Escrito por em 14 abr 2018 nas áreas Música sinfônica, Notícia, Rio de Janeiro

Orquestra abre vendas para versão sinfônica de Dark Side of the Moon.

 

O histórico disco Dark Side of the Moon, lançado há 45 anos pela banda Pink Floyd, ganhará uma nova roupagem. A Orquestra Petrobras Sinfônica (Opes) irá apresentar o álbum na íntegra, com regência de Isaac Karabtchevsky e arranjos inéditos de Ricardo Candido. O concerto será em 8 de novembro, no Vivo Rio, no Rio de Janeiro, mas a venda de ingressos começa já no dia 11 de abril, quarta-feira, às 11h, pelo site eventim.com.br, com preços a partir de R$ 45 (meia-entrada).

ATUALIZAÇÃO EM 14 DE ABRIL: Após o sucesso de vendas para a primeira data do concerto em que celebrará os 45 anos de lançamento de Dark Side of the Moon, a Orquestra Petrobras Sinfônica anuncia uma data extra para o projeto: 15 de novembro, no Vivo Rio.

O disco de 1973 ocupa até hoje a terceira posição entre os mais vendidos da história, com mais de 45 milhões de cópias, e conta com sucessos como Money e Time. Dark Side of the Moon foi o primeiro trabalho do Pink Floyd a entrar para a lista dos mais vendidos, ficando nas paradas norte-americanas por 741 semanas e em segundo lugar na lista dos 200 álbuns definitivos do Rock and Roll Hall of Fame, em indicação da revista Rolling Stone.

A apresentação contará com mais de 50 músicos e faz parte da série Álbuns, que já homenageou os discos Thriller, de Michael Jackson, e Ventura, do Los Hermanos. As dez apresentações reuniram mais de 20 mil pessoas em três cidades, entre 2016 e 2017, e integram um grande conjunto de iniciativas da Petrobras Sinfônica para popularizar a música clássica e renovar o público do gênero.

“A série Álbuns nasceu de uma vontade de homenagear artistas e discos que marcaram a história da música brasileira e internacional, e em pouco tempo já se tornou uma das mais esperadas da nossa temporada, por parte do público. Depois do sucesso do Thriller em 2017, as pessoas já estavam perguntando o que vinha por aí e a gente queria apresentar algo a altura, então nada melhor do que homenagear um dos mais importantes álbuns da história do rock, que completa 45 anos em 2018”, afirma João Magalhães, gerente de Marketing da Opes.

A temporada 2018 da orquestra se divide em três mundos: ClássicoPop e Urbano. As séries Djanira, Portinari, Armando Prazeres e Na Sala, além do Festival de Câmara, compõem a programação clássica, enquanto projetos como Em Família, que apresenta versões de clássicos infantis (Prêmio Profissionais da Música 2017 – Saltimbancos Sinfônico), e #ConcertoSecreto (Prêmio Profissionais da Música 2016) fazem parte das ações que buscam reforçar o perfil agregador, democrático e desbravador do grupo de 80 músicos.

 

Orquestra Petrobras Sinfônica

Aos 46 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores conjuntos musicais da América Latina. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como diretor artístico e regente titular o maestro Isaac Karabtchevsky, um dos mais respeitados regentes brasileiros e um nome consagrado no panorama internacional.

 

Faça seu comentário