Escrito por em 17 dez 2018 nas áreas Lateral, Notícia, São Paulo

Para 2019, a OAMB recebeu mais de 300 inscrições de novos músicos

A Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro (OAMB) está se firmando como uma das principais iniciativas para o fomento musical no Brasil. Com um crescimento significativo no número de inscrições de novos músicos, selecionados anualmente como bolsistas, a formação para 2019 teve 316 candidatos. No ano passado este número foi de 237. As primeiras apresentações da OAMB 2019 serão no 8º Música em Trancoso, de 23 a 30 de março, com uma agenda que inclui dois concertos no Teatro L’Occitane e diversas atividades socioeducativas.

A orquestra chega ao festival com 90 integrantes, sendo 73 bolsistas e 17 músicos profissionais (spalla e chefes de naipe), oriundos de onze estados – Bahia, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Goiás, Mato Grosso -, do Distrito Federal e do exterior (Colômbia e Bolívia). A renovação anual dos músicos bolsistas visa abrir novas oportunidades de uma carreira profissional a jovens talentos.

A Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro está cada vez mais conhecida, atingindo jovens de diversos estados do Brasil e, inclusive, já chama a atenção de jovens latino-americanos. Nossa orquestra tem cumprido seu objetivo principal de ser um grupo diversificado, que abre novos caminhos aos músicos que participam da iniciativa”, comenta Carlos Moreno, maestro titular da OAMB.

A programação de 2019 começa no Sul da Bahia, com a participação em dois concertos no 8º Música em Trancoso. No dia 29/03, regido pelo alemão Raoul Grüneis, o grupo interpretará a complexa peça Requiem, de Verdi. Já no dia 30/03, no encerramento, a OAMB será regida por Carlos Moreno em um concerto sinfônico com peças de Heitor Villa-Lobos, Antônio Carlos Gomes e composições estrangeiras que remetem ao Brasil.

Em São Paulo, sob regência do maestro norte-americano convidado Constantine Orbelian, a OAMB acompanhará os concertos da prestigiada soprano russa Elina Garanca, que vem pela primeira vez ao Brasil e se apresenta nos dias 22 e 24 de junho, na Sala São Paulo. Essa oportunidade se iguala às apresentações que a Orquestra Acadêmica Mozarteum Brasileiro já realizou ao lado da soprano alemã Diana Damrau e do tenor Nicolas Testé, em 2017, e também do concerto único com a estrelada soprano russa Anna Netrebko e o tenor Yusif Eyvazov, em 2018.

Quando o Mozarteum Brasileiro criou a orquestra em 2017, os principais objetivos eram incentivar a carreira de jovens músicos e revelar talentos. Chegamos ao terceiro ano e a OAMB já mostra que tem um potencial muito maior. Após concertos de excelência ao lado de grandes artistas do cenário erudito, os músicos estão percebendo que participar da orquestra promove experiências singulares que só o Mozarteum proporciona”, afirma Sabine Lovatelli, presidente do Mozarteum Brasileiro e diretora artística da OAMB. “E vale lembrar: os bolsistas que se destacam em suas atuações também têm a chance de serem selecionados para bolsas de estudo no exterior”, completa.

O Mozarteum

Fundado por Sabine Lovatelli e Claude Sanguszko, é uma das mais conceituadas associações culturais do país e tem como objetivo valorizar e difundir a cultura musical. Por meio da organização e promoção de espetáculos de música erudita e da manutenção de uma série de atividades educativas em São Paulo e Trancoso, sul da Bahia, fomenta a inclusão social e estende o acesso ao melhor da música para o maior número de pessoas.

Desde 1981, início de suas atividades, vem atuando para cumprir dois grandes objetivos: trazer a excelência musical internacional para o público brasileiro e, ao mesmo tempo, incentivar o desenvolvimento pessoal e social por meio de várias iniciativas de cunho cultural e educativo. Traz ao Brasil algumas das maiores orquestras do mundo e abre espaço em sua programação para a apresentação de orquestras jovens e novos talentos brasileiros.

Em sua trajetória, realizou mais de 1.500 concertos, que foram vistos por mais de dois milhões de espectadores, em salas de concertos e locais públicos. Mais de nove mil alunos passaram pelas masterclasses e 340 jovens talentos foram encaminhados às melhores instituições musicais nacionais e europeias, por meio de bolsas de estudos concedidas pela instituição.

 

Música em Trancoso

O Música em Trancoso surgiu em 2012 como fruto do sonho de quatro amigos. Sabine Lovatelli, Reinold Geiger, Carlos Eduardo Régis Bittencourt e François Valentiny desejavam realizar um evento que reunisse jovens músicos e profissionais consagrados e, ao mesmo tempo, colaborasse para promover as belezas naturais da região e estimulasse seu desenvolvimento econômico.

Com direção artística do Mozarteum, já passaram pelo evento mais de 50 mil espectadores e quase 1.000 músicos subiram ao palco, reunindo intérpretes de reconhecimento internacional da música erudita e popular do Brasil e de várias partes do mundo, além de orquestras jovens brasileiras. Com duas plateias (uma coberta e outra ao ar livre, com 1.058 lugares cada) o Teatro L’Occitane também abriga variadas atividades culturais e socioeducativas, transformando-se em um centro permanente de produção e disseminação cultural. O anexo Facilities dispõe de salas para ensaios, aulas e reuniões; bar e toaletes.

 

Faça seu comentário