Escrito por em 14 set 2018 nas áreas Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro

Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro se consolida como evento essencial à vida musical da cidade.

 

É missão da direção artística trazer à cidade novos nomes do cenário internacional, que se engajam em concertos e em atividades didáticas ao lado de artistas de diversas cidades do Brasil. Além disso, a inclusão artística e o desafio da música de câmera são oferecidos a destacados jovens músicos brasileiros, que, em selecionados concertos, atuam lado a lado às estrelas internacionais. Baseada operacionalmente na belíssima Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, com sua arrojada arquitetura e suas salas de concerto e ensaios com acústicas perfeitas, a Semana Internacional de Música de Câmara de 2018 oferece um programa elegante e amplo, simultaneamente universal e brasileiro.

 

 19 de setembro, 20h – Teatro de Câmara

Na noite de abertura, a pianista Simone Leitão se une aos dois principais convidados internacionais desta edição, a violinista russa Liana Gourdja e o violoncelista também russo Dmitrii Maslennikov, para abrirem o festival com o Trio em dó maior, de Brahms. Segue-se o rítmico e sensual Le Grand Tango para violoncelo e piano, de Piazzolla, escrito pelo gênio argentino para o mítico Rostropovich, desta vez trazendo a pianista portenha Lorena Eckell para conferir o sabor essencial à obra. O majestoso e intenso Sexteto em si bemol maior, Op. 18, de Brahms completa o concerto. Nesta peça os dois russos se juntam ao violinista grego Yannos Margaziotis e aos jovens brasileiros Laís Oliveira (violoncelo), Dhyan Toffolo e Ana Luiza Lopes (violas), oferecendo uma sonoridade brilhante e exclusiva.

 

20 de setembro, 20h – Teatro de Câmara

O dia seguinte reserva uma variedade sonoridades em que diversos jovens convidados se revezam para interpretar hits da música de câmara, como o exótico Assovio a Jato, de Villa-Lobos. O sofisticado duo de violino e violão, com os virtuosos brasileiros Fabio Zanon e Daniel Guedes, encanta com A História do Tango, de Piazzolla, e, em seguida, se associa aos talentosos Rômulo Barbosa (flauta), André Rodrigues (viola), Glenda Carvalho e Laís Oliveira (violoncelos), e Lorena Eckell (piano) em um clássico e elegante Quarteto para cordas e violão em ré menor, n. 6, Op. 5 n. 3 MS 33, de Paganini. O concerto termina com uma das peças mais conhecidas do repertório, o super alegre Trio n. 39 em sol maior HOB XV.25 – Cigano, de Haydn, tendo o grego Yannos Margaziotis no violino principal.

 

21 de setembro, 20h – Teatro de Câmara

O Quinteto Lorenzo Fernandez, formado por Rômulo Barbosa (flauta), César Bonan (clarineta), Jeferson Nery (oboé), Jeferson Souza (fagote) e Alessandro Jeremias (trompa), oferece um rico repertório que se espalha por de três séculos. A noite começa com uma pérola de Mozart, o belo e elegante Quinteto para piano, oboé, clarineta, trompa e fagote KV 452, que o próprio compositor considerou como uma de suas mais bem sucedidas obras e que conta com a participação da pianista brasiliense Luiza Aquino, recentemente chegada da Suíça. O grupo completo com a flauta realiza um passeio intenso por raras obras brasileiras – uma versão exclusiva da Melodia Sentimental, de Villa-Lobos, e três peças contemporâneas de apelo bastante popular: o sinuoso Piccolo Divertimento, de Amaral Vieira, de 1978; a complexa Serenata a Cinco, de Edino Krieger, de 1968; e uma homenagem do cearense Liduíno Pitombeira ao mestre Hermeto Pascoal: Suíte Hermética, escrita em 2005.

 

22 de setembro, 18h e 20h – Sala de Ensaio 1

No sábado, o festival se encerra com programa duplo e diversidade tanto no repertório como nos artistas envolvidos. Às 18h, a proximidade propiciada pela intimista Sala de Ensaios da Cidade das Artes é um convite para se deliciar com os jovens brasileiros do Trio Porã – Ciro Magnani (piano), Maressa Carneiro (violino) e Glenda Carvalho (violoncelo) – , que executam o famoso Trio em ré menor, Op. 49, de Mendelssohn, e com os russos Liana Gourdja (violino) e Dmitrii Maslennikov (violoncelo) no virtuosístico Duo para violino e violoncelo, de Kodály.

Às 20 horas, um recital de belas canções de câmera que se inicia com uma seleção do Dichterliebe (Os Amores do Poeta), de Schumann, e vai até Gershwin, passando por Händel, Schubert, Fauré e Claudio Santoro, a cargo do talentoso tenor Geilson Santos e do pianista.Luciano Magalhães A noite se encerra com o Quinteto n. 2 em lá maior, Op. 81, para piano e cordas, de Dvorak. Liderados pelo piano de Simone Leitão, os violinistas Daniel Guedes e Maressa Carneiro, o violista Dhyan Toffolo e o violoncelista Dmitrii Maskennikov dão vida à esta obra icônica e fundamental do repertório de câmera.

 

 

SERVIÇO:

 

Rio Music Week

 

 

19 a 22 de setembro, às 20h

Cidade das Artes (Av. das Américas, 5.300, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro. Tel.: 21 3325-0102)

 

Ingressos: R$ 10, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

Faça seu comentário