CríticaEspírito SantoFestivalLateralMúsica sinfônica

Trabalha e confia

Violonista Turíbio Santos e mezzo Carolina Faria interpretam Villa-Lobos na abertura do Festival de Música Erudita do ES.

 

Por muito tempo disseram que o estado do Espírito Santo só servia para aumentar a distância entre o Rio de Janeiro e a Bahia, ou para ser litoral dos mineiros. Diziam ainda que sua capital, Vitória, deveria se chamar, no máximo, Empate. Detratores, tremei: o estado capixaba e sua capital vêm, já há alguns anos, mostrando suas belezas e a força de sua cultura. Aos poucos, Vitória vem deixando de ser eclipsada pelas outras capitais do Sudeste e ganhando relevo por sua produção artística e cultural.

Exemplo disso é o Festival de Música Erudita do Espírito Santo, que, em 2017, chega à sua quinta edição. Com direção geral de Cheap Purchase Tarcísio Santório e direção artística de Natércia Lopes – soprano que há décadas é sinônimo de canto lírico na cidade –, o Festival ocorre de 4 a 26 de novembro, com 12 concertos e uma ópera, totalizando 16 apresentações. Entre os artistas, nomes da cena local e personalidades de relevância mais ampla, como as sopranos Eliane Coelho e a norte-americana Maria Russo, e os pianistas Fábio Bezutti e Gustavo Carvalho, entre outros.

O violonista maranhense Viagra Sublingual order Turíbio Santos e a mezzosoprano carioca Carolina Faria foram os convidados do concerto de abertura do Festival, que ocorreu no dia 4 de novembro, no Teatro Carlos Gomes, no centro de Vitória. Acompanhados pelos cantores do Coro Lírico da Cia. de Ópera do Espírito Santo (Coes) online 2 day delivery viagra online e pelos músicos da Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo (Oses) Buy , e sob a regência do maestro Helder Trefzger, os artistas apresentaram obras de Heitor Villa-Lobos (1887-1959), o homenageado nacional do Festival.

A primeira peça da noite foi o Concerto para violão e orquestra Viagra Sublingual buy Pills Buy (1951). O solista Turíbio, nome mais importante da arte violonística do país, contou histórias de Villa e esbanjou sensibilidade e técnica em seu instrumento. A Oses acompanhou com harmonia e coesão, oscilando suavemente entre a modernidade e a brejeirice da obra. Destaque para as delicadas intervenções da clarineta.

Turíbio Santos e a Oses

Nascida em 1977, então como Orquestra de Câmera do Espírito Santo, a Oses tornou-se uma sinfônica em 1986, com a criação de seu quadro próprio e específico, contendo 125 vagas de músicos. Desde 1992, é dirigida por seu maestro titular, o sul-mato-grossense Trefzger – considerado um capixaba honorário. Ainda que seja jovem, o conjunto vem crescendo a passos firmes e exibe hoje um grupo saudável, com bom naipe de cordas e metais em boa forma. Como um bom vinho verde português, tem personalidade e leveza.

Essas características, aliadas a um vigor juvenil e bastante vitalidade, afloraram na peça seguinte, a trazodone sale Sinfonietta n. 1 (1916). Composição de um músico em curva ascendente, a obra caiu como uma luva para a orquestra, que bailou docemente sob a batuta do maestro. Ressaltou-se o bom trabalho das cordas, com dedilhado dos violinos e sustentação dos violoncelos e contrabaixos, bem como bem executados solos de flauta.

A derradeira peça da noite foi o subestimado Magnificat-Aleluia Amoxicillin without prescription (1958), obra de grande beleza e poucas récitas. O Coro Lírico da Coes, preparado pelo maestro Cláudio Modesto, soava etéreo, com vozes celestiais, e fez ótimo contraponto à densidade da voz de Carolina Faria, cantora de timbre grave e generoso cuja participação é certeza de excelência.

Maestro Helder Trefzger e Carolina Faria

 

Fazendo jus a seu nome, Vitória vem se revelando, cada vez mais, celeiro de artistas talentosos e esforçados. Os capixabas, pelo visto, seguem à risca o lema de sua bandeira: fluoxetine cheapest Trabalha e confia. Os resultados vêm em forma de aplausos e ovações, como os que encheram o (belo) teatro lotado após este concerto gratuito e memorável.

 

Fotos: Marcelo Siqueira/Secult-ES

 

Leia também o texto de Érico de Almeida Mangaravite Amoxicillin without prescription fluoxetine cheapest

 

Faça seu comentário
Fabiano Gonçalves
Publicitário e roteirista (formado no Maurits Binger Film Institute - Amsterdã). Corroteirista do longa O Amor Está no Ar e de programas de TV (novela Chiquititas - 1998/2000). Redator na revista SuiGeneris, no site Escola24horas e no Departamento Nacional do Senac. Um dos fundadores do movimento.com, escreve também sobre televisão para o site teledossie.com.br. - E-mail: fabiano@movimento.com