Escrito por em 7 nov 2018 nas áreas Lateral, Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro

Quarteto tem Jean Louis Steurman (piano), Felipe Prazeres (violino), Marco Catto (viola) e Marcus Ribeiro (violoncelo)

Este é o terceiro dos cinco concertos da programação musical do novo centro de inovação e empreendedorismo do Rio de Janeiro, com curadoria de João Guilherme Ripper.

Duas preciosidades da música de câmara estão no programa deste terceiro concerto da programação musical 2018 da Casa Firjan. O Quarteto n°1 para Cordas e Piano de Mozart (1756–179) e o Quarteto para cordas e piano em mi bemol maior, op.47, de Robert Schumann (1810–1856), escritos para piano e trio de cordas, ganham a interpretação de um grupo especialmente formado para a ocasião. Ao piano, Jean Louis Steuerman, um dos brasileiros mais conhecidos e festejados na música clássica; o violino fica a cargo de Felipe Prazeres, a viola com Marcos Catto e o violoncelo com Marcus Ribeiro, três jovens expoentes das estantes cariocas.

O concerto, na quinta, 8 de novembro, 19h30, é o terceiro da programação 2018 da Casa Firjan. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada).

O quarteto de Schumann é talvez um dos maios belas da música. De toda a música”, declara Steuerman. “É emoção profunda, uma floresta magnífica de sons. E Mozart é uma espécie de paraíso, que na maturidade a gente compreende melhor”.

Já a peça de Mozart pede fôlego às cordas. Felipe Prazeres, que além de violinista é regente da Petrobras Sinfônica e diretor musical da orquestra Johann Sebastian Rio, considera a obra de Mozart uma das mais desafiadoras para seu instrumento:

A precisão é absolutamente necessária para alcançar a grandiosidade de Mozart”, avalia. “Mas as duas peças são extraordinárias na beleza”.

Jean Louis, responsável pela reunião dos músicos para o concerto do dia 8, define o sentimento do evento de câmara: “Somos muito amigos. E ali, seremos quatro amigos tocando para outros amigos”.


PROGRAMA

Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791)
Quarteto nº 1 para piano e cordas
-Allegro
-Andante Rondo (Allegro)

Robert Schumann (1810 – 1856)
Quarteto para cordas e piano em mi bemol maior, op.47
– Sostenuto assai
– Allegro ma non tropo
– Scherzo: molto vivace
– Andante cantábile – Vivace

 

SERVIÇO

 

Dia 8 de novembro, quinta-feira, às 19h30

Casa Firjan (Rua Guilhermina Guinle 211, Botafogo – Rio – 0800 0231 231 e 4002 0231)

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)

Vendas pelo site www.firjan.com.br/casafirjan

Arquitetura, patrimônio e música de concerto

Em um terreno de 10 mil m², na Rua Guilhermina Guinle, a Casa Firjan abriga um novo prédio, de arquitetura contemporânea e premiada, e um patrimônio histórico restaurado, que inclui uma casa principal e duas outras casas geminadas construídas no início do século XX. O salão principal da casa, erguida em 1906, foi o local escolhido para receber música de concerto, jazz, música brasileira instrumental e crossover.
“A associação de música de concerto e arquitetura é adotada em todo o mundo como estratégia de promoção da música de concerto e valorização do patrimônio histórico”, lembra João Guilherme Ripper, curador da série de concertos.

PROGRAMAÇÃO 2018
13/9 – Cristian Budu (piano)
18/10 – Quinteto Villa-Lobos
8/11 – Jean-Louis Steuerman, piano – Felipe Prazeres, violino – Marco Catto, viola – Marcus Ribeiro, violoncelo
22/11 – Leo Gandelman Quarteto
6/12 – Orquestra Johann Sebastian Rio

Casa Firjan, um legado para o Rio

A Casa Firjan tem um modelo de atuação diversificado com o objetivo único de refletir, criar e entregar soluções para os desafios da nova economia. Como um centro de inovação e empreendedorismo, a Casa Firjan integra uma programação de palestras, laboratórios de tendências e cursos a um ambiente de debate e elaboração de políticas públicas, que contempla ainda uma programação de atividades culturais.
Mais informações
Firjan – Assessoria de Imprensa
(21) 2563-4577
imprensa@firjan.com.br
www.firjan.com.br

Faça seu comentário