Escrito por em 13 maio 2018 nas áreas Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro

Violoncelista e amigos celebram os 50 anos de música em concerto na Sala Cecília Meireles.

 

A Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro, apresenta, na sexta-feira, 18 de maio, às 20 horas, dentro da série Sala Música de Câmara, a comemoração David Chew: 50 anos de carreira, 65 anos de vida.

Além do violoncelista aniversariante, participam do recital os músicos Cristina Braga (harpa), Felipe Prazeres, Tomaz Soares e Bira Rodrigues (violino), Lindarte Piano Quartet (Linda Bustani, piano; Michael Bessler, violino; e Bernardo Fantini, viola), Gilson Peranzetta (piano), Blas Rivera (piano e saxofone) e os bailarinos Cecilia Gonzalez e André Carvalho.

Na ocasião ocorre também o lançamento do DVD Chewfaces. Produzido por Sil Azevedo e pelo próprio Chew, o DVD traz interpretações de músicas clássica e popular, e reúne entrevistas com o violoncelista e diversos músicos participantes.

 

David Chew

Recentemente condecorado pela Rainha da Inglaterra por seu importante trabalho no campo da música, o violoncelista inglês David Chew, radicado no Brasil há 38 anos, chega aos 50 anos de carreira com fôlego de sobra para dar conta de vários projetos.

Chew começou a tocar profissionalmente aos 15 anos, na Orquestra Filarmônica de Hull. Em seguida, integrou os Mozart Players e a Orquestra da BBC, ambos em Londres. Fez seus estudos no Guildhall School of Music, em Londres, com William e Tony Pleeth; pós-graduação na Universidade de Hull; e PhD no Kingston University, em Londres, na qual se especializou em música brasileira. Foi convidado a ser professor da Universidade de Colorado e Doutor Honoris Causa na Universidade de Hull.

Inspirado em Villa Lobos, sua maior especialidade, fundou e dirige até hoje o Rio International Cello Encounter (Rio Cello), que há 24 anos reúne no Rio os maiores nomes do violoncelo e da música, sempre oferecendo a todos gratuitamente, concertos e masterclasses.

Solista, primeiro violoncelista e spalla da Orquestra Sinfônica Brasileira desde 1981, é também integrante e do Quarteto da UFF. Fundou a Orquestra de Câmara Brasil Consort e o Rio Cello Ensemble (com o qual já gravou seis CDs), e Rio Strings (cinco CDs), o Duo Folia (dois CDs) e Trio Carioca. Já atuou também em parceria com artistas como Fernanda Canaud, Gilson Peranzzetta, Mauro Senise e Paulo Russo, Antonio Meneses e Rosana Lanzelotte, entre outros.

Juntamente com sua ONG (O-Music), Chew vem trabalhando e contribuindo com outras importantes ONGs, como a Grota de Surucucu, Solar Meninos de Luz (Pavão-Pavãozinho) e os Projetos Música nas Escolas em Volta Redonda e Barra Mansa.

O violoncelista foi premiado na Alemanha, França e Inglaterra pela sua interpretação das Bachianas Brasileiras, no Hyperion, em 1986. Em 2005, foi indicado ao Grammy Latino.

 

PROGRAMA:

Camille Saint-Saëns (1835-1921)
O Cisne, de Carnaval dos Animais

Edward Elgar (1857-1934)
Salut d’Amour, Op. 12

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
Ária, de Bachianas Brasileiras n. 5
Trenzinho do Caipira, de Bachianas Brasileiras n. 2

Robert Schumann (1810-1856)
Quarteto para piano em mi bemol maior, Op. 47

Gilson Peranzzetta (1946-)
Teresa
Quermesse
Canção da lua
Paisagem brasileira

Blas Rivera (1957-)
Ranquel
Canción para conquistar a la bailarina
Nocturno
Milonga sudaca

 

Foto: Vitor Kelm

 

SERVIÇO:

 

“David Chew: 50 anos de carreira, 65 anos de vida”

David Chew (violoncelo) e amigos

 

18 de maio, sexta-feira, às 20h

Sala Cecília Meireles (R. da Lapa, 47, Lapa – Rio de Janeiro. Tel.: 21 2332-9223)

 

Ingressos: R$ 40, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Faça seu comentário