Escrito por em 5 dez 2018 nas áreas Lateral, Música de câmara, Programação, São Paulo

Especializada na interpretação, divulgação e ensino da música dos séculos XX e XXI


A Camerata Aberta apresenta concerto gratuito da série extra-assinatura da Cultura Artística no dia 8 de dezembro na 33ª Bienal de São Paulo, com a participação de alunos da Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim).

Especializada na interpretação, divulgação e ensino da música dos séculos XX e XXI, a Camerata foi fundada em 2010 pela Santa Marcelina Cultura como corpo Artístico Pedagógico da EMESP. Com direção artística do compositor Sérgio Kafejian, o grupo inaugura, a partir deste ano, uma nova fase de sua existência, na qual suas atividades passaram a ser geridas pelo seus músicos integrantes, direção e conselho artístico.

Na Bienal de São Paulo, a Camerata realiza a performance “Estados Transitórios”, junto à obra de Alejandro Corujeira e com repertório especialmente selecionado para a ocasião, incluindo uma peça inédita de Sergio Kafejian. “De forma a explorar sonoramente os espaços arquitetônicos do Pavilhão da Bienal, a performance Estados Transitórios desenvolve uma narrativa cujas forças de atração se fazem através da associação entre estados sonoros e espaços físicos do pavilhão. Esses estados, que se transformam ao longo do tempo, encontram no deslocamento espacial de seus materiais sonoros a lógica de condução de seu discurso”, explica Kafejian.

 


PROGRAMA

José Manuel López
Ekphrasis
– Heri Brandino, marimba

Felipe Lara
Postcard
– Luís Afonso Montanha, Clarinete / Martin Tuksa, violino

Olivier Messiaen
Appel interstellaire
– Nikolay Genov, trompa

Sílvio Ferraz
Dois Poemas de Annita C.
– Luís Afonso Montanha, clarinete

Iannis Xenakis
Rebonds B
– Heri Brandino, percussão múltipla

 

 

SERVIÇO

 

Camerata Aberta

Dia 8 de dezembro, sábado, às 19h

MASP (Av. Paulista, 1578 – Bela Vista  –  11 3251 5644)

Entrada franca

 

Faça seu comentário