Escrito por em 14 set 2018 nas áreas Lateral, Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro

Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro se consolida como evento essencial à vida musical da cidade.

 

É missão da direção artística trazer à cidade novos nomes do cenário internacional, que se engajam em concertos e em atividades didáticas ao lado de artistas de diversas cidades do Brasil. Além disso, a inclusão artística e o desafio da música de câmera são oferecidos a destacados jovens músicos brasileiros, que, em selecionados concertos, atuam lado a lado às estrelas internacionais. Baseada operacionalmente na belíssima Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, com sua arrojada arquitetura e suas salas de concerto e ensaios com acústicas perfeitas, a Semana Internacional de Música de Câmara de 2018 oferece um programa elegante e amplo, simultaneamente universal e brasileiro.

 

 19 de setembro, 20h – Teatro de Câmara

Na noite de abertura, a pianista Simone Leitão se une aos dois principais convidados internacionais desta edição, a violinista russa Liana Gourdja e o violoncelista também russo Dmitrii Maslennikov, para abrirem o festival com o Trio em dó maior, de Brahms. Segue-se o rítmico e sensual Le Grand Tango para violoncelo e piano, de Piazzolla, escrito pelo gênio argentino para o mítico Rostropovich, desta vez trazendo a pianista portenha Lorena Eckell para conferir o sabor essencial à obra. O majestoso e intenso Sexteto em si bemol maior, Op. 18, de Brahms completa o concerto. Nesta peça os dois russos se juntam ao violinista grego Yannos Margaziotis e aos jovens brasileiros Laís Oliveira (violoncelo), Dhyan Toffolo e Ana Luiza Lopes (violas), oferecendo uma sonoridade brilhante e exclusiva.

 

20 de setembro, 20h – Teatro de Câmara

O dia seguinte reserva uma variedade sonoridades em que diversos jovens convidados se revezam para interpretar hits da música de câmara, como o exótico Assovio a Jato, de Villa-Lobos. O sofisticado duo de violino e violão, com os virtuosos brasileiros Fabio Zanon e Daniel Guedes, encanta com A História do Tango, de Piazzolla, e, em seguida, se associa aos talentosos Rômulo Barbosa (flauta), André Rodrigues (viola), Glenda Carvalho e Laís Oliveira (violoncelos), e Lorena Eckell (piano) em um clássico e elegante Quarteto para cordas e violão em ré menor, n. 6, Op. 5 n. 3 MS 33, de Paganini. O concerto termina com uma das peças mais conhecidas do repertório, o super alegre Trio n. 39 em sol maior HOB XV.25 – Cigano, de Haydn, tendo o grego Yannos Margaziotis no violino principal.

 

21 de setembro, 20h – Teatro de Câmara

O Quinteto Lorenzo Fernandez, formado por Rômulo Barbosa (flauta), César Bonan (clarineta), Jeferson Nery (oboé), Jeferson Souza (fagote) e Alessandro Jeremias (trompa), oferece um rico repertório que se espalha por de três séculos. A noite começa com uma pérola de Mozart, o belo e elegante Quinteto para piano, oboé, clarineta, trompa e fagote KV 452, que o próprio compositor considerou como uma de suas mais bem sucedidas obras e que conta com a participação da pianista brasiliense Luiza Aquino, recentemente chegada da Suíça. O grupo completo com a flauta realiza um passeio intenso por raras obras brasileiras – uma versão exclusiva da Melodia Sentimental, de Villa-Lobos, e três peças contemporâneas de apelo bastante popular: o sinuoso Piccolo Divertimento, de Amaral Vieira, de 1978; a complexa Serenata a Cinco, de Edino Krieger, de 1968; e uma homenagem do cearense Liduíno Pitombeira ao mestre Hermeto Pascoal: Suíte Hermética, escrita em 2005.

 

22 de setembro, 18h e 20h – Sala de Ensaio 1

No sábado, o festival se encerra com programa duplo e diversidade tanto no repertório como nos artistas envolvidos. Às 18h, a proximidade propiciada pela intimista Sala de Ensaios da Cidade das Artes é um convite para se deliciar com os jovens brasileiros do Trio Porã – Ciro Magnani (piano), Maressa Carneiro (violino) e Glenda Carvalho (violoncelo) – , que executam o famoso Trio em ré menor, Op. 49, de Mendelssohn, e com os russos Liana Gourdja (violino) e Dmitrii Maslennikov (violoncelo) no virtuosístico Duo para violino e violoncelo, de Kodály.

Às 20 horas, um recital de belas canções de câmera que se inicia com uma seleção do Dichterliebe (Os Amores do Poeta), de Schumann, e vai até Gershwin, passando por Händel, Schubert, Fauré e Claudio Santoro, a cargo do talentoso tenor Geilson Santos e do pianista.Luciano Magalhães A noite se encerra com o Quinteto n. 2 em lá maior, Op. 81, para piano e cordas, de Dvorak. Liderados pelo piano de Simone Leitão, os violinistas Daniel Guedes e Maressa Carneiro, o violista Dhyan Toffolo e o violoncelista Dmitrii Maskennikov dão vida à esta obra icônica e fundamental do repertório de câmera.

 

 

SERVIÇO:

 

Rio Music Week

 

 

19 a 22 de setembro, às 20h

Cidade das Artes (Av. das Américas, 5.300, Barra da Tijuca – Rio de Janeiro. Tel.: 21 3325-0102)

 

Ingressos: R$ 10, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

Faça seu comentário