que, depois de passar por diferentes posições em igrejas e cortes da Itália, foi trabalhar na corte de Charles VI, em Viena. Antonio era supervisionado pelo compositor Johann Joseph Fux e, para agradá-lo, no tempo da Quaresma ele escreveu este moteto finamente forjado em dezesseis vozes – na verdade, dezessete, se considerarmos a voz independente do baixo contínuo. Nessa obra, a melhor disposição para o coro é uma fila única curva de sopranos, altos, tenores e baixos para que a música se mova da esquerda para a direita.

O repertório segue com De Profundis, de Arvo Pärt (1935-), composto em 1980 usando como base o texto do Salmo 130, em latim, que traduz uma profunda angústia e que inspirou vários compositores ao longo dos séculos. . Esta é uma obra para coro masculino a quatro vozes, percussão e órgão, e Pärt propõe seu estilo pessoal, o tintinnabuli, no qual as vozes soam como sinos. A percussão opcional pode ser o bombo grave, o tan-tan ou gongo e um sino tubular afinado na nota mi.

Em seguida o coro apresenta uma sequência de quatro motetos de Francis Poulenc (1899-1963): os Quatre Motets Pour un Temps de Pénitence. Completados em 1939, estes motetos para o tempo da Quaresma estão entre os trabalhos mais populares do compositor. Esta configuração de textos da liturgia da Semana Santa apresenta um equilíbrio de expressão e utilização de texturas que tornam este conjunto de quatro motetos, como um dos mais notáveis do século 20. Poulenc usa suas conhecidas ferramentas harmônicas com uma medida adicional de controle dramático.

A apresentação se encerra com Funeral Ikos, de John Tavener (1944-2013). O britânico foi associado por alguns críticos ao minimalismo. Por sua contribuição à música, foi nomeado Cavaleiro pela rainha Elizabeth II em 2000. Funeral Ikos foi escrita em 1981, quando Tavener tinha 37 anos, para os funerais de seu pai. É uma obra de muita serenidade e uma declaração simples da recompensa para os Justos no Paraíso. O compositor explora o uníssono, tanto nas vozes masculinas, quanto nas vozes femininas o que fortalece o impacto final das palavras. A obra expõe a profunda convicção religiosa de seu compositor.

Maestro Lincoln Andrade

 

 

 

 

SERVIÇO:

 

Ars Nova – Coral da UFMG

Lincoln Andrade, regência

 

Amoxicillin without prescription 26 de março, segunda-feira, às 19h30

Conservatório de Música da UFMG (Av. Afonso Pena, 1.534, Centro – Belo Horizonte. Tel.: 31 3409-8300)

 

28 de março, quarta-feira, às 19h30

Paróquia de São João Evangelista (R. do Ouro, 1.050, Serra – Belo Horizonte)

 

Entrada gratuita

 

Faça seu comentário