Escrito por em 4 dez 2018 nas áreas Lateral, Notícia, Ópera, São Paulo

Rigoletto, de Verdi, também deve integrar a programação.

 

O Theatro Municipal de São Paulo deverá apresentar uma ópera inédita em 2019, com base na peça teatral Navalha na Carne, de Plínio Marcos. Segundo o Movimento.com apurou com fontes ligadas à direção do Instituto Odeon, que administra a casa, o compositor Leonardo Martinelli está escrevendo a obra, que deverá formar um programa duplo com María de Buenos Aires, de Piazzolla. Vale registrar que adaptar a peça de Plínio Marcos para o teatro lírico é um antigo projeto de Martinelli.

A ópera Rigoletto, de Verdi, também integrará a temporada, ao lado de O Barbeiro de Sevilha, de Rossini. A montagem de Turandot, de Puccini, que encerrou há poucos dias a temporada lírica deste ano do TMSP, estará de volta em 2019.

Não conseguimos confirmar se A Ópera dos Três Vinténs, musical de Kurt Weill e Bertolt Brecht, continua integrando a temporada. A obra havia sido anunciada para o próximo ano, ainda em agosto, pelo secretário municipal de Cultura de São Paulo, André Sturm, de forma isolada – o que é, no mínimo, estranho.

Ao anunciar a obra de Weill e Brecht à imprensa, sem a presença de um representante do Instituto Odeon, Sturm deixou a impressão de que estava passando por cima da organização social que administra o Municipal paulistano. A divulgação recente de severos desentendimentos entre o secretário e a direção do Instituto Odeon – inclusive com o vazamento de um áudio nada republicano (saiba mais aqui) – confirmou antigos rumores de que o secretário vinha se intrometendo na gestão do Theatro Municipal, inclusive em termos artísticos.

O anúncio oficial da temporada, com todos os detalhes (datas, elencos, etc.), deve ocorrer apenas em janeiro, e a primeira ópera, O Barbeiro de Sevilha, está prevista para subir ao palco já em meados de fevereiro.

 

Atualização

 

O colunista Lauro Jardim noticiou em seu blog (leia aqui) que A Ópera dos Três Vinténs foi cancelada.

 

Faça seu comentário