Nereida eletrônica

Escrito por em 14 nov 2017 nas áreas Crítica, Festival, Lateral, Música contemporânea, Rio de Janeiro, Tecnologia

Francesa Laura Perrudin e sua harpa eletrificada fazem concerto surpreendente no Festival Mimo.

 

Música e multiplicidade

Escrito por em 5 out 2017 nas áreas Exposição, Festival, Música sinfônica, Programação, Rio de Janeiro, Teatro, Tecnologia

Quasi-Orquestra toca Haydn no Festival Multiplicidade, no Rio de Janeiro.

 

Osesp em realidade virtual

Escrito por em 17 mar 2017 nas áreas Música sinfônica, Notícia, Tecnologia

Orquestra transmite mais um concerto em realidade virtual no dia 18 de março.

 

Música inquieta

Escrito por em 7 out 2016 nas áreas Festival, Música contemporânea, Notícia, Rio de Janeiro, São Paulo, Tecnologia

Festival Música Estranha abre inscrições para dois editais da linha de fomento meLAB.

 

A música na cabeça de Mason Bates

Escrito por em 7 jun 2016 nas áreas Música sinfônica, Programação, São Paulo, Tecnologia

DJ e compositor norte-americano faz três concertos com Osesp de 9 a 11 de junho.

 

Águas futuras

Escrito por em 4 jun 2016 nas áreas Crítica, Lateral, Música sinfônica, Rio de Janeiro, Tecnologia

Orquestra Sinfônica Brasileira mostra inteligência em concerto no Rio de Janeiro com jovem compositor e DJ norte-americano Mason Bates.

 

Tem DJ na OSB

Escrito por em 27 maio 2016 nas áreas Música sinfônica, Programação, Rio de Janeiro, Tecnologia

Mason Bates se apresenta com a Orquestra Sinfônica Brasileira nos dias 2 e 4 de junho, no Rio de Janeiro.

 

Música para os olhos

Escrito por em 26 maio 2016 nas áreas Crítica, Lateral, Música de câmara, Rio de Janeiro, Tecnologia

Pianista Clara Sverner e artista visual Muti Randolph apresentam concerto bonito de ver e de ouvir na Sala Cecília Meireles.

 

Clara Sverner e Muti Randolph em “Sinestesia”

Escrito por em 17 maio 2016 nas áreas Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro, Tecnologia

Pianista e artista visual apresentam espetáculo para ver e ouvir na Sala Cecília Meireles.

 

Vale a pena ver de novo

Escrito por em 3 nov 2015 nas áreas Música de câmara, Programação, Rio de Janeiro, Teatro, Tecnologia

Orquestra Johann Sebastian Rio, dirigida pelo violinista Felipe Prazeres, apresenta releitura do seu celebrado espetáculo de estreia.