Música sinfônicaProgramaçãoRio de Janeiro

OSB com Jean Louis Steuerman

Pianista toca e rege Sinfônica Brasileira em dois concertos no Rio de Janeiro.

 

O aclamado pianista Jean Louis Steuerman assume o teclado e também a regência da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) em concerto no dia 4 de agosto, sábado, às 20h, na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro. O programa traz obras de Bach, Beethoven e Mendelssohn.

No dia seguinte (5 de agosto), às 11 horas, solista e orquestra fazem apresentação da série Concertos da Juventude, com obras de Beethoven e Mendelssohn. A apresentação é de Laura Proença.

É a primeira vez que Steuerman rege a Sinfônica Brasileira, mas, como solista, a relação do pianista carioca com o grupo sinfônico é tão antiga quanto especial. A OSB foi a primeira orquestra com a qual Steuerman se apresentou, ainda criança, em 1963. “Tenho muito carinho pela instituição e por seus músicos, muitos dos quais são amigos queridos”, diz o pianista.

 

Jean Louis Steuerman

Nascido em família de músicos, o carioca Jean Louis Steuerman começou os estudos de piano aos 4 anos de idade, com Lúcia Branco, e, aos 12, foi orientado por Arnaldo Estrella. Aos 14, estreou com a Orquestra Sinfônica Brasileira. Estudou harmonia, composição e contraponto com Cláudio Santoro. Ganhou o 1º prêmio nos concursos Lorenzo Fernandez (1965) e Nacional de Piano (1966). Graças a uma bolsa de estudos, transferiu-se para a Europa em 1967, ingressando no Conservatório de Nápoles, Itália, no qual foi pupilo de Vincenzo Vitale.

Ganhou grande reconhecimento como artista internacional após conquistar o 2º lugar no Concurso Johann Sebastian Bach, em Leipzig, na Alemanha, em 1972. Foi solista nas mais importantes orquestras do mundo sob a regência de maestros consagrados. Apresentou-se como solista com a London Symphony, sob regência de Claudio Abbado, e com a Royal Philharmonic, sob a batuta de Lord Menuhin e Vladimir Ashkenazy (com que tocou o Concerto de Britten no Festival de Atenas).

Jean-Louis debutou nos Concertos Promenade BBC em 1985 com grande sucesso de crítica, tocando o Concerto em ré menor, de Bach, com a Polish Chamber Orchestra. Apresentou-se também com a English Chamber, Hallé, Royal Liverpool Philharmonic, City of Birmingham Symphony Orchestra e a Bournemouth Sinfonietta.

Participou de importantes turnês na Europa, América do Norte e Japão, apresentando-se nas principais séries de concerto. Como camerista, tem tocado com os mais renomados músicos internacionais. Suas gravações para a Philips incluem obras de Alexander Scriabin, Felix Mendelssohn Bartholdy e as Seis Partitas de Johann Sebastian Bach, com a qual recebeu o prêmio Diapason d’Or.

 

Orquestra Sinfônica Brasileira

Reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes da música nacional, a Orquestra Sinfônica Brasileira soma mais de cinco mil concertos ao longo de seus 78 anos de atuação, revelando diversos talentos e promovendo, através de seus projetos educacionais e concertos públicos, a democratização do acesso à cultura.

Fundada em 1940, a OSB foi pioneira não só na forma de levar a música sinfônica e de concerto para todos os cantos do Brasil e outros países, como também no incentivo à formação de novos talentos e difusão da cultura em território nacional.

 

PROGRAMA:

Johann Sebastian Bach (1685-1750) (apenas no dia 4/8)
Partita n.5 em sol maior, BWV 828

Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Concerto para piano n. 1 em dó maior, Op. 15

Felix Mendelssohn Bartholdy (1809-1847)
Sinfonia n. 4 em lá maior, Op. 90 – Italiana

 

Foto: Antonia Kinston

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica Brasileira

Jean Louis Steuerman, piano e regência

 

4 e 5 de agosto, sábado e domingo, às 20h e 11h, respectivamente

Sala Cecília Meireles (R. da Lapa, 47, Lapa – Rio de Janeiro. Tel.: 21 2332-9223)

 

Ingressos: R$ 40 (dia 4) e R$ 10 (dia 5), com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.