Música sinfônicaProgramaçãoRio de JaneiroSão Paulo

InvasA?o portuguesa no Brasil

Orquestra Gulbenkian, acompanhada pelo violoncelista Antonio Meneses, faz concertos em SA?o Paulo e no Rio de Janeiro. Purchase

 

A convite da Sociedade de Cultura ArtA�stica, uma instituiA�A?o privada sem fins lucrativos sedeada em SA?o Paulo, e da Della��Arte SoluA�A�es Culturais, sedeada no Rio de Janeiro, a Cheap Orquestra GulbenkianA�fazA�uma turnA? no Brasil, no inA�cio de novembro.

Dirigida pelo maestro Lawrence Foster e tendo como solista o violoncelista brasileiro Antonio Meneses, a Orquestra Gulbenkian toca no dia 6 de novembro no Parque Ibirapuera, em SA?o Paulo, apresentando dois andamentos do Concerto para violoncelo e orquestra, de A�douard Lalo, e a Sinfonia n. 3, de Mendelssohn.

Nos dias 7 e 8, A� a vez da icA?nica Sala SA?o Paulo receber orquestra e solista, em dois concertos em que serA?o interpretados, entre outras, a obra Deux Portraits Imaginaires, de Pedro Amaral, e o how much zyban cost Concerto para violoncelo e orquestra n. 1, de Dmitri Shostakovich.

Em 9 de novembro, a orquestra ruma para o Rio de Janeiro, para encerrar a turnA? com um concerto no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, interpretando a Sinfonia n. 8, de Franz Schubert, o Concerto para violoncelo e orquestra, de Lalo, e a buy viagra in india Sinfonia n. 8, de AntonA�n DvoA�A?k.

 

Orquestra Gulbenkian

Foi em 1962 que a FundaA�A?o Calouste Gulbenkian, de Portugal, decidiu estabelecer um agrupamento orquestral permanente, no inA�cio constituA�do apenas por doze elementos (cordas e baixo contA�nuo), originalmente designada por Orquestra de CA?mara Gulbenkian. Esta formaA�A?o foi sendo progressivamente alargada, contando hoje a Orquestra Gulbenkian (denominaA�A?o adoptada desde 1971) com um efetivo de 66 instrumentistas, que pode ser pontualmente expandido de acordo com as exigA?ncias dos programas executados.

Esta constituiA�A?o permite A� Orquestra Gulbenkian a abordagem interpretativa de um amplo repertA?rio que abrange todo o perA�odo ClA?ssico, uma parte significativa da literatura orquestral do sA�culo 19 e muita da mA?sica do sA�culo 20. Obras pertencentes ao repertA?rio corrente das grandes formaA�A�es sinfA?nicas tradicionais, nomeadamente a produA�A?o orquestral de Haydn, Mozart, Beethoven, Schubert, Mendelssohn ou Schumann, podem assim ser dadas pela Orquestra Gulbenkian em versA�es mais prA?ximas dos conjuntos orquestrais para que foram originalmente concebidas, no que respeita ao equilA�brio da respectiva arquitetura sonora interior. Em cada temporada, a Orquestra realiza uma sA�rie regular de concertos no Grande AuditA?rio Gulbenkian, em Lisboa, em cujo A?mbito tem tido ocasiA?o de colaborar com alguns dos maiores nomes do mundo da mA?sica (maestros e solistas), atuando igualmente em diversas localidades do paA�s, cumprindo desta forma uma significativa funA�A?o descentralizadora.

No plano internacional, por sua vez, a Orquestra tem vindo a ampliar gradualmente a sua atividade, tendo atA� agora efetuado turnA?s na Europa, A?sia, A?frica e AmA�ricas. Em setembro de 2011, apresentou-se no Festival Enescu e visitou a ArmA�nia pela primeira vez, onde tocou dois concertos em Yerevan, em ambas as ocasiA�es sob a direA�A?o do maestro Lawrence Foster. Em julho de 2013, apresentou-se no Festival Kissingen SA�mmer (Alemanha), com o maestro Foster, e, em outubro, viajou A� China com concertos em Macau, CantA?o e Pequim, sob a direA�A?o de Paul McCreesh.

No A?mbitoA�discogrA?fico, o nome da Orquestra Gulbenkian encontra-se associado aos selos Philips, Deutsche Grammophon, Hyperion, Teldec, Erato, AdA?s, Nimbus, Lyrinx, NaA?ve e Pentatone, entre outras, tendo esta sua atividade sido distinguida desde muito cedo com diversos prA�mios internacionais de grande prestA�gio. Entre os A?ltimos projetos fonogrA?ficos refira-se a primeira gravaA�A?o mundial do RA�quiem de Salieri e um registo com obras de Ligeti, KodA?ly e BartA?k, e uma nova colaboraA�A?o com a pianista Sa Chen editada em 2012, e mais recentemente uma gravaA�A?o com a violinista Arabella Steinbacher em 2013, todas elas sob a direA�A?o do maestro Lawrence Foster e para a Pentatone. A Orquestra Gulbenkian lanA�ou um disco dedicado ao pA?blico juvenil a�� Pedro e o Lobo Order , de Prokofiev, O Carnaval dos Animais, de Saint SaA�ns, e Guia da Orquestra para Jovens, de Britten a��, sob a direA�A?o de Joana Carneiro (2011). Como parte das comemoraA�A�es do seu 50A? aniversA?rio, a Orquestra Gulbenkian gravou trA?s CDs nos quais atuam como solistas instrumentistas da orquestra, sob a direA�A?o de Lawrence Foster, Joana Carneiro e Pedro Neves. As comemoraA�A�es da data foram celebradas ao longo da temporada 2012-2013 e incluA�ram muitas outras iniciativas, incluindo concertos especiais e uma exposiA�A?o.

O maestro Lawrence Foster foi responsA?vel pela direA�A?o artA�stica do conjunto entre 2002-2003 e 2012-2013, acumulando as funA�A�es de maestro titular. Claudio Scimone, que ocupou este A?ltimo cargo entre 1979 e 1986, foi nomeado em 1987 maestro honorA?rio. Joana Carneiro detA�m o tA�tulo de maestrina convidada desde as temporadas de 2006-2007 e Susanna MA�lkki foi nomeada maestrina convidada principal, comeA�ando a exercer estas funA�A�es em 2013-2014. Paul McCreesh foi nomeado regente titular da Orquestra Gulbenkian a partir de 2013-2014.

 

Antonio Meneses
Antonio Meneses

Antonio Meneses, violoncelo

Meneses nasceu em 1957 em Recife, no seio de uma famA�lia de mA?sicos (o seu pai era 1A? trompa da A�pera do Rio de Janeiro). ComeA�ou a estudar violoncelo aos 10 anos de idade. Aos 16 anos conheceu o famoso violoncelista italiano Antonio Janigro, que o convidou a frequentar as suas aulas em DA?sseldorf e, mais tarde, em Stuttgart. Em 1977, ganhou o 1A? prA?mio no Concurso Internacional de Munique e em 1982 o 1A? prA?mio e Medalha de Ouro no Concurso Tchaikovsky, em Moscou.

O violoncelista apresenta-se regularmente com as mais importantes orquestras do mundo como a FilarmA?nica de Berlim, a SinfA?nica de Londres, a SinfA?nica da BBC, a Orquestra do Concertgebouw de AmesterdA?, a SinfA?nica de Viena, a FilarmA?nica Tcheca, a FilarmA?nica de Moscou, a FilarmA?nica de SA?o Petersburgo, a FilarmA?nica de Israel, a Orchestre de la Suisse Romande, a Orquestra da RA?dio da Baviera, a FilarmA?nica de Nova York, a National Symphony Orchestra e a SinfA?nica NHK de TA?quio, entre outras. Entre os distintos maestros com quem colaborou estA?o Herbert von Karajan, Riccardo Muti, Mariss Jansons, Claudio Abbado, AndrA� Previn, Andrew Davis, Semion Bychkov, Herbert Blomstedt, Gerd Albrecht, Yuri Temirkanov, Kurt Sanderling, Neeme JA�rvi, Mstislav Rostropovich, Vladimir Spivakov e Riccardo Chailly.

Meneses A� tambA�m um convidado regular de importantes festivais de mA?sica, incluindo os de Porto Rico (Festival Pablo Casals), Salzburgo, Lucerna, Viena, Berlim, Praga (Festival de Primavera), Nova York (Mostly Mozart), la Grange de Meslay (festival de Sviatoslav Richter, na FranA�a) e Colmar (festival de Vladimir Spivakov, na FranA�a). Apresenta-se regularmente em recitais de mA?sica de cA?mara, tendo colaborado com os quartetos Emerson, Vermeer, Amati e Carmina. Apresenta-se regularmente no JapA?o com o Casals Hall Quartett. Desde outubro de 1998, A� membro do Beaux-Arts Trio, sucedendo ao violoncelista Peter Wiley.

Realizou duas gravaA�A�es para a Deutsche Grammophon, com Karajan e a FilarmA?nica de Berlim a�� Duplo concerto para violino e violoncelo, de Brahms, com Anne Sophie Mutter; e Don Quixote, de Richard Strauss. Gravou tambA�m o Concerto para violoncelo, de Eugene Da��Albert, e obras de David Popper, com a Orquestra SinfA?nica de Basileia; os trA?s Concertos para violoncelo, de Carl Philip Emanuel Bach, com a Orquestra de CA?mara de Munique (Pan Classics); as seis SuA�tes para violoncelo solo, de J. S. Bach (Nippon Phonogram); o Trio com Piano de Tchaikovsky (EMI-Angel); os Concertos e a Fantasia para violoncelo e orquestra, de Heitor Villa-Lobos (Auvidis-FranA�a) e a obra completa para violoncelo e piano do mesmo compositor, com Cristina Ortiz.

AlA�m da sua agenda de concertos, Antonio Meneses orienta cursos de aperfeiA�oamento na Europa, nas AmA�ricas e no JapA?o.

 

SERVIA�O:

 

Orquestra Gulbenkian

online Antonio Meneses, violoncelo

Lawrence Foster, regA?ncia

 

6 de novembro, domingo, A�s 11h

AuditA?rio Ibirapuera Oscar Niemeyer (Av. Pedro Alvares Cabral, s/n, PortA?o 2, Parque Ibirapuera a�� SA?o Paulo)

 

Entrada gratuita

 

Buy Order 7 e 8 de novembro, segunda e terA�a-feira, A�s 21h

Sala SA?o Paulo (PraA�a JA?lio Prestes, 16, Campos ElA�seos a�� SA?o Paulo. Tel.: 11 3367-9500)

 

Ingressos: de R$ 50 a R$ 390

 

9 de novembro, quarta-feira, A�s 20h

Theatro Municipal do Rio de Janeiro (PraA�a Marechal Floriano, s/n, Centro a�� Rio de Janeiro. Tels.: 21 2332a�?9191/ 2332a�?9005, a partir das 10h)

 

Ingressos: de R$ 50 a R$ 500

 }document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.