Escrito por em 20 maio 2019 nas áreas Lateral, Música de câmara, Programação, Rio Grande do Sul

Quais as chances de ouvir fagote, ao vivo, em um boteco?

Quais as chances de ouvir fagote, ao vivo, em um boteco? Em sua trigésima edição, o Projeto Desconcerto leva a fagotista Ange Bazzani ao bar Parangolé (Lima e Silva, 240) no dia 25 de maio, sábado, às 18h30.

Tão incomum quanto a presença do instrumento de Ange em um bar da Cidade Baixa ainda é vermos uma mulher fagotista em uma orquestra. Mas essa realidade vem se modificando nos últimos tempos. Sinal desses avanços recentes é a entrada da musicista nascida na Colômbia para a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Ela é a primeira mulher a ocupar o cargo em quase sete décadas de história da sinfônica gaúcha.

Em sua participação no Desconcerto, Ange Bazzani apresenta o fagote ao público boêmio por meio de um repertório bastante diverso entre si, passando por obras de Johann Sebastian Bach (1685-1750), Francisco Mignone (1897-1986) e Jean Françaix (1912-1997). Para interpretar os “Sept Impromptus”, para flauta e fagote, de Françaix, ela conta com a participação especial de seu colega de OSPA, o flautista Artur Elias.

O projeto Desconcerto não cobra um valor fixo de couvert artístico, mas sugere uma contribuição espontânea.

 

Ange Bazzani  

Formanda pela Universidade Nacional da Colômbia, Ange Bazzani chegou ao Brasil em 2013 para fazer parte do projeto social NEOJIBA (Núcleos Estudantis Orquestrais Juvenis e Infantis da Bahia). No ano seguinte, foi aceita na Academia de Música da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, onde obteve o título de especialista em Música Orquestral. Em 2016, foi aprovada como fagotista da Orquestra Sinfônica Nacional da Colômbia, e, no ano seguinte, entrou para a OSPA. Além da orquestra, Ange integra a banda de câmara Tum Toin Foin, liderada por Arthur de Faria.


Projeto Desconcerto  

O Desconcerto foi inspirado em projetos que têm levado música clássica a bares e casas noturnas na Europa e nos Estados Unidos (como Classical Revolution e The Night Shift). Tomar um chope enquanto assiste ao recital? Pode. Aplaudir quando uma passagem causa entusiasmo ou entre os movimentos, e não só ao final da peça? Sinta-se à vontade.

O objetivo é justamente apresentar a música clássica em um formato diferente do convencional, transgredindo códigos que conferem um ar sisudo a essa tradição e a afastam do público, e estimulando novas formas de performance e escuta.

 

PROGRAMA

Francisco Mignone
Valsa da outra esquina

Francisco Mignone
6ª valsa brasileira

Johann Sebastian Bach
Suíte n°1 em Sol maior para violoncelo solo

Jean Françaix
Sept Impromptus para flauta e fagote
– Participação do flautista Artur Elias

 

 

SERVIÇO

 

Desconcerto – Ange Bazzani (fagote)

Dia 25 de maio de 2019, sábado, às 18h30

Parangolé Bar (Lima e Silva, 240, Cidade Baixa, Porto Alegre-RS)

R$ retribuição espontânea

 

Faça seu comentário