LateralMúsica de câmaraProgramaçãoSão Paulo

Fim de ano na Baía dos Vermelhos – Ilha Bela

Grandes nomes estarão nos Concertos de Ano Novo, de 28 a 30 de dezembro

O Centro Cultural Baía dos Vermelhos, em Ilhabela, realiza de 28 a 30 de dezembro os “Concertos de Ano Novo”. Serão quatro apresentações no Teatro de Vermelhos, em meio à mata atlântica, com artistas brasileiros de renome internacional. As apresentações marcam também a inauguração do piano alemão Bluthner, fruto da parceria entre Vermelhos e a Fundação Alfred-Heingold.

A primeira apresentação da programação de final de ano será do compositor, arranjador e multi-instrumentista Egberto Gismonti, que se apresenta no dia 28, às 20h30. Gismonti é um dos principais nomes da música brasileira, que forte penetração tanto na música erudita, jazz ou na popular. Além das atividades com gravação e espetáculos, faz inúmeras trilhas sonoras para teatro, cinema, balé e especiais de TV.

No dia 29, sobe ao palco o pianista Nélson Freire, reconhecido internacionalmente como um dos maiores pianistas em atividade e com frequência é comparado a figuras lendárias como Rachmaninov, Cortot, Hofmann, Rubinstein e Gould, e um dos integrantes da série Great Pianists of the 20th Century, da gravadora Philips. Ao longo de cinco décadas e com atuações em cerca de 70 países, se tornou uma estrela de máxima grandeza no cenário internacional. Apresentou-se com regentes de prestígio internacional e com as principais orquestras filarmônicas do mundo A revista Time o considerou como “um dos maiores pianistas dessa ou de qualquer outra geração”.

Nélson Freire, que inaugurou o Teatro de Vermelhos e se encantou com a beleza e a acústica do nosso teatro, volta para mais uma apresentação neste final de 2018. É um privilégio ver que um dos maiores pianistas do mundo se sente em casa na Ilhabela”, afirma Samuel Mac Dowell de Figueiredo, diretor do Instituto Baía dos Vermelhos.

Também participa da apresentação do dia 29 à noite a pianista Juliana Steinbach, que desponta no cenário internacional como uma das artistas mais aclamados de sua geração. Nascida na Paraíba e criada na França, tem se apresentado regularmente nas grandes salas de concerto de Paris e em outros grandes palcos europeus. Já se apresentou como solista com orquestras como Filarmônica de Nice, Sinfônica de Budapeste, Sinfônica da Paraíba e a Rundfunk Blasorchester Leipzig, também em recitais solo e/ou músicas de câmara. A franco-brasileira foi laureada por diversas fundações e vencedora de inúmeros prêmios internacionais.

Também no dia 29, a soprano Carla Cottini, o barítono Homero Velho e o pianista Ricardo Ballestero fazem uma apresentação de música de câmara. Carla tem se destacado por integrar em suas performances belo timbre e marcante presença cênica. Homero Velho, por sua vez, é um dos artistas mais requisitados da cena lírica nacional e internacional, participando e interpretando papéis principais em algumas das mais famosas obras do gênero. O professor Ricardo Ballestero apresenta-se com frequência em recitais no Brasil e no exterior, tendo colaborado com os cantores e instrumentista, entre outras lugares, em Nova York, Filadélfia, Detroit, Boulder, Denver, Princeton, Ann Arbor, São Paulo e Brasília.

No dia 30, haverá o grande concerto sinfônico da passagem do ano. Com orquestra e coro regidos pelo maestro  Júlio Medaglia, o programa conta com as participações da soprano Carla Cottini, da mezzo-soprano Ana Lúcia Benedetti, do barítono Homero Velho e do tenor Paulo Mandarino. O concerto apresentará grandes obras de Beethoven, como o quarto movimento da 9ª Sinfonia –‘Ode à Alegria’, a Fantasia Coral, além de outras obras de grande expressão.

 

Piano novo

Para a apresentação do pianista Nélson Freire nos concertos de fim de ano de Instituto Baía dos Vermelhos, em Ilhabela, Samuel Mac Dowell de Figueiredo firmou um acordo com a Fundação Alfred-Heingold, da organização Bluthner, para o fornecimento dos principais modelos de piano da tradicional marca alemã para as atividades culturais e educacionais da instituição brasileira. O primeiro piano Bluthner já foi embarcado na Alemanha e será utilizado por Nélson Freire, Egberto Gismonti e Juliana Steinbach, que foi enviada por Freire para escolher o piano em Leipzig, na Alemanha.

Fundada por Julius Bluthner em 1853, os pianos da marca Bluthner se mantiveram desde então entre os melhores fabricados no mundo. Destruída por bombardeios em 1943, na II Guerra Mundial, foi reconstruída pela família Bluthner para em poucos anos ser apropriada pelo governo da Alemanha Oriental. Em 1989, com a queda do Muro de Berlim, foi reassumir a pela família de seus fundadores. Desde então mantém a produção de pianos no primeiro nível da indústria mundial de pianos sob a liderança de Ingbert Bluthner-Hassler, que agora assinou o acordo de cooperação com o Instituto Baía dos Vermelhos.

 

Programação

– Dia 28 de dezembro, sexta-feira, às 20h30 – Egberto Gismonti, piano e violão

– Dia 29 de dezembro, sábado, às 16h – Carla Cottini/soprano, Homero Velho/Barítono e Ricardo Ballestero/piano

– Dia 29 de dezembro, sábado, às 20h30 – Nélson Freire, piano, e Juliana Steinbach, piano

– Dia 30 de dezembro, domingo, às 18h – Concerto Sinfônico, orquestra e coro, Júlio Medaglia/regência, Carla Cottini/soprano, Paulo Mandarino/tenor, Ana Lúcia Benedetti/mezzo-soprano, Homero Velho/barítono e Vencedor do Prelúdio 2018

Mais informações: http://vermelhos.org.br/

 

SERVIÇO

 

Festival Vermelhos – Concertos de Ano Novo

Programação conforme acima

 

Teatro de Vermelhos (Avenida Governador Mário Covas Júnior, 11.970 – Ponta da Sela – Ilhabela/SP)

 

Ingresso: entre R$ 20 e R$ 140

Pontos de venda:

– Teatro de Vermelhos/Bilheteria (Av. Governador Mário Covas Jr, 11.970 (três horas antes dos espetáculos)

– Ponto das Letras – Rua Dr. Carvalho, 146 – Vila – Ilhabela/SP

– Sérgio Hette Imóveis – Rua Dr. Carvalho, 2 – Vila – Ilhabela/SP

– Via Marina Imobiliária – Av. Riachuelo, 6.730 – Bexiga – Ilhabela/SP

– Ingresso Rápido – www.ingressorapido.com.br

Classificação etária: Livre

Mais informações: http://vermelhos.org.br/

 

 

Instituto Baía dos Vermelhos

O Instituto Baía dos Vermelhos é o mantenedor do Centro Cultural Baía dos Vermelhos. Concebido como um programa de integração social, é um complexo e uma instituição de produção e distribuição cultural que está situado próximo à Baía dos Vermelhos (nome que faz referência ao Vermelho, peixe típico da região), em Ilhabela, São Paulo. Os espaços que integram o Centro Cultural são o Teatro de Vermelhos, o Anfiteatro da Floresta e a Residência de Vermelhos, onde são desenvolvidas atividades pedagógicas que promovem a criação e a ampliação de oportunidades no campo das manifestações artísticas e culturais. Saiba mais http://vermelhos.org.br/.

 

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.