Escrito por em 12 out 2018 nas áreas Música de câmara, Programação, São Paulo

Apresentação pelo Trio Tokeshi Rosas Bazarian.

 

No dia 20 de outubro, sábado, às 20h, o Centro de Música Brasileira (CMB) apresenta concerto gratuito com o pianista Vagner Ferreira e o Trio Tokeshi Rosas Bazarian, de violino, clarinete e piano no Centro Brasileiro Britânico, em São Paulo.

Vagner Ferreira obteve diversos primeiros lugares em vários concursos de piano no Brasil. No exterior, foi vencedor do Prêmio Solista de Orquestra, promovido pela Universidade Estadual da Pennsylvania, tendo participado como solista da temporada 2006 da Penn State Symphony Orchestra. Foi também vencedor do primeiro prêmio no PSU Graduate Exhibition, em 2006, pela execução da Sonata n. 1, de Alberto Ginastera. No repertório do recital do CMB, o pianista interpreta obras de Camargo Guarnieri, Osvaldo Lacerda e Villa-Lobos.

O Trio Tokeshi Rosas Bazarian é formado por Eliane Tokeshi (violino), Giuliano Rosas (clarinete) e Lídia Bazarian (piano). Em sua trajetória como instrumentistas e como grupo, o trio sempre inclui obras do repertório tradicional e contemporâneo. Tem estreado obras inéditas e com o intuito de ampliar o repertório para esta formação, solicitando encomendas a compositores atuantes. Neste concerto, os músicos interpretam peças de Claudio Santoro, Osvaldo Lacerda e Ronaldo Miranda.

 

PROGRAMA

Vagner Ferreira

Osvaldo Lacerda
Ponteio n. 3

Heitor Villa-Lobos
Choros n. 5 – Alma Brasileira
Impressões Seresteiras

Mozart Camargo Guarnieri
Sonatina para piano n. 4

Trio Tokeshi Rosas Bazarian

Osvaldo Lacerda
Valsa Choro para clarinete e piano (1962)
Melodia para clarinete solo (1974)
Invocação para violino e piano (1972)

Cláudio Santoro
Elegia para violino e piano (1981)

Ronaldo Miranda
Seis fragmentos de um Inverno Solar (2013) para violino, clarinete e piano (Reflexões, Cintilações, Revelações, Ecos, Sombras e Luzes)

 

Vagner Ferreira – piano

Vágner Ferreira

Iniciou seus estudos de música em Mirassol (SP) sob orientação das professoras Márcia Muradi, Soraya Mubarack Oliveira e Zuleica Carvalho Moreira. Em 1993, mudou-se para São Paulo, onde se tornou discípulo do pianista e professor Antônio Bezzan, com quem trabalhou por cinco anos. Concluiu sua Graduação em Música pela Universidade Estadual Paulista, na classe do pianista e professor Nahim Marun. Possui o título de Master of Music in Piano Performance and Pedagogy, obtido em 2006 pela Penn State University, onde estudou sob orientação do pianista Paulo Timothy Shafer.

Obteve diversos primeiros lugares em vários Concursos de Piano no Brasil. No exterior, foi vencedor do Prêmio Solista de Orquestra, promovido pela Universidade Estadual da Pennsylvania, tendo participado como solista da temporada 2006 da Penn State Symphony Orchestra (USA), e também vencedor do primeiro prêmio no 2006 PSU Graduate Exhibition pela execução da Sonata n. 1, de Alberto Ginastera.

Pianista atuante no cenário brasileiro, já se apresentou tanto como recitalista, camerista e solista de orquestra em vários teatros do Brasil, EUA e Alemanha. Em 2015, apresentou-se junto à Symphonieorchester Collegium Musicum Potsdam (Alemanha) sob regência do maestro Knut Andreas, executando obras de Mendelssohn (Rondo Brilliant) e Mignone (3a. Fantasia Brasileira para Piano e Orquestra). Dentre as orquestras brasileiras, teve a oportunidade de se apresentar junto à Petrobras Sinfônica, Orquestra Municipal de Campinas e Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto.

Foi coordenador artístico do Concurso Nacional de Piano Mackenzie, promovido pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie em 2015. e é coordenador da série de recitais Música na Capela também promovida pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie, instituição à qual está ligado desde 2009. Atualmente, recebe orientações do pianista e compositor Amaral Vieira.

 

Trio Tokeshi Rosas Bazarian

O trio vem desenvolvendo trabalho camerístico em que explora formações e estilos. Em 2009, lançou o CD ResSonâncias, com o Sonâncias Ensemble, voltado para o repertório de música contemporânea brasileira. Com o Sonâncias, o grupo realizou concertos e masterclasses pelo Nordeste e Centro-oeste do país, tendo se apresentado em Recife, Natal, João Pessoa, Salvador, Cuiabá e Goiânia.

A partir de 2012, seus integrantes foram atraídos pelo ousado e desafiante repertório escrito para trio de violino, clarinete e piano. Abordando e apresentando obras emblemáticas como Contrastes, de Bartok, A História do Soldado, de Stravinski, e o Adagio, de Berg, o desejo de registrar seu trabalho foi amadurecendo e se concretizou no CD Fragmentos de um Inverno Solar.

Em sua trajetória como instrumentistas e como grupo, o trio sempre incluiu obras do repertório tradicional e contemporâneo. Tem estreado obras inéditas e com o intuito de ampliar o repertório para esta formação, realizado encomendas a compositores atuantes. O trio tem se apresentado nas principais salas de concerto e séries de música de câmara como: Festival Internacional de Música de Campos do Jordão, CPFL, CCSP e Fundação Maria Luísa e Oscar Americano, teatros do Sesi, teatro do Sesc de Goiânia e no Conservatório da UFMG, em Belo Horizonte.

Eliane Tokeshi – violino. Obteve o título de Bacharel em Violino na Unesp. Premiada com uma bolsa do governo brasileiro (Capes), deu continuidade aos estudos nos EUA na Boston University e na Northwestern University, onde concluiu o curso de mestrado e doutorado em Violino respectivamente. Recebeu diversos prêmios, como o primeiro lugar nos concursos Jovens Instrumentistas do Brasil, Jovens Estímulos do Estado de São Paulo e Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, quando atuou sob a regência do maestro Eleazar de Carvalho. Em 1998, venceu o Concurso de Solistas da Northwestern University. Como solista, tocou à frente de várias orquestras e apresenta-se também em recitais e concertos de música de câmara. Tem realizado várias estreias de obras, consequência de destacado trabalho voltado para a valorização do repertório brasileiro e contemporâneo. Gravou CD com as obras para violino e piano de César Guerra-Peixe pelo selo YB. Com frequência tem lecionado em festivais, como os de Campos de Jordão, Londrina, Ourinhos e Gramado, e ministrado masterclasses em universidades. Foi professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atualmente leciona na Universidade de São Paulo.

Giuliano Rosas – clarinete. Estudou com Sérgio Burgani na Unesp e com Jonathan Cohler na Longy School of Music em Cambridge (EUA), onde concluiu o mestrado.  Foi premiado em diversos concursos, como o Jovem Solista da Orquestra Experimental de Repertório e o Prêmio Weril. Foi professor nos festivais IX Festival de Jovens Clarinetistas Venezuelanos (Caracas), Eleazar de Carvalho (Fortaleza) e Música nas Montanhas (Poços de Caldas). Com o grupo Sonâncias, gravou o CD Ressonâncias (selo Lami), dedicado a obras de jovens compositores brasileiros. Integrou a orquestra mundial Jeunesses Musicales e as orquestras Jazz Sinfônica e Sinfônica da USP. Atualmente é membro da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Lídia Bazarian – piano. Desenvolve intensa atividade artística como solista e camerista, no repertório tradicional e contemporâneo. Seu nome está especialmente ligado à produção da música atual, dos séculos XX e XXI, com estreias e gravações de inúmeras obras contemporâneas brasileiras. Graduou-se pela USP e fez uma especialização em piano na École Normale de Musique de Paris. Como camerista, pianista do Grupo Novo Horizonte, da Camerata Aberta (prêmio APCA 2010 e Prêmio Bravo! 2012) e do grupo Sonâncias realizou turnês pelo Brasil, Estados Unidos, Europa e Japão. Dentre os CDs gravados destacam-se: Paisagem Brasileira (Meridien Records), Trópico das Repetições (selo Sesc), Música de Câmara Brasileira (selo Lami), ResSonâncias (Lami), Espelho d’Água (Selo Sesc) -Prêmio Bravo! 2012 de melhor CD de música erudita erudita – e Imaginário (selo Lami) – seu primeiro disco solo – indicado ao Prêmio Bravo! 2012. Atualmente é integrante do Trio Tokeshi Rosas Bazarian e do Quinteto Pierrot.

 

Centro de Música Brasileira – CMB 

É uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em São Paulo, em 18 de dezembro de 1984, iniciando suas atividades em 29 de abril de 1985, no Teatro de Cultura Artística (Sala Rubens Sverner), com um recital de Eudóxia de Barros. Visa a defender e promover maior divulgação da música brasileira erudita de todas as épocas e estilos. Grande parte dos intérpretes que se apresentam são jovens no início de suas carreiras de instrumentistas, cantores ou regentes. Osvaldo Lacerda foi o Presidente até 2011 e atualmente é a pianista Eudóxia de Barros.

O CMB realizou 330 apresentações em São Paulo, e um total de 47 em cidades do interior dos Estados de São Paulo e Minas Gerais. Por duas vezes recebeu Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte – APCA, pelo trabalho realizado em prol de nossa música. Não conta com subsídios de entidades nem particulares, nem governamentais, com exceção de esporádicos patrocínios dos prêmios dos concursos ou apoios culturais: Banco Francês e Brasileiro, Metal Leve, Pado S/A., Funarte – MINC, Rotary Club de São Paulo, Orquestra da RTC, SESC, Academia Brasileira de Música, Cultura Inglesa, Bovespa, Grupo Arão Sahm, Casa Manon, Pianos Fritz Dobbert, Orquestra Sinfônica De Campinas, Ballet Stagium, Unibero, Sabó Ind. e com Ltda., e mais recentemente, um grande apoio da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Financeiramente, sobrevive graças às anuidades pagas por seu quadro social, e que foram estipuladas em R$ 100,00 (individual) e R$ 150,00 (casal) a partir deste ano, podendo ser enviadas para a sede da entidade: Rua Santarém, 269 Bairro Perdizes, CEP 01251-040 São Paulo-SP.

Desde 1995, recebe um valioso apoio cultural da Cultura Inglesa de São Paulo, podendo realizar seus recitais mensais da temporada, na Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros.  Promoveu vários concursos de Interpretação, de âmbito nacional: 7 da Canção de Câmara Brasileira; 5 de Músicas Brasileiras para Piano; 2 de Músicas Brasileiras para Flauta.

Promoveu um Concurso de Monografia “O Dobrado” (marcha cívica e militar brasileira), e dois de Composição: o primeiro, em parceria com a Biblioteca Municipal “Mário de Andrade” (São Paulo) e mais recentemente, em 2008, um Concurso de Tocata para Piano, vencido em 1º lugar por Nelson Lin, que teve como prêmio, além de uma vultosa quantia oferecida pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, ainda a impressão de sua Tocata, pela Academia Brasileira de Música. O 2º prêmio foi para Edson Sant´Anna. Foram marcantes os dois recentes Concursos promovidos pelo Centro de Música Brasileira, em dezembro de 2009, curiosamente realizados na Casa Mário de Andrade: o II Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Flauta e o V Concurso de Interpretação de Músicas Brasileiras para Piano, que tiveram grandes prêmios oferecidos pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. E em 2015, o Concurso de Interpretação Pianística da obra de Osvaldo Lacerda.

Site: http://www.centrodemusicabrasileira.blogspot.com.br

 

SERVIÇO:

 

Vagner Ferreira (piano) + Trio Tokeshi Rosas Bazarian (violino, clarinete e piano)

 

20 de outubro, sábado, às 20h

Sala Cultura Inglesa do Centro Brasileiro Britânico  (R. Ferreira de Araújo, 741, Pinheiros – São Paulo. Tel.: 11 3039 0500)

 

Entrada gratuita

Livre para todos os públicos

 

Faça seu comentário