LateralMúsica sinfônicaProgramaçãoRio Grande do Sul

Ospa e seu Coro Sinfônico na Série Pablo Komlós

Sob a batuta do maestro Manfredo Schmiedt

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) sobe ao palco para uma apresentação aliada dos mais diversos timbres. Pela primeira vez em 2019, o Coro Sinfônico da Ospa se apresenta em casa, com a regência de Manfredo Schmiedt. O maestro, além de estar à frente dos cantores, é regente da Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul (OSUCS) e conduz um programa com obras de Ludwig van Beethoven (1770-1827), Johannes Brahms (1833-1897) e Serguei Prokofiev (1891-1953).

Os solos são interpretados pela renomada mezzo-soprano Mere Oliveira, premiada em sete competições a nível nacional e internacional, e atual Diretora artística e regente do projeto “Meninas Cantoras de Campos do Jordão”.  Ingressos à venda por valores entre R$ 30 e 80 através do site da Uhuu ou no local, no dia do evento, das 14h às 17h.

 

PROGRAMA

Ludwig van Beethoven
Abertura Egmont Op. 84

A obra foi uma encomenda para uma peça de Goethe, por quem o compositor nutria uma profunda admiração. A obra repercute todo o drama, força e triunfo dos Países Baixos em resistência à invasão das tropas espanholas. A canção é carregada de uma aura sombria, que aos poucos é ofuscada pela enérgica determinação do herói em notas musicais densas.

Johannes Brahms
Rapsódia para Contralto, Coro Masculino e Orquestra, Op. 78

Também inspirada em texto de Goethe, foi composta sobre trechos do melancólico poema ‘‘Viagem a Harz no Inverno’’, que descreve a solidão do clima, com alternâncias de tranquilidade e efervescência. A peça é lembrada pela integração do coro à orquestra e à solista.

Sergei Prokofiev
Alexander Nevsky para mezzo soprano, coro e orquestra Op. 78

O compositor é reconhecido pelas mais diversas obras-primas, como o balé Romeu e Julieta, a ópera Guerra e Paz e a cantata, trilha do longa-metragem do concerto. A obra reproduz toda musicalidade do conflito entre um príncipe russo e suas batalhas contra o povo germânico invasor.

 

SERVIÇO

 

Concerto da Série Pablo Komlós – OSPA


Dia 18 de maio, sábado, às 17h


Casa da Ospa (Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF)
(Av. Borges de Medeiros, 1501 – Cidade Baixa – PA)

 

Ingressos:

Valores: R$ 80 (camarote), R$ 40 (plateia) e R$ 30 (mezaninos e balcões) mais taxa de conveniência.

Desconto de 50% para estudantes, seniores, titulares da Identidade Jovem e sócios do Clube do Assinante ZH e 20% de desconto para titulares do cartão Zaffari Bourbon, da Panvel e para clientes do Banrisul.

Venda online: no site da Uhuu em http://bit.ly/ospa_pablokomlos6 (Inclui taxa de conveniência).

Formas de Pagamento: Internet: Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, Vale Cultura Ticket, American.

Venda física: no sábado, dia do evento, na Casa da Ospa das 14 às 17h. Sujeita à disponibilidade de ingressos.

Bilheteria: Dinheiro, Banricompras, Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, Vale Cultura Ticket e American.

Classificação: 6 anos

 

 

Manfredo Schmiedtregente

É diretor artístico da Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul (OSUCS) e maestro do Coro Sinfônico da Ospa. Mestre em Regência pela Universidade da Geórgia (EUA) e graduado na mesma área pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), participou de cursos na Alemanha, Holanda, Argentina, Estados Unidos e Brasil. Em virtude do destacado currículo, recebeu as condecorações Pi Kappa Lambda Music Honor Society e Director’s Excellence Award.

Atuou, durante quatro anos, como regente assistente do maestro Isaac Karabtchevsky na Ospa. Como convidado, esteve à frente de orquestras em vários lugares do mundo todo, entre elas, a Filarmônica de Belgrado e a Sinfônica da Rádio e Televisão Sérvia; no Canadá, na Orquestra Sinfônica da University of British Columbia – Vancouver; nos Estados Unidos, na Albany Symphony Orchestra, Weber State Univeristy Orchestra e Northern Iowa Symphony Orchestra; e, no Brasil, na Petrobras Sinfônica e Orquestra da USP.

 

 Mere Oliveiramezzo-soprano

Premiada em sete competições nacionais e internacionais de canto lírico, no Brasil, Argentina e Uruguai e Peru, o mezzo-soprano Mere Oliveira atuou por mais de trinta récitas no papel título da Ópera Carmen. Apresentou-se na América Latina e em vários países da Europa, e atuou como solista em alguns dos principais teatros de ópera do Brasil, entre eles o Teatro Municipal de São Paulo, Teatro São Pedro (SP), Teatro Castro Alves (BA), Teatro Cláudio Santoro (DF) e em Festivais como o Festival Internacional de Campos do Jordão e Festival Amazonas de Ópera.

Durante sua formação recebeu orientação de Teresa Berganza, Neyde Thomas, Luísa Giannini e Graciela Araya. Gravou as óperas Norma e La Gioconda com Casa de la ópera de Buenos Aires, o CD solo Clássicos da Adoração e O voo da gaivota com a Filarmônica Metropolitana de São Paulo, além do CD das Meninas Cantoras de Campos do Jordão.

Foi a primeira mulher convidada pela Academia Brasileira de Música para a série Rui Barbosa de concertos. É licenciada em música, especializada em Ensino das Artes e Performance vocal (Brasil-Itália), além de ter participado de dezenas de cursos de aperfeiçoamento na sua área de atuação. É fundadora e Diretora artística do Opera Studio do Vale, projeto que já realizou mais de 60 espetáculos operísticos em 4 anos com cantores de todo o Vale do Paraíba, e é Diretora artística e regente do projeto “Meninas Cantoras de Campos do Jordão”.

 

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.