Escrito por em 10 set 2018 nas áreas Lateral, Ópera, Programação, São Paulo

Camerata da Orquestra Experimental de Repertório e cantores do Opera Studio realizam apresentação de trechos de Così Fan Tutte na Praça das Artes.

 

A história de dois rapazes instigados a descobrir se suas noivas continuariam fieis caso eles partissem para a guerra é o mote de Così Fan Tutte, ópera de Wolfgang Amadeus Mozart escolhida para a apresentação gratuita de 15 de setembro, às 17h, no espaço de convivência no 1º andar da Praça das Artes, em São Paulo.

A Camerata da Orquestra Experimental de Repertório (OER) e os cantores do Opera Studio apresentam trechos desta ópera cômica de maneira a contar a história completa, com as adaptações necessárias”, explica o maestro Gabriel Rhein-Schirato, diretor musical e regente da produção. E completa: “Há movimentação cênica, figurino e caracterização dos personagens para compor a história”.

A escolha da obra foi feita em conjunto por Rhein-Schirato e pelo maestro Jamil Maluf, regente-titular da OER e coordenador geral do espetáculo. “Levamos em consideração, além da importância da obra, o fato de ser uma ópera menos executada que outras de Mozart e se adaptar muito bem ao estágio atual tanto da Camerata da OER quanto ao elenco do Opera Studio”, conta Maluf.

O espetáculo tem no elenco os cantores Mariana Álamos (Fiordiligi), Laiana Oliveira (Dorabella), Karen Stephanie (Despina), Felipe Bertol (Ferrando), Athos Teixeira (Guglielmo), Vitor Mascarenhas (D. Alfonso). A direção cênica é de Keila Bueno.

 

Così Fan Tutte

Dois jovens oficiais são desafiados por um aristocrata a testar a fidelidade de suas respectivas noivas. Para tanto, dizem ter de partir, mas voltam disfarçados de estrangeiros para cortejar cada um a noiva do outro. Os rapazes, sempre instigados pelo aristocrata, que tem na criada das moças uma aliada que as incita a aproveitar a vida, já que seus pretendentes partiram, não desistem até serem traídos.

 

Orquestra Experimental de Repertório

A Orquestra Experimental de Repertório (OER) foi criada em 1990 a partir de um projeto do maestro Jamil Maluf, e oficializada pela Lei 11.227, de 1992. O grupo tem por objetivos a formação de profissionais de orquestra de alta qualidade, a difusão de um repertório abrangente e diversificado, que mostre o extenso alcance da arte sinfônica, bem como a formação de plateias. Suas várias séries de concertos com renomadas estrelas da música erudita e popular, bem como suas montagens de óperas, balés e gravações para TV, compõem uma programação que, há vários anos, vem conquistando público e crítica. Entre os vários prêmios que recebeu está o Prêmio Carlos Gomes, como destaque de música erudita.

De 2014 a 2016, a OER foi dirigida pelo maestro Carlos Moreno, e voltou a ter o maestro Maluf como seu regente titular a partir de 2017, com o maestro Thiago Tavares como regente associado.

 

Jamil Maluf

Graduou-se em regência orquestral na Escola Superior de Música de Detmold, Alemanha. Em 1980, ao retornar ao Brasil, tornou-se regente titular da Sinfônica Jovem Municipal, do Theatro Municipal de São Paulo. Em 1990, criou a Orquestra Experimental de Repertório. Em 2000, foi nomeado regente titular da Sinfônica do Paraná, tendo sido por duas vezes regente da Orquestra do Festival de Inverno de Campos do Jordão. Recebeu cinco vezes o prêmio APCA de melhor regente de orquestra, além do Carlos Gomes de melhor regente de Ópera e o Maestro Eleazar de Carvalho de personalidade musical do ano. O maestro apresentou, por cinco anos, o programa Primeiro Movimento, na TV Cultura, e foi, de 2005 a 2009, diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo.

 

Opera Studio

O Opera Studio da Fundação Theatro Municipal de São Paulo tem como objetivo principal o desenvolvimento e a preparação artística de jovens cantores líricos, assim como o aperfeiçoamento de suas habilidades musicais e cênicas, sempre estimulando a criatividade e o refinamento técnico.
Consta na grade curricular do Opera Studio do Theatro Municipal de São Paulo aulas de interpretação musical, interpretação cênica e expressão corporal voltadas à performance operística, além de consciência corporal para cantores líricos, história da ópera, idioma, fonética e prosódia musical, e ainda ensaios semanais com pianista correpetidor.

O projeto conta com a participação de professores convidados e também são oferecidas masterclasses e palestras com os solistas, maestros e diretores da temporada lírica do TMSP, bem como o acompanhamento do processo de ensaios e montagem de espetáculos artístico-pedagógicos.

 

Gabriel Rhein-Schirato

Maestro-assistente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais até 2014, Gabriel Rhein-Schirato fez seu bacharelado no Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes da USP, sob orientação de Gilberto Tinetti, Aylton Escobar e Marco Antônio da Silva Ramos. Especializou-se e concluiu sua pós-graduação em Stuttgart e Bremen, sob orientação de Patrick O’Byrne. Em 2007, foi aceito na Accademia Superiore Città della Musica e del Teatro de Pescara, Itália. Estudou técnica e repertório vocal com Benito e Isabel Maresca.

À frente da Sinfônica de Minas Gerais, apresentou diversas obras do repertório sinfônico, operístico e, eventualmente, popular. Em 2012 e 2013, regeu as óperas Madama Butterfly e Un Ballo in Maschera em Belo Horizonte. De 2009 a 2011, foi maestro-preparador no Coral do Amazonas, no Festival Amazonas de Ópera. Regeu, em 2013, a Sinfônica Municipal de São Paulo em uma das récitas comemorativas dos 45 anos de fundação do Balé da Cidade no Theatro Municipal de São Paulo.

 

SERVIÇO:

 

Trechos de “Così Fan Tutte”, de W. A. Mozart

 

Camerata da Orquestra Experimental de Repertório

Opera Studio da Fundação Theatro Municipal de São Paulo

Coro Adulto da Escola de Música do Theatro Municipal de São Paulo

Gabriel Rhein-Schirato, direção musical e regência

Keila Bueno, direção cênica

 

 

15 de setembro, sábado, às 17h

Praça das Artes – Espaço de Convivência (Av. São João, 281, Centro – São Paulo. Tel.: 11 4571-0401)

 

Entrada gratuita, com retirada de ingressos 1h antes do início do espetáculo

 

Capacidade: 200 lugares

Duração aproximada: 60 minutos

Recomendado para maiores de 7 anos

 

Faça seu comentário