Escrito por em 7 jun 2018 nas áreas Música sinfônica, Programação, São Paulo

Regente da Sinfônica de Cincinnati comanda a Osesp, com participação do pianista Steven Osborne.

 

De 7 a 16 de junho, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) recebe um dos mais atuantes regentes franceses para duas semanas de concertos e atividades. Louis Langrée é, atualmente, regente de Sinfônica de Cincinnati e diretor musical do Mostly Mozart Festival, no Lincoln Center, em Nova York. Já esteve em turnês pela Ásia e Europa, e em alguns dos mais importantes festivais e casas de ópera do mundo, como o BBC Proms, Festival de Edimburgo, Lyric Opera de Chicago e Dresden Staatsoper. Entre outras, já regeu as Filarmônicas de Berlim, Viena e Londres e as Orquestras de Paris e Sinfônica NHK. Foi regente titular da Camereta Salzburg e diretor musical da Ópera Nacional de Lyon.

Com a Osesp, o regente faz dois programas diferentes. Na primeira semana (7 a 9 de junho) apresenta a Sinfonia n. 1, de Mozart; Danças de Galanta, de Kodály; Concerto n. 2, de Shostakovich, uma das obras mais leves e divertidas do compositor, com a participação do pianista escocês Steven Osbourne, além da Sinfonia n. 1, de Beethoven, que faz parte do projeto As Nove Sinfonias, que apresentará todas as sinfonias do compositor alemão ao longo da temporada 2018.

Na segunda semana (14 a 16 de junho), Langrée volta ao palco da Sala São Paulo, agora com O Aprendiz de Feiticeiro, de Paul Dukas, obra que ficou reconhecida em todo o mundo por fazer parte de um dos momentos mais marcantes do filme Fantasia (1940), de Walt Disney. O repertório se completa com a Dança Macabra, de Sains-Saëns, e duas obras de Cesar Franck, a Sinfonia em ré menor e o poema sinfônico O Caçador Maldito.

 

Steven Osborne (foto de Eric Richmond)

Steven Osborne

Dono de um repertório abrangente e com interpretações consideradas notáveis em concertos e recitais, Osborne já tocou com orquestras como a Sinfônica Alemã e Mozarteum de Salzburgo; e em salas consagradas como a Konzerthaus, em Viena; Concertgebouw, de Amsterdam; Philharmonie Berlim e Carnegie Hall, em Nova York. Entre os prêmios conquistados ao longo da carreira destacam-se o de Instrumentista do Ano pela Sociedade Filarmônica Real (Reino Unido) e dois Gramophones.

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Steven Osborne, piano

Louis Langrée, regência

 

7 e 8 de junho, quinta e sexta-feira, às 20h30; 9 de junho, sábado, às 16h30

 

Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Louis Langrée, regência

 

14 e 15 de junho, quinta e sexta-feira, às 20h30; 16 de junho, sábado, às 16h30

Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos – São Paulo. Tel.: 11 3223-3966)

 

Ingressos: R$ 50 a R$ 222, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Capacidade: 1.484 lugares

Sugestão etária: acima de 7 anos

 

Estacionamento: R$ 28 (noturno e sábado à tarde) e R$ 16 (sábado e domingo de manhã) | 611 vagas, sendo 20 para portadores de necessidades especiais e 33 para idosos

 

Faça seu comentário