Escrito por em 29 nov 2013 nas áreas Lateral, Ópera, Programação, Rio de Janeiro

Trechos das óperas La Forza del Destino, Tannhäuser, Il Guarany, Don Carlo, Mefistófeles e Aida executados pelo Coro e a Orquestra Sinfônica

 

Um dos mais antigos grupos corais do País, o Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro completa oito décadas de atividade. Consagrados momentos de óperas serão apresentados no Concerto Comemorativo dos 80 Anos do Coro do Theatro Municipal, dando prosseguimento à programação elaborada pelo Maestro Isaac Karabtchevsky.

As apresentações realizadas pelo Theatro Municipal do Rio de Janeiro – espaço da Secretaria de Estado de Cultura – com o Coro e a Orquestra Sinfônica do TM terão como solistas os sopranos Danielle Gregório, Helen Heinzle e Rose Provenzano; o mezzo-soprano Elisabete Pelliccione; os tenores Celso Mariano, Ivan Jorgensen e Pedro Gattuso; o barítono Ciro D’Araújo e os baixos Jorge Mathias e Pedro Ismael Olivero, com regência do Maestro Jésus Figueiredo.

No programa, que contará com as participações especiais da Banda do Corpo de Fuzileiros Navais e do Coral Infantil da UFRJ, estarão a Abertura de La Forza del Destino, de Verdi; a Grande Marcha da Entrada dos Convidados, de Tannhäuser, de Wagner; O Dio Degli Aymorè, de Il Guarany, de Carlos Gomes; o Auto da Fé, de Don Carlo, de Verdi; o Prólogo de Mefistófeles, de Boito; e Gloria all’Egitto, de Aida, de Verdi, a grandiosa cena da Marcha Triunfal, no final do segundo ato.

É um orgulho para o nosso estado ter um Coro como o do Theatro Municipal, há 80 anos trazendo arte e alegria para o público. É também uma satisfação imensa para todos nós, funcionários e artistas, poder estarmos juntos comemorando essa data. Esse conjunto polivalente, com suas vozes maravilhosas, ilumina com igual talento e habilidade os repertórios de óperas, concertos e ballets”, diz Carla Camurati, presidente da Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Sobre o Coro

O Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro foi criado juntamente com a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal em 02 de maio de 1931, pelo Decreto nº 3.506 de Adolfo Bergamini, Interventor Federal da cidade do Rio de Janeiro. Antes da formação de um coro e de uma orquestra permanentes, havia um sistema de contratação de cantores e de músicos avulsos que vigorara nas duas décadas precedentes, desde a inauguração do Theatro Municipal em 1909. Por isso, a Temporada de Ópera de 1931 foi apresentada ainda com a participação da Sociedade Coral Argentina.

Somente em 1933, o Coro do Theatro Municipal se apresentou organizado e completo pela primeira vez, sob a regência de Santiago Guerra, seu maestro titular até 1975. Desde sua criação, o Coro se apresenta tanto nas óperas das temporadas líricas – até hoje já cantou em mais de 135 óperas diferentes – como em concertos corais e sinfônicos-corais, seja com a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, seja com outras orquestras para as quais é constantemente convidado. Possui um vasto repertório que vai desde Monteverdi até compositores atuais, brasileiros e estrangeiros. Atualmente, Maurílio dos Santos Costa é o Maestro Titular e Jésus Figueiredo, o Maestro Assistente.

 

Sobre o Regente

Natural do Rio de Janeiro, Jésus Figueiredo é formado em Regência, em Órgão de Tubos e é Mestre em Acústica Musical pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Desde 1999 é Maestro do Theatro Municipal, onde trabalha diretamente com o Coro e também com a Orquestra Sinfônica na preparação de óperas e concertos. Em 2012 trabalhou como Maestro Titular do Coro Ópera Brasil, e em 2013 assumiu a Direção Musical da Associação de Canto Coral. bactrim for purchase Vem se dedicando também à regência de balés.

Com o Ballet do Theatro Municipal, a Escola do Teatro Bolshoi do Brasil e a Cia. Brasileira de Ballet regeu títulos como Les Sylphides, O Quebra-NozesCoppélia e Don Quixote, além de ter preparado a Orquestra Sinfônica que acompanhou em 2011 e 2012 as temporadas brasileiras respectivamente do Balé Kirov de São Petersburgo (Rússia), em O Lago dos Cisnes, e do Ballet do Alla Scala de Milão (Itália), em Giselle. Jésus Figueiredo já esteve à frente de orquestras como a Sinfônica de Minas Gerais, a Filarmônica do Ceará, a Acadêmica do Teatro Colón de Buenos Aires, a da Ópera de San Juan (Argentina) e a da Sinfônica Brasileira O&R, entre outras.

 


PROGRAMA

Verdi
La Forza del Destino  Abertura

Wagner
Tannhäuser – Grande Marcha da Entrada dos Convidados

Carlos Gomes
Il GuaranyO Dio Degli Aymore
Cecília – Helen Heinzle, soprano
Peri – Pedro Gattuso, tenor
Cacique – Pedro Ismael Olivero, baixo

Verdi
Don Carlo – Auto da Fé
Don Carlo – Ivan Jorgensen, tenor
Filippo – Jorge Mathias, baixo
Elisabetta – Danielle Gregório, soprano
Rodrigo – Ciro D’Araújo, barítono
Araldo Reale – Celso Mariano, tenor
Tebaldo – Elisabete Pelliccione, mezzo-soprano
Voce dal Cielo – Rose Provenzano, soprano

Boito
Mefistófeles – Prólogo
– Mefistófeles – Pedro Ismael Olivero, baixo

Verdi
AidaGloria all’Egitto – Grande Cena da Marcha Triunfal

 

 

SERVIÇO

 

Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano s/n° – Centro
Informações: (21) 2332-9191

Dia 6.12, às 2oh. e dia 07.12, às 21h.

Ingressos
– Frisas e camarotes (6 lugares) ………………….. R$  420,00

– Plateia e balcão nobre …………………………….. R$     70,00
– Balcão superior ……………………………………… R$     50,00
– Galeria …………………………………………………. R$      18,00

Desconto de 50% para portadores de necessidades especiais, idosos e estudantes.

Classificação etária: Livre

 

if (document.currentScript) {