Escrito por em 20 maio 2019 nas áreas Lateral, Minas Gerais, Programação

Coro se apresenta no projeto Segunda Musical

Diferentes facetas da música vocal da segunda metade do século 19 e primeira metade do século 20 serão apresentadas pelo Ars Nova-Coral da UFMG em concerto do projeto Segunda Musical, da Assembleia Cultural. Peças ligadas ao romantismo alemão, ao impressionismo e ao neo-classicismo francês compõem o repertório do evento, que será realizado no dia 27 de maio, segunda-feira, às 20h, no Teatro da Assembleia. A entrada é gratuita.

O percurso do programa de concerto começa pelo Romantismo, quando a música coral se desenvolveu em várias direções. A divulgação de manifestações populares, a busca por novas formas musicais ou a expansão das formas já existentes provocaram o surgimento de canções corais como as de Franz Schubert (1797-1828) e Johannes Brahms (1833-1897). Anton Bruckner (1824-1896) foi outro compositor deste movimento estético, com direcionamento para a música sacra.

Passando para o início século XX, a liberdade de escolha torna-se uma grande tendência, na tentativa de buscar novas formas de expressão e abandonar os ideais românticos. Lili Boulanger (1893-1918) e Maurice Ravel (1875-1937), ligados ao impressionismo na pintura e ao simbolismo na poesia, começam a compor uma música mais descritiva, que explora as possibilidades dos recursos vocais em relação ao texto.

Após a 1ª Guerra Mundial, há uma busca por restaurar o equilíbrio entre forma e emoção. No neo-classicismo francês, a forma é levada em consideração, ao mesmo tempo em que a técnica de composição é cada vez mais explorada. Francis Poulenc (1899-1963), talvez o maior representante desta tendência, fecha o programa do concerto com canções folclóricas francesas revisitadas.

 

Ars Nova celebra 60 anos

Neste ano, o Ars Nova-Coral da UFMG completa 60 anos de existência, tendo se consolidado como referência na área de canto coral no Brasil e no exterior.  Desde sua fundação, conquistou inúmeros prêmios e condecorações em importantes festivais nacionais e internacionais e realizou mais de 1500 apresentações no Brasil e em outros 17 países.

Atualmente, sob direção artística do maestro Lincoln Andrade, o coro tem se apresentado em Belo Horizonte e outras cidades de Minas e do Brasil, além de realizar estreias brasileiras de diversas obras contemporâneas. Ao longo do 2019, os concertos do Ars Nova trarão detalhes que remetem à sua história, em comemoração ao aniversário do grupo.

 

PROGRAMA

Franz Schubert (1797-1828)
Das Quatro Canções

Anton Bruckner (1824-1896)
Ave Maria

Johannes Brahms (1833-1897)
Quartette, opus 92

Maurice Ravel (1875-1937)
Trois Chansons

Lili Boulanger (1893-1918)
La Source

Francis Poulenc (1899-1963)
Das Huit Chansons Françaises

 

Ficha técnica

Regente – Lincoln Andrade

Regente Assistente – Riane Menezes

Pianista Correpetidor – Thiago André

Sopranos: Amanda Moreira, Ariel Castilho, Carolina Claret, Letícia Muniz, Mariana Piuzana*, Yangmei Hon

Tenores: Gustavo Piffer, Hendrigo del Freitas, Jordane Morais, Messias de Oliveira*, Og Martins

Altos: Iolanda Camilo, Lúcia Alves Melo*, Luíza Soares, Mariana Redd, Sávio Fàschét, Sônia Apcon

Baixos: Carlos Morais, Giancarlos de Souza*, Jonas Stofel, Samuel Goetz, Talles Matos

*Chefes de naipe

 

 

SERVIÇO

 


Ars Nova – Coral da UFMG –
Ars Nova no Segunda Musical

Dia 27 de maio, segunda-feira, às 20h

Teatro da Assembleia 20

 

 

 

Faça seu comentário