Escrito por em 11 fev 2019 nas áreas Jazz/Blues, Lateral, Notícia, São Paulo

Shows exclusivos e clima intimista

Conhecido por receber grandes músicos de alta excelência, sempre em shows intimistas e exclusivos, no formato de dois sets, aliados a alta gastronomia, o Blue Note, renomado clube de jazz nova-iorquino, ganha, em fevereiro, uma filial no distinto complexo multiuso Conjunto Nacional, em São Paulo.

O compositor e cantor Marcos Valle e o trio Azymuth, uma das maiores bandas de Jazz do mundo, serão os convidados da noite de abertura, no dia 15 de fevereiro, com um repertório que celebra o jazz e a música instrumental brasileira. Grandes músicos como Toquinho, João Bosco, Yamandú Costa, Jesuton, Carlos Malta, Hermeto Paschoal, Nélson Ayres, Carlos Lyra, entre outros, já estão confirmados na programação dos primeiros meses. As vendas já estão abertas pelo site https://www.tudus.com.br/, com ingressos que variam de R$ 120 a R$ 480.

O empresário Luiz Calainho, junto com os sócios Daniel Stain, Flávio Pinheiro e Marcelo Megale, que administram há mais de um ano o Blue Note no Rio de Janeiro (primeira filial no Hemisfério Sul), convidaram o argentino Facundo Guerra para a sociedade em São Paulo, que logo sugeriu o Conjunto Nacional para sediar o clube. Localizado no coração da cidade, na Avenida Paulista, o edifício multifuncional, que é um dos mais icônicos da cidade, tem uma circulação diária de mais de 40 mil pessoas, que frequentam o espaço em busca de lazer, comércio e serviços diversos, além do bloco residencial.

Com uma apresentação da Porto Seguro Cartões, apoio da Phebo, JJ Invest e da Azul Linhas Aéreas, e parceria de mídia Glamurama, Elemidia, Indoor Media e JCDCAUX, num investimento estimado em 3,2 milhões, o Blue Note São Paulo ocupará um salão de 800 metros quadrados e vai manter o clima do clube original, caracterizado pela programação de qualidade, som de primeira, iluminação azulada e a proximidade da plateia com os músicos, que cria uma atmosfera intimista, nos remetendo a um show na sala da casa.

Pensando em harmonizar música e gastronomia, a chef responsável pelo cardápio dos shows, que acontecerão de quarta a sábado, sempre no formato de dois sets, será Daniela França Pinto, que formulou um menu celebrando os anos 70, com opções de canapés, porções, entradas e pratos principais que variam de strogonoff, vol auvent de bacalhau e raviolone de pera.

A filial paulista ainda tem uma novidade: durante a semana, de segunda a sexta, almoço com cool jazz ao vivo, uma oportunidade aprazível de quebrar a rotina. Aos domingos, também haverá um brunch, das 12h às 16h. Como a Avenida Paulista fica fechada para carros, os shows serão na varanda do local, podendo ser apreciado, também, pelos transeuntes.

A casa também oferece um programa personalizado de fidelidade para um número limitado de amantes cativos do jazz: o Membership clube, que tem dois tipos de planos com acesso antecipado à venda de ingressos, reserva de mesas, descontos nos shows e outras ofertas exclusivas. Mais informações sobre os planos no site: https://fidelidadebluenotesp.com.br/

 

Um pouco da história

O Blue Note nasceu em 1981, criado por Danny Bensusan, com a proposta de se tornar um premier jazz club, em Nova Iorque, e se tornou um patrimônio cultural da cidade. Um dos grandes atrativos é a atmosfera intimista, por onde já passaram nomes como Stevie Wonder, Liza Minelli e Tony Bennet, que muitas vezes saíram da plateia para Jam Sessions (tocar improvisando). Nos clubes de jazz é comum que, após o número principal, os músicos presentes sejam convidados para subir ao palco e tocar junto com a banda sem nenhum ensaio prévio.

Por lá passaram mitos e lendas da música mundial, como B.B. King, Ray Charles, Chick Corea, Sarah Vaughn, John Scofield, George Benson, Stanley Jordan, Michael Bublé, Quincy Jones, entre muitos outros astros. Além de preservar o legado de grandes nomes do jazz, o Blue Note é um espaço dedicado a novas descobertas musicais, onde a história encontra a experimentação. Hoje, o Blue Note tem filiais em diversas partes do mundo, como Califórnia, Hawaii, Milão, Beijing, Tokyo e Nagoya.

 


SERVIÇO

 

Blue Note SP – Abertura

Dia 15 de fevereiro, sexta-feira.
Horário: 1º set de show, às 20h, e 2º set, às 22h30.

Conjunto Nacional, 2º andar (Avenida Paulista, 2073, Consolação – São Paulo).

Ingressos: De R$ 120,00 a R$ 480,00
Ingressos: https://www.tudus.com.br/

Lugares: 336

Funcionamento:

Shows de 4ª a sábado a partir das 18h30 (1º set, às 20h, e 2º set, às 22h30)

Almoço executivo de 2ª a 6ª, das 12 às 15h.

Domingo com brunch e música ao vivo das 12 às 16h.

 

Programação Inicial SP

15/02 – Marcos Valle e Azymuth

16/02 – Toquinho

20/02 – Leny Andrade Trio

21, 22 e 23/02 – Os Bossa Nova (Donato, Menescal, Marcos Valle e Carlos Lyra)

06/03 – Farol de Nazaré (tributo a Ray Brown)

06/03 – Leandro Cabral (tributo a Herbie Hancock)

07/03 – Carlos Malta, Robertinho Silva e Marcos Suzano

08/03 – Marcelo Martins (tributo a Wayne Shorter)

09/03 – Jesse Sadoc (tributo a Miles Davis)

15/3 – Azymuth

16/3 – Nélson Ayres

20/3 – Luciana Pires (tributo a Billie Holliday)

20/3 – Cibele Cadonho e Filó Machado

21/3 – Ed Motta

22/3 – João Bosco Trio

27/3 – A Banda do Síndico (tributo a Tim Maia)

29/3 – Hermeto Paschoal

30/3 – Banda Cubana Batanga & Cia (homenagem a Bebo Valdés)

3/4 – Amilton Godoy Trio

11/4 – Yamandú Costa

12 e 13/4 – César Camargo Mariano

18/4 – João Donato

20/4 – Jesuton

24/4 – Alma Thomas (tributo a Ella Fitzgerald)

 

 

 

Faça seu comentário