Escrito por em 10 fev 2019 nas áreas CD/DVD, Crítica, Lateral

Selo Sesc lançou CD da musicóloga Anna Maria Kieffer com cantigas relacionadas às ruas de São Paulo no século 19.

 

São muitos os elementos que integram nossa percepção sobre um lugar: as luzes, as cores, os perfumes, as paisagens e, certamente, os sons. Ao longo dos anos, esses elementos, combinados, nascendo e morrendo, compõem a identidade de um rincão.

Capa do CD

Ao longo de duas décadas, a pesquisadora, musicóloga e mezzo-soprano Anna Maria Kieffer foi pesquisando, coletando e catalogando um rico arquivo sobre o cotidiano sonoro da cidade de São Paulo – desde seus dias de vilarejo de tropeiros, passando a importante centro de estudantes e chegando à beira da expansão industrial, urbanística e cultural que a caracterizará a partir da década de 1880. O resultado é o CD-livro São Paulo: paisagens sonoras (1830-1880), lançado pelo Selo Sesc em janeiro, por ocasião do aniversário de 465 anos da metrópole.

Dividido em módulos e, sempre que possível, organizado cronologicamente, o CD traz cantigas de rua, pregões, cantos de trabalho, música composta e executada pelos estudantes do Curso Jurídico (atual Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo) e seu círculo (muitas vezes integrado por importantes compositores do período, como Carlos Gomes, André da Silva Gomes, Elias Álvares Lobo e os irmãos Alexandre e Luís Levy) com textos de colegas que foram alguns dos mais representativos poetas do Romantismo, tais como Castro Alves, Bernardo Guimarães e Álvares de Azevedo. Entre as canções, paisagens sonoras recriadas com materiais captados da natureza e com pequenos ruídos do cotidiano.

Anna Maria Kieffer

Com direção musical de Anna Maria Kieffer e Gisela Nogueira, o álbum é um verdadeiro filme de ouvir. Os artistas recriam a atmosfera daqueles dias, os cenários, as pessoas, e nos roubam para uma viagem conduzida pelo som, minuciosamente elaborada de modo a nos levar a uma imersão multifacetada, cheia de prazeres, descobertas e conhecimentos.

Diversos músicos emprestam seus talentos para essa jornada: Alessandro Greccho (tenor), Sandro Bodilon (barítono), André Cortesi e Toninho Carrasqueira (flautas), Sérgio Burgani (clarinete), Gabriel Levy (acordeão), Gisela Nogueira (viola de arame e guitarra romântica), Giacomo Bartoloni (guitarra romântica), Maria José Carrasqueira (cravo e piano), Leonardo Fernandes (piano) e Paulo Dias (percussão e buzina cachorreira).

O disco tem ainda as participações especiais das cantoras Fernanda Farina e Luísa Ventura (sopranos), Elisabeth Bartells (mezzo) e Carolina Doeringer (contralto), de Elson Leonidas (sinetas e psaltério) e do Anna Maria Kieffer, com regência de Vitor Gabriel e Elisa Freixo ao órgão.

O colorido painel é enriquecido por um farto libreto de 78 páginas, com texto da própria pesquisadora e plantas, fotografias e ilustrações de artistas como Jean-Babtiste Debret, James Henderson e Johann Moritz Rugendas.

O CD-livro São Paulo: paisagens sonoras (1830-1880) tem preço sugerido de R$ 20 e está à venda na loja online do Sesc SP, nas lojas da rede Sesc e livrarias parceiras de todo o Brasil. Também está disponível nas principais plataformas digitais de streaming, como Spotify, Deezer e Apple Music.

Uma preciosidade digna de toda atenção.

Faça seu comentário