Escrito por em 13 dez 2018 nas áreas Balé/Dança, São Paulo

A cidade recebe a obra mais aclamada do mundo em apresentação única

 Criada pelo Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, a São Paulo Companhia de Dança juntamente com a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, sob regência do maestro Reginaldo Nascimento, fará única apresentação em Ribeirão Preto, dia 15 de dezembro as 21h no Theatro Pedro II, com entrada gratuita. Como parte das comemorações do aniversário da Cia, que em 2018 completou 10 anos de trajetória, o público assistirá aos atos I e II de O Lago dos Cisnes, de Mario Galizzi.

A SPCD esteve pela última vez na cidade em 2014 e retorna neste ano especial, com trechos deste icônico balé. A obra que é dançada com sucesso pelas principais companhias do mundo, estreou na íntegra em novembro no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, com montagem feita sob medida para os artistas da São Paulo Companhia de Dança.

 

Sinopse

No primeiro Ato, O príncipe Siegfried comemora sua maioridade com amigos, chegam moças e rapazes da aldeia e reina grande alegria. Entra a mãe de Siegfried, e o presenteia com uma arma e lembrando a ele que, durante o baile, ele deverá escolher uma esposa para tornar-se rei. Há danças da corte e um pas de trois do príncipe com duas moças. Na saída do baile, todos veem uma revoada de cisnes. Os amigos do príncipe e ele vão caçar. O segundo ato do icônico balé mostra o encontro do príncipe Siegfried e da princesa Odete, na floresta. Da meia noite ao amanhecer, ela é a princesa da noite, uma criatura mágica e delicada, que o príncipe deseja amar e proteger. Durante o dia, a rainha dos cisnes: frágil, amedrontada e, ao mesmo tempo, corajosa e protetora do seu grupo. Essa obra marca a história da arte e encanta todas as gerações!

 

Ficha técnica

Direção Artística: Inês Bogéa

Coreografia: Mario Galizzi, a partir de Marius Petipa (1818-1910) e Lev Ivanov (1834-1901)

Música: Piotr Ilitch Tchaikovsky (1840-1893) com partitura revisada por Riccardo Drigo (1846-1930)

Cenografia: Marco Lima

Figurinos: Fábio Namatame|  1º Ato, todos | 2º Ato, homens e Tânia Agra | 2º Ato, tutus e bruxo

Iluminação: Wágner Freire

Assistente de coreografia: Sabrina Streiff

Assistente de cenografia:  César Bento

Adereços: Robson Rui (Bestas) I Américo Corrêa (Machados, Trompetas e Cetro)

Visagismo: Augusto Sargo

Professora de Dramaturgia: Vivien Buckup

 

Mario Galizzi 

É uma das referências do balé na América Latina. Recebeu o Prêmio Smirnova Elena de Melhor Coreografia (1984) por seu trabalho em Gloria, com música de Vivaldi, criado para Julio Bocca e Cecilia Mengelle no Teatro Colón e o Diploma de Honra por sua trajetória, outorgado pela Assembléia Legislativa da Cidade Buenos Aires. Entre muitos experiencias, foi diretor duas vezes Ballet artístico do Teatro Argentino de La Plata (2002-2003 e 2011-1012), o Ballet Nacional Coreográfica Conselheiro SODRE (Uruguai, 2006), assessor artístico do Instituto Dança Colon Teatro de Arte (2008-2009), Coordenador de ensaio da São Paulo Companhia de Dança (Brasil, 2015-2016) e entre 2017 e 2018, dirigiu a Compañia Nacional de Danza do México.

 

São Paulo Cia de Dança

Criada em janeiro de 2008 pelo Governo do Estado de São Paulo, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) – gerida pela Associação Pró-Dança – é dirigida por Inês Bogéa, doutora em Artes, bailarina, documentarista e escritora. A São Paulo é uma Companhia de repertório, ou seja, realiza montagens de excelência artística, que incluem trabalhos dos séculos XIX, XX e XXI de grandes peças clássicas e modernas a obras contemporâneas especialmente criadas por coreógrafos nacionais e internacionais. A difusão da dança, produção e circulação de espetáculos é o núcleo principal de seu trabalho.

A SPCD apresenta espetáculos de dança no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior e é hoje considerada uma das mais importantes companhias de dança da América Latina pela crítica especializada. Desde sua criação, já foi assistida por um público superior a 600 mil pessoas em 17 diferentes países, passando por mais 125 cidades, em mais de 800 apresentações. Em dez anos de existência, a Companhia já acumulou 17 prêmios, nacionais e internacionais. Além da Difusão e Circulação de Espetáculos, a SPCD tem mais duas vertentes de ação: os Programas Educativos e de Formação de Plateia e Registro e Memória da Dança.

 

Inês Bogea –  Direção Artística

É doutora em Artes (Unicamp, 2007), bailarina, documentarista, escritora e professora no curso de especialização Arte na Educação: Teoria e Prática da Universidade de São Paulo (USP). De 1989 a 2001, foi bailarina do Grupo Corpo (Belo Horizonte). Foi crítica de dança da Folha de S. Paulo de 2001 a 2007. É autora de diversos livros infantis e organizadora de vários livros. Na área de arte-educação foi consultora da Escola de Teatro e Dança Fafi (2003-2004) e consultora do Programa Fábricas de Cultura da Secretaria da Cultura do Estado (2007-2008). É autora de mais de quarenta documentários sobre dança.

 

 

SERVIÇO

 

O lago dos cisnes – I e II Atos

Dia 15 de dezembro, sábado, às 21h

 

Theatro Pedro II (Rua Álvares Cabral, 370 – Centro – Ribeirão Preto)

 

Indicação Classificativa: Livre

Entrada franca

 

 

Faça seu comentário