Música sinfônicaProgramaçãoRio de Janeiro

OSB e violoncelista alemão

Sinfônica Brasileira toca com Alexander Hülshoff no dia 29 e faz Concerto da Juventude no dia 30.

 

O violoncelista Alexander Hülshoff é o solista convidado do próximo concerto da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro. O recital ocorre no sábado, dia 29 de setembro, às 20h. No dia seguinte, 30/9, às 11h, a OSB retorna ao palco para o Concerto da Juventude. Em ambas as apresentações, a regência fica a cargo do maestro Lee Mills.

A première nacional da obra Abertura Brasil 2018, do compositor brasileiro Dimitri Cervo, dá início ao programa da noite de sábado. Na sequência, a OSB interpreta a Sinfonia n. 8 em fá maior, Op. 93, de Beethoven. Estreada em 1814, em Viena, é a mais curta de suas sinfonias e acredita-se que tenha sido escrita em homenagem a Haydn. Para fechar a noite, Hülshoff se junta à orquestra para executarem o Concerto para violoncelo em si menor, Op. 104, B. 191, de Antonín Dvorák, uma obra central do repertório para o instrumento.

Ainda sob a regência de Lee Mills, a Sinfônica Brasileira volta ao palco da Sala no domingo para mais uma edição do Concerto da Juventude. No programa, o primeiro movimento da Sinfonia n. 5 em dó menor, Op. 67, de Beethoven; a abertura da ópera As Bodas de Fígaro, de Mozart; e, repetindo parte do repertório da noite anterior, a Sinfonia n. 8, de Beethoven.

 

Alexander Hülshoff

Alexander Hülshoff

Apontado como um dos grandes violoncelistas da atualidade, Alexander Hülshoff tem suas interpretações apreciadas tanto pelo público como por seus parceiros musicais. Elas se destacam por sua expressividade aliada a um tom inconfundível, caloroso e lírico. É solista convidado de grandes orquestras internacionais como a Filarmônica da Rádio Alemã, a Filarmônica do Estado Alemão, a Filarmônica Tcheca de Brno, a Nova Filarmônica da Westfalia, a Orquestra Sinfônica de Roma, a Orquestra Filarmônica de Enescu, o Ensemble Solista de Tel Aviv, a Orquestra Sinfônica de Limburg de Maastricht, a Filarmônica Armênia e muitas outras.

A música de câmara desempenha um papel importante e ocupa um lugar de destaque no trabalho de Hülshoff. Suas performances de violoncelo incluem aparições com o Bamberg Trio e colegas músicos como Pinchas Zukerman, Hagai Shaham, Vadim Gluzman, Belas Artes Quartett, Gil Sharon, Rainer Honeck e Boris Garlitsky, em renomadas salas de concerto como a Filarmônica de Berlim, Amsterdam Concertgebouw, Rotterdam De Doelen e Wigmore Hall, em Londres.

Hülshoff tem atuado como instrumentista convidado no Schleswig Holstein Festival, no Festival Enescu, Kfar Blum em Israel e no Amadéo Festival, e como diretor artístico do Kloster Kamp Chamber Music Festival.

Numerosos CDs testemunham a amplitude de seu escopo musical, que inclui trabalhos de Brahms, Beethoven, Schubert, Shostakovich, Bloch e Servais, entre outros. Suas gravações são lançadas no Novalis, Naxos, Musicaphon, Paladino, Brillant e Hänssler Classic.

Atualmente é diretor artístico do Orchesterzentrum, em Dortmund – o instituto de formação orquestral profissional de quatro universidades de música (Colônia, Essen, Düsseldorf, Detmold).

 

Orquestra Sinfônica Brasileira

Reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes da música nacional, a Orquestra Sinfônica Brasileira soma mais de cinco mil concertos ao longo de seus 78 anos de atuação, revelando diversos talentos e promovendo, por meio de seus projetos educacionais e concertos públicos, a democratização do acesso à cultura.

Fundada em 1940, a Orquestra foi pioneira não só na forma de levar a música sinfônica e de concerto para todos os cantos do Brasil e outros países, como também no incentivo à formação de novos talentos e difusão da cultura no território nacional.

 

SERVIÇO:

 

Orquestra Sinfônica Brasileira

Alexander Hülshoff, violoncelo

Lee Mills, regência

 

29 de setembro, sábado, às 20h

 

Ingressos: R$ 40, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Orquestra Sinfônica Brasileira

Lee Mills, regência

 

30 de setembro, domingo, às 11h

 

Ingressos: R$ 10, com meia-entrada para estudantes e pessoas com mais de 60 anos

 

Sala Cecília Meireles (R. da Lapa, 47, Centro – Rio de Janeiro. Tel.: 21 2332-9224)

 

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.