Escrito por em 10 out 2018 nas áreas Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro

O concerto terá entrada gratuita e não será necessário fazer reserva

É com grande prazer que vimos convidá-los para o 15º concerto do ano de 2018 da Série Música Clássica dos Santos Anjos, no sábado 13 de outubro às 15:30 horas na Paróquia dos Santos Anjos (Av. Afrânio de Melo Franco, 300, esquina de Humberto de Campos, Leblon, fone 2239-1349/8043), com o DUO TRAJETÓRIAS, integrado por Lula Perez, violão, e Glória Salim, clarineta, que apresentará um repertório composto por choros e canções brasileiras, arranjados para clarineta e violão, com tratamento camerístico, por Lula Perez, além de peças originais e arranjos para violão solo.

O espetáculo Brasil Tradição Musical, em que esse repertório é apresentado em formato de música de concerto, tem como proposta valorizar o patrimônio musical do país, com obras de mestres da canção como Tom Jobim&Vinicius de Moraes, Chico Buarque&Cristóvão Bastos, Oscar Castro Neves&Luvercy Fiorini e Edu Lobo; do choro como K-Ximbinho, Dilermando Reis, João Pernambuco e Luciana Rabello; e do violão clássico como Villa-Lobos.

O concerto dura cerca de hora e meia, incluindo a contextualização das obras pelos recitalistas. O programa completo, incluindo nota biográfica, segue em anexo. O concerto terá entrada gratuita e não será necessário fazer reserva.  O próximo concerto será no sábado 27 de outubro às 15:30 com a Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, sob regência do Maestro Anderson Alves.

Um ótimo Concerto é o que lhes deseja o Pároco Thiago Azevedo e a direção da Associação dos Moradores e Amigos do Jardim Botânico, da Sociedade Musical Bachiana Brasileira e da Associação dos Amigos do Jardim Botânico, através de seu Conselheiro e Curador da Série Nelson de Franco.

 

PROGRAMA

Duo Trajetórias

Cristóvão Bastos (n. 1946) e Chico Buarque (n. 1944)
Todo sentimento, 1987

Sebastião de Barros (K-Ximbinho) (1917-1980) e Hianto de Almeida (1923-1964)
Eu quero é sossego

Luciana Rabello (n.1961)
Sakura

Oscar Castro Neves (1940-2013) e Luvercy Fiorini (1941-2007)
Morrer de amor, 1965

Edu Lobo (n. 1943) e Vinícius de Moraes (1913-1980)
Canto triste, 1967

Tom Jobim (1927-1994) e Vinícius de Moraes (1913-1980)
Derradeira primavera, 1962

Tom Jobim (1927-1994) e Chico Buarque (n.1944)
Eu te amo, 1980

Sebastião de Barros (K-Ximbinho) (1917-1980)
Ternura, 1977

 

Violão solo

Dilermando Reis (1916-1977)
Ternura

João Teixeira Guimarães (João Pernambuco) (1883-1947)
Choro nº 2

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
Prelúdio Nº 4, 1940
Prelúdio Nº 1, 1940

 

Duo Trajetórias

Tom Jobim (1927-1994) e Vinícius de Moraes (1913-1980)
Insensatez, 1961

Sebastião de Barros (K-Ximbinho) (1917-1980) e Del Loro
Sonoroso, 1946

Álvaro Sandim (1862-1919)
Flor do abacate, 1915

 

Duo Trajetórias

Conta com repertório composto por peças de choro e canções brasileiras, arranjados para clarinete e violão com tratamento camerístico por Lula Perez, além de peças originais e arranjos para violão solo. O espetáculo Brasil Tradição Musical, que apresenta atualmente em formato de música de concerto, tem como proposta valorizar o belo patrimônio musical do país, repositório de imensa e diversificada quantidade de vertentes, para o deleite daqueles que apreciam boa música, explorando seu rico e inesgotável acervo, onde ainda há muito a ser descoberto, desenvolvido e incorporado.

Lula Perez, violonista e professor de violão, é natural do Rio de Janeiro. Além de atuar profissionalmente durante vários anos como concertista, também teve experiências nas áreas da música popular e publicitária. Convidado por Turíbio Santos para lecionar ao seu lado em curso particular de violão, sob sua orientação especializou-se no ensino em grupos, desenvolvendo posteriormente sua própria metodologia para esse tipo de ensino.

Foi professor titular da cadeira de Violão no Curso Para Formação de Musicoterapeutas do Conservatório Brasileiro de Música e integrou o corpo docente da Escola de Música Villa-Lobos durante trinta anos, a partir de 1984, onde atuou também como coordenador da área de violão, além de dar aulas particulares para alunos em todos os níveis, de iniciantes a músicos profissionais em busca de aperfeiçoamento. Afastado da atividade musical durante muitos anos, retornou em 2013, como membro da Orquestra de Violões da AV-Rio.

Glória Salim, natural do Rio de Janeiro, após dar os primeiros passos na música aos 12 anos de idade, aprendendo a tocar violão com auxílio de revistas de cifras, ingressou na Escola de Música Villa-Lobos/Polo Paracambi, onde estudou durante dois anos. Após concluir o curso básico, estudou clarinete com professores particulares e participou da banda de sopros e percussão na FAETEC de Nilópolis, sob a regência do maestro João Carlos da Silva.

Posteriormente, passou a estudar na Escola de Música Villa-Lobos/Centro, concluindo o curso técnico de clarinete sob a orientação do professor Paulo Passos. Ainda na EMVL frequentou grupos para prática de choro e participou em dois anos consecutivos do FestVilla, Festival da Canção da Escola de Música Villa-Lobos, chegando a tocar no Teatro João Caetano, onde os alunos que têm suas composições selecionadas as apresentam. Atualmente, cursa Licenciatura em Música na UNIRIO. Além de clarinete toca violão e cavaquinho, sendo que este último estuda na Escola Portátil de Música, sob a orientação do professor Jayme Vignole.

 

 

SERVIÇO

 

Música Clássica dos Santos Anjos – Duo Trajetórias

 

13 de outubro, às 15h30

Paróquia dos Santos Anjos (Av. Afrânio de Melo Franco, 300, Leblon – Rio de Janeiro. Tel.: 21 2239-1349/8043)

 

Entrada gratuita

 

Faça seu comentário