Escrito por em 7 dez 2018 nas áreas Lateral, Ópera, Programação, Rio de Janeiro

Trechos de óperas de Donizetti, Mozart, Massenet, Rossini, Puccini, Bellini e Offenbach

 

 

História da Associação de Canto Coral

 

A Associação de Canto Coral (ACC) foi criada em dezembro de 1941, tendo como patrono musical o compositor Heitor Villa-Lobos e, como diretora artística, Cleofe Person de Mattos, maestrina e musicóloga dedicada à pesquisa de obras de compositores de nosso passado musical, sobretudo do Padre José Maurício Nunes Garcia. A difusão do resultado de suas pesquisas tornou-se um dos papéis cruciais da instituição.

A ACC tem o objetivo de divulgar o patrimônio musical brasileiro, sobretudo por meio de concertos no Brasil e no exterior, bem como através de gravações das principais obras corais-sinfônicas do período colonial. Até a presente data, a Associação de Canto Coral já realizou mais de 750 récitas.

Atualmente presidida por Pedro Olivero, já esteve sob comando de nomes como Fernando Bicudo e Cícero Sandroni. De 1995 a 2012, a direção artística foi representada pelos regentes Carlos Alberto Figueiredo e Valéria Matos e, desde 2013, é ocupada pelo maestro Jésus Figueiredo.

A ACC já atuou com grandes orquestras, sob a regência de maestros internacionais como Igor Strawinsky, Karl Richter, Victor Tevah, Colin Daves, HelmuthRilling, Jacques Pernoo; e maestros brasileiros, a exemplo de Villa-Lobos, Camargo Guarnieri, Francisco Mignone, Isaac Karabtchevsky, Alceo Bocchino, Benito Juarez e Henrique Morelenbaum. Sua numerosa discografia inclui obras de José Maurício Nunes Garcia, Villa Lobos, Francisco Mignone, Brasílio Itiberê, Camargo Guarnieri, Almeida Prado e Marlos Nobre.

Preocupada com a formação de público, com a preparação de novas gerações de cantores e com a reciclagem de profissionais atuantes no meio musical, a ACC promove palestras, ciclos de leituras de obras corais, vídeos comentados, musicalização infantil, cursos para professores, estudantes de música e comunidade coral, dentre outras atividades.

A Associação de Canto Coral é reconhecida como órgão de Utilidade Pública Federal, sem fins lucrativos e não conta com nenhuma subvenção pública. Por essa razão, mantém-se pela contribuição de sócios e pelo eventual apoio de empresas privadas.

Este concerto tem a Direção Geral de Pedro Olivero e a Direção Musical de Jésus Figueiredo, com Felipe Naim ao piano. Nas vozes, teremos Sopranos Danielle Bragazzi e Sandra Menezes, Mezzo-sopranos Kátya Kazzaz e Márcia RodriguesTenores Rodrigo Monassa e Wladimir CabanasBaixos Mário Modestino e Wellington Gomes.

 

PROGRAMA

Bellini
Dueto – Mira, o Norma 
– Adalgisa: Kátya Kazzaz e Norma: Danielle Bragazzi

Mozart
Trio – Soave sia il vento (Cosi fan Tutte)
– Fiordiligi: Sandra Menezes – Dorabela: Márcia Rodrigues – Alfonso: Wellington Gomes 

Massenet
Dueto – C’est Toi Mon Père (Thais)
Taís: Danielle Bragazzi – Athanaël: Mário Modestino

Offenbach
Dueto – Barcarolle (Les contes d’Hoffmann)
Giulietta: Sandra Menezes – Nicklausse: Márcia Rodrigues

Rossini
Dueto – Un Soave Non So Che (La Cenerentola)
Angelina: Kátya Kazzaz – Don Ramiro: Wladimir Cabanas

Puccini
Quarteto da Bohème (La Boheme)
Mimi: Sandra Menezes – Rodolfo: Wladimir Cabanas – Musetta: Danielle Bragazzi – Marcello: Mário Modestino

Donizetti
Sexteto – Lucia di Lammermoor (Donizetti)
Lucia: Danielle Bragazzi – Raimondo: Wellington Gomes – Egardo: Wladimir Cabanas – Arturo: Rodrigo Monassa – Enrico: Mário Modestino – Alisa: Márcia Rodrigues

 

SERVIÇO

 

Associação de Canto Coral – Núcleo de Ópera

Dia 08 de dezembro, sábado, às 18h 

Igreja de Nossa Senhora da Glória (Largo do Machado S/n)

Entrada franca

 

 

 

Dia 10 de dezembro, segunda-feira, às 16h

Sala da Congregação (Escola de Música-UFRJ – Rua do Passeio, 98)

 

Entrada franca

 

 

 

Faça seu comentário