LateralMinas GeraisMúsica sinfônicaProgramação

Filarmônica MG e Concertos para a Juventude

Trechos de óperas famosas com o regente convidado Edson Piza.

No dia 18 de agosto, às 11h, na Sala Minas Gerais, a Filarmônica de Minas Gerais realiza os Concertos para a Juventude e traz como tema “O resumo da ópera”, com trechos de algumas das mais importantes óperas. A apresentação terá regência do maestro convidado Edson Piza, um dos jovens regentes que participou de uma das dez edições do Laboratório de Regência, promovido anualmente pela Orquestra.

Enquanto os Concertos para a Juventude buscam promover descobertas e encontros com a música sinfônica, o Laboratório de Regência está atento ao compasso com as novas gerações de regentes. A união dessas duas frentes educacionais da Filarmônica resultou em repertórios diversificados e abrangentes. Os Concertos para a Juventude têm entrada gratuita e seus ingressos serão distribuídos a partir do dia 13 de agosto, ao meio-dia, na bilheteria da Sala Minas Gerais.

Entre as obras operísticas estão Os mestres cantores, WWV 96: Prelúdio, de Wagner; O barbeiro de Sevilha: Abertura, de Rossini; Nabucco: Abertura, de Verdi; Manon Lescaut, Ato III: Intermezzo, de Puccini; O Morcego: Abertura, de J. Strauss Jr.; e Eugene Onegin, op. 24: Polonaise, de Tchaikovsky.

Os próximos Concertos para a Juventude estão marcados para 29 de setembro (Identidades sonoras – Regência de Natalia Larangeira) e 24 de novembro (Corpo em movimento – Regência de José Soares).

Estes concertos são  apresentados pelo Ministério da Cidadania, Governo de Minas Gerais, Cemig  e Localiza Hertz e contam  com o apoio cultural do  Instituto Unimed-BH viabilizado pelo incentivo de mais de 5 mil médicos cooperados e colaboradores da Cooperativa, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Apoio Amigos da Filarmônica por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

PROGRAMA

Wagner
Os mestres cantores, WWV 96: Prelúdio

Rossini
O barbeiro de Sevilha: Abertura

Verdi
Nabucco: Abertura

Puccini
Manon Lescaut, Ato III: Intermezzo

Strauss Jr.
O Morcego: Abertura

Tchaikovsky
Eugene Onegin, op. 24: Polonaise

 

 

SERVIÇO

 

Concertos para a Juventude – O resumo da ópera

Dia 18 de agosto, domingo, às 11h

Sala Minas Gerais (Rua Tenente Brito Melo, 1090 – Bairro Barro Preto – BH)

Entrada franca

 

Ingressos distribuídos a partir do dia 13 de agosto de 2019 (terça-feira anterior ao concerto), a partir do meio-dia, somente na bilheteria da Sala Minas Gerais. No dia do concerto, a partir das 9h, serão distribuídos 300 ingressos.

 

Funcionamento da bilheteria:
Sala Minas Gerais – Rua Tenente Brito Melo, 1090 – Bairro Barro Preto

De terça-feira a sexta-feira, das 12h às 20h.
Aos sábados, das 12h às 18h.
Em quintas e sextas de concerto, das 12h às 22h
Em sábados de concerto, das 12h às 21h.
Em domingos de concerto, das 9h às 13h.

Informações: (31) 3219-9000 ou www.filarmonica.art.br

 

 

Edson Piza – regente convidado

 Edson Piza é formado em Regência pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), estudou na Academia de Ópera do Theatro São Pedro (SP) e foi assistente de direção musical na temporada 2016 do teatro. Pouco antes de participar do Laboratório de Regência da Filarmônica de 2017, Piza venceu uma edição do concurso para regente assistente da Orquestra Experimental de Repertório do Theatro Municipal de São Paulo. Atualmente integra a Academia de Regência da Osesp, sob orientação de Marin Alsop e Valentina Peleggi.

 

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais

Criada em 2008, desde então a Filarmônica de Minas Gerais se apresenta regularmente em Belo Horizonte. Em sua sede, a Sala Minas Gerais, realiza 57 concertos de assinatura e 12 projetos especiais. Apresentações em locais abertos acontecem nas turnês estaduais e nas praças da região metropolitana da capital. Em viagens para fora do estado, a Filarmônica leva o nome de Minas ao circuito da música sinfônica.

Através do seu site, oferece ao público diversos conteúdos gratuitos sobre o universo orquestral. O impacto desse projeto artístico, não só no meio cultural, mas também no comércio e na prestação de serviços, gera em torno de 5 mil oportunidades de trabalho direto e indireto a cada ano. Sob a direção artística e regência titular do maestro Fabio Mechetti, a Orquestra conta, atualmente, com 90 músicos provenientes de todo o Brasil, Europa, Ásia, Américas Central e do Norte e Oceania, selecionados por um rigoroso processo de audição.

Reconhecida com diversos prêmios culturais e de desenvolvimento econômico, ao encerrar seus 10 primeiros anos de história, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais recebeu a principal condecoração pública nacional da área da cultura. Trata-se da Ordem do Mérito Cultural 2018, concedida pelo Ministério da Cultura, a partir de indicações de diversos setores, a realizadores de trabalhos culturais importantes nas áreas de inclusão social, artes, audiovisual e educação. A Orquestra foi agraciada, ainda, com a Ordem de Rio Branco, insígnia diplomática brasileira cujo objetivo é distinguir aqueles cujas ações contribuam para o engrandecimento do país.

O corpo artístico Orquestra Filarmônica de Minas Gerais é oriundo de política pública formulada pelo Governo do Estado de Minas Gerais. Com a finalidade de criar a nova orquestra para o Estado, o Governo optou pela execução dessa política por meio de parceria com o Instituto Cultural Filarmônica, uma entidade privada sem fins lucrativos qualificada com os títulos de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) e de Organização Social (OS), um modelo de gestão flexível e dinâmico, baseado no acompanhamento e avaliação de resultados.

 

Instituto Unimed-BH

 Associação sem fins lucrativos, o Instituto Unimed-BH, desde 2003, desenvolve projetos visando ampliar o acesso à cultura, estimular o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, valorizar espaços públicos e o meio ambiente. Ao longo de sua história, o Instituto destinou R$94 milhões ao setor cultural, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e da Lei Federal de Incentivo à Cultura, viabilizado pelo patrocínio de mais de 5.000 médicos cooperados e colaboradores. No último ano mais de 1,4 milhão de pessoas foram alcançadas por meio de projetos de cinco linhas de atuação: Comunidade, Voluntariado, Meio Ambiente, Adoção de Espaços Públicos e Cultura. Saiba mais em www.institutounimedbh.com.br.

 

 Próximos Concertos para a Juventude 

 

JUVENTUDE 5 | 29 de setembro, 11h – Identidades sonoras

Natália Larangeira, regente convidada

Beethoven, Smetana, Brahms, Rimsky-Korsakov, J. Strauss Jr., Ravel, Elgar, Guarnieri

Os ingressos poderão ser retirados a partir do dia 24 de setembro, ao meio-dia.

 

JUVENTUDE 6 | 24 de novembro, 11h – Corpo em movimento

José Soares, regente convidado

Händel, Mozart, Haydn, Brahms, Dvorák, Offenbach, Tchaikovsky, Fauré, Nepomuceno, Santoro

Os ingressos poderão ser retirados a partir do dia 19 de novembro, ao meio-dia.

 

 

Faça seu comentário
movimento.com
Responsável pela inclusão de programação e assuntos genéricos no blog.